terça-feira, 2 de julho de 2013

Brasil no WorldSkills: 41 jovens buscam o primeiro lugar na maior competição mundial de excelência profissional

A Alemanha recebe em Leipzig 41 jovens estudantes brasileiros do Senai e do Senac, para a maior disputa internacional de formação profissional e tecnológica. O Brasil está representado pela maior delegação desde a estreia do país no WorldSkills Competition, em 1983. São 37 estudantes do Senai e quatro do Senac, que buscam a partir de hoje (2/7/2013) medalhas de ouro, prata e bronze em 37 ocupações.

O objetivo da deleção brasileira é levar o país ao lugar mais alto do pódio na Alemanha (Foto Divulgação) 

O evento, que é realizado a cada dois anos ímpares, está em sua 42ª edição. Participam equipes de 53 países, com cerca de mil jovens de até 22 anos em provas que simulam tarefas do dia a dia em 46 profissões de áreas da indústria e do setor de serviços. Nelas, os competidores terão de apresentar criatividade e habilidades técnicas, individuais e coletivas dentro de padrões internacionais de qualidade.

Promovido pelo WorldSkills International, a competição avalia competências profissionais e pessoais, destacando a melhoria dos padrões de qualidade da Educação profissional no mundo. Os países interessados em participar desse tipo de avaliação devem se associar ao WorldSkills e organizar competições internas para selecionar candidatos para a etapa internacional.

O Brasil é um dos atuais 67 membros da organização. Para definir a delegação nacional, o Senai realiza edições estaduais e nacional da Olimpíada do Conhecimento, a cada dois anos pares. Os vencedores do embate nacional são submetidos ainda a provas de seleção, nas quais devem atingir os índices técnicos internacionais para conquistar uma vaga no mundial.

As provas deverão se encerrar na próxima sexta (5/7/2013) e os vencedores serão conhecidos no domingo (7/7/2013). O lema da competição - meet.greet.celebrate [encontrar, saudar, celebrar] - faz referência ao adotado em 2006 na Copa do Mundo da Alemanha – Tempo de fazer amigos. Essa é a primeira vez que a Alemanha é a sede de um torneio de ensino técnico em 40 anos.


Brasil rumo ao primeiro lugar
Os 41 competidores brasileiros no WorldSkills Competition 2013 têm uma missão ousada: chegar ao lugar mais alto do pódio. Depois de registrar duas segundas colocações e uma terceira nos últimos anos, o Brasil apostou alto para melhorar seu resultado.

Em 1983, o Brasil ficou em 16º lugar, entre 18 países, ao somar 469 pontos. Já em 2011, na última edição, em Londres, ficou em segundo lugar, com 523,08 pontos, entre 58 nações.

Apesar do histórico crescente, o desafio da primeira colocação não será facilmente alcançado. Para chegar aos 531 pontos, o Brasil terá de conquistar 12 medalhas de ouro, 9 de prata, 3 de bronze e 11 Diplomas de Excelência. Ou seja, 35 dos 41 competidores precisam demonstrar, pelo menos, padrões internacionais de performances.


Nas 15 edições em que já competiu, o Brasil teve 197 participantes que obtiveram 132 premiações entre medalhas de ouro, prata, bronze e diplomas. Nesse período, o Brasil saiu da 16ª colocação para a 2ª.

Fonte Portal da Indústria


Nenhum comentário:

Postar um comentário