terça-feira, 16 de outubro de 2012

Economia criativa: congresso internacional de inovação debaterá consumo colaborativo

A diretora do Collaborative Lab, Lauren Anderson (foto), defende que as novas relações comerciais da sociedade trarão mudanças profundas. A australiana, que estará no 5º Congresso Internacional de Inovação, diz que essas relações já foram "buy" (comprar), passaram a "rent" (alugar) e agora estão fortemente inclinadas ao "share" (compartilhar).

O encontro é uma promoção do Sistema Fiergs, por meio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RS), Sesi-RS e Senai-RS, e ocorrerá nos dias 30 e 31/10/2012, no Teatro do Sesi, em Porto Alegre.

Lauren, que trabalha com o fornecimento de soluções sociais e rentáveis no espaço do consumo colaborativo, destaca que o sistema de acesso se sobrepõe ao de posse. Sua empresa foi considerada pela revista Time como uma das "10 ideias que vão mudar o mundo". A diretora foca suas palestras na maneira como a colaboração tecnológica irá influenciar a maneira como vivemos, criamos e consumimos. Conforme ela, tudo, ao que parece, está se tornando colaborativo, e esta mudança pode ser tão profunda como a revolução industrial.

Com o tema Economia Criativa: Ideias e Ideais Gerando Riquezas, o Congresso vai abordar, além do consumo colaborativo, assuntos como Educação e tecnologia na construção do futuro, economia verde e indústria do entretenimento, com especialistas de todo o mundo. Entre os convidados, o Professor da New York University e crítico cultural, Steven Johnson, fará a palestra De onde vem as boas ideias?.

Jonhson, que é colunista dos jornais The New York Times e do The Wall Street Journal e autor do livro que tem o mesmo nome da palestra, defende que as grandes inovações contemporâneas não surgiram da necessidade dos consumidores, mas da capacidade de sermos criativos com recursos que estão disponíveis. Com sua experiência em neurobiologia, explica de modo simples, como a criatividade pode melhorar radicalmente o desempenho pessoal e organizacional, e como as novas formas de conexão influenciam os negócios e a economia.

Também estará no congresso Gerd Leonhard, considerado um pensador líder e um dos principais futuristas de mídia do mundo, abordará a indústria do entretenimento. Leonhard pensa que as plataformas tecnológicas serão cada vez mais complementares.

Com o tema Educação e tecnologia na construção do futuro, a Khan Academy − uma escola totalmente virtual será apresentada pelo responsável por implementar e difundir seus métodos, Sundar Kabbarayan. O fundador da Physon Eletronics, empresa que produziu a primeira unidade flash USB com a tecnologia system on chip do mundo, K. S. Pua, também vai contar sua história. A Physon, da Malásia, valia mais de US$ 1 bilhão antes de completar 10 anos.

Outros nomes como o americano Marc Weiss, que destacará a economia verde e as estratégias para o desenvolvimento econômico sustentável, e a diretora da Digital Media Zone (DMZ), Valerie Fox, que contará sua experiência de criar soluções digitais inovadoras para a indústria, também estarão no congresso. Do Brasil, a sócia-diretora da Garimpo de Soluções, Ana Carla Reis, o presidente da Porto Digital, Francisco Saboya, o educador Rubem Alves (foto) e o empresário Ricardo Felizzola darão seus depoimentos.

Clique aqui para saber mais sobre o Congresso e fazer sua inscrição.



Nenhum comentário:

Postar um comentário