segunda-feira, 22 de abril de 2013

Mercado de trabalho: Petrobras e Senai fecham convênio para ampliar capacitação profissional


A Petrobras e o Senai do Rio de Janeiro assinaram no início deste mês de abril de 2013 convênio para o desenvolvimento de 14 simuladores de operações e ambientes virtuais. De acordo com a Petrobras, os novos simuladores serão utilizados para capacitação de profissionais da indústria de óleo e gás nos próximos cinco anos. Serão investidos R$ 83,6 milhões, proveniente da aplicação de recursos associados aos investimentos obrigatórios em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e em treinamento em um montante de 1% do faturamento dos campos que pagam participação especial.

O núcleo já conta com três simuladores, pelos quais já passaram mais de 4 mil empregados da Petrobras, desde 2006: Simulador de Lastro, Planta de Processamento Primário e Centro de Treinamento em Instalações Elétricas (Foto Agência Petrobras)
Este investimento viabilizará a qualificação de profissionais do setor, focado tanto no aumento da eficiência quanto na segurança operacional. Os simuladores ficarão instalados no Núcleo de Treinamento Offshore Nelson Stavale Malheiro, no Centro de Tecnologia do Senai de Benfica, capital fluminense. No mesmo ambiente estão instalados outros três simuladores, pelos quais já passaram mais de 4 mil empregados da Petrobras, desde 2006: o Simulador de Lastro, o de Planta de Processamento Primário e o Centro de Treinamento em Instalações Elétricas.

Segundo o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, José Formigli, "é importante termos mão de obra qualificada para conseguir tripular nossas sondas, plataformas, embarcações e outras, sejam elas próprias ou afretadas”, destacando que “os simuladores são importantes nos quesitos de segurança e confiabilidade das operações.”

Para o presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, “a parceria com a Petrobras ganha um novo patamar com esses 14 novos simuladores para situações reais de trabalho".

De acordo com informações da Petrobras, os novos simuladores buscam acelerar a curva de aprendizado das equipes de operação, de modo a atender à demanda de capacitação decorrente das novas unidades da Petrobras que entrarão em operação até 2020 – conforme anunciado no Plano de Gestão 2013-2017.

Os simuladores são capazes de capacitar operadores, técnicos e engenheiros em técnicas de operação offshore e de emergências por meio de ações que ocorrências do dia a dia. Também reduz os custos de treinamento, já que as empresas do setor não precisarão encaminhar os profissionais para o exterior.


Plano de Negócios e Gestão 2013-2017
Em recente encontro na sede do Sistema Firjan, a presidenta Graças Foster anunciou que a Petrobras irá investir US$ 236,7 bilhões no período de 2013-2017. Dando continuidade ao Plano de Negócios anterior, o atual prevê a manutenção das metas de produção de óleo e gás natural; a não inclusão de novos projetos, exceto para exploração e produção de óleo e gás natural no Brasil; a incorporação dos resultados dos programas estruturantes Procop, Proef, PRCPoço e Infralog; e a ampliação do escopo do Programa de Desinvestimentos (Prodesin).

“A filosofia do nosso plano é exatamente a mesma do ano passado, com as mesmas prioridades. A prioridade absoluta é a área de Exploração e Produção”, disse Maria das Graças, ressaltando que 62,3% (US$ 147,5bi) do total do investimento é em Exploração e Produção.


Nenhum comentário:

Postar um comentário