quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Educação profissional: Senai-RO investe em oficinas móveis para levar cursos ao interior do estado

O Senai de Rondônia está acrescentando mais unidades ao seu Programa de Ações Móveis Gira Senai. São minicontainers (foto) com ferramentas e equipamentos para a realização de cursos em várias modalidades. Serão formados profissionais para atender à crescente demanda nos segmentos automotiva, eletroeletrônica, alimentos, refrigeração, têxtil, metalmecânica, informática, gráfica e editorial, madeira/moveleiro e construção civil. O Gira Senai beneficia diversos municípios do estado.

Foto Sistema Fiero

Os minicontainers, também conhecidos como Conjuntos Didáticos, funcionam como oficinas móveis que podem ser transportados e instaladas em qualquer local, evitando o deslocamento do aluno até uma unidade fixa da organização. Segundo o gerente do Gira Senai, Walter Pinheiro Rodrigues, todos podem ser parceiros do programa: prefeituras, empresas e organizações governamentais ou não. “Basta que exista um espaço adequado e a vontade de elevar a qualidade de vida da comunidade ao seu redor.”

Para o presidente do Sistema Fiero, Denis Baú, o Gira Senai é um programa revolucionário que intervém nas causas da pobreza. “O desemprego e a ausência de treinamento profissional e de apoio técnico para microempreendimentos são fatores que condenam grupos e comunidades à margem do sistema produtivo.” Baú destaca que, “por meio de cursos rápidos e eficazes, capacitamos profissionais para atuarem isoladamente ou em conjunto, organizados em cooperativas ou microempresas”.

O diretor regional do Senai-RO, Silvio Liberato, assegura que “graças a sua portabilidade e baixo custo, o Gira Senai pode ser levado aos mais distantes pontos do estado”. Os resultados são apontados por Liberato: “aonde o programa chega, logo surgem eletricistas, pedreiros, encanadores, mecânicos de moto e bicicleta, marceneiros, e outros profissionais aptos a oferecer produtos e serviços compatíveis com as necessidades e demandas do mercado local.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário