quarta-feira, 3 de julho de 2013

Tecnologia e inovação: Sistema Indústria negocia vinda da Harvard Business School para o Brasil

O Sistema Indústria negocia parcerias com renomadas universidades estrangeiras para criar a Escola Internacional da Indústria (EII) no Brasil, que ministrará cursos de especialização desenvolvidos em conjunto com a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

“Queremos trazer a Harvard Business School para atuar no Brasil. Os cursos oferecidos seguirão o padrão da universidade e vão constar, inclusive, da lista de cursos da tradicional escola norte-americana”, explica o gerente-executivo de Relações Internacionais do Sistema, Frederico Lamego.

O processo de criação da EII envolve ainda a britânica Universidade de Cambridge e a francesa École des hautes études commerciales de Paris (HEC Paris). A Universidade de Cambridge vai atuar no desenvolvimento de um centro de altos estudos para organizar publicações e conhecimentos sobre inovação e competitividade da indústria brasileira.



A HEC Paris ajudará na estruturação do plano de negócios da escola. A HEC está entre as dez melhores do mundo em Educação executiva e foi apontada pela revista Financial Times como a melhor da área, por diversos anos consecutivos. “O corpo docente também será formado por professores de diferentes países. Nosso objetivo é proporcionar a interação de diversas culturas com cursos em inglês e português”, acrescenta Lamego.

A Escola Internacional da Indústria oferecerá cursos de pós-graduação (MBA e mestrado executivo), extensão e programas de educação executiva com o tema administração industrial. É a primeira parceria de peso feita pela Harvard no Brasil. As aulas devem começar em 2014. A estratégia é desenvolver a cultura de inovação nas empresas, formar um quadro gerencial de alto desempenho e ainda produzir conhecimento sobre e para a indústria competitiva.

Com previsão de receber entre 1.200 e 1.500 estudantes por ano, a escola deve ser construída no Rio de Janeiro ou em São Paulo, mas detalhes serão definidos nos próximos meses. A ideia é que alunos de todo o mundo, e não apenas brasileiros, possam se matricular e cursar as aulas aqui ou nos Estados Unidos, funcionando como uma verdadeira extensão da entidade americana em território brasileiro.

“Parcerias como esta já existem em outros países, como a China. Hoje, o Brasil está na moda e tem projeção internacional. Por isso, temos que aproveitar a oportunidade e trazer conhecimento e tecnologia para o nosso país”, afirma Lamego. Ele informa que a escola contará com instalações modernas e acessíveis, estrutura tecnológica avançada e colaborativa, seguindo padrões ambientalmente sustentáveis.

Entre os cursos oferecidos estão previstos: Gestão Industrial, Inovação para a Sustentabilidade, Design Estratégico, Gestão de Pequenos Negócios, Propriedade Intelectual, Gestão de Produção, Liderança de Sucesso, Indústrias criativas, Inovação e Negócios Familiares.



Nenhum comentário:

Postar um comentário