terça-feira, 30 de outubro de 2012

Inclusão profissional: Senai qualificou mais de 9 mil pessoas com deficiência no primeiro semestre de 2012


Com o seu programa de ações inclusivas (Psai), o Senai qualificou 9.622 pessoas com necessidades educacionais especiais. Isso representa 65% do número total de qualificados em 2011.

Os dados mostram um aumento do número de qualificados anualmente. Em 2007, foram 10.176; 2008, 10.896; 2009, 12.530; 2010, 13.049; e em 2011 14.830 pessoas. “A pessoa com deficiência (PcD)está mais esclarecida e começou a buscar seus direitos, pois percebe que ela é capaz. A qualificação é o primeiro passo para a inserção dos PcDs no mercado de trabalho”, avalia  a gestora nacional do Psai, Adriana Barofaldi.

A área de panificação e confeitaria é uma das mais procuradas pelas
pessoas com necessidades educacionais especiais (Foto Divulgação)

O programa, criado em 1999, atende à legislação que ampara aos PcDs para adaptação e flexibilização curricular. Para isso, o SENAI qualifica seus colaboradores e educadores em todo o país. “Os PcDs podem fazer qualquer curso oferecido pela organização, desde que atendam o pré-requisito exigido pela ocupação. Basta procurar as nossas escolas ou se cadastrar em nosso site”, informa Adriana.

O Psai já recebeu três prêmios e-Learning Brasil, que elege os melhores trabalhos de organizações empresariais e de ensino do país, que usam recursos tecnológicos para promover o aprendizado dos alunos.

O Psai amplia a qualificação profissional dos deficientes em cursos regulares do Senai e a inserção no mercado de trabalho. O programa também beneficia mulheres, negros e índios, quebrando a barreira do preconceito, e a re-qualificação profissional de pessoas idosas.


Bienal Brasileira de Design: próxima edição será em Santa Catarina


Florianópolis sediará em 2015 a 5ª Bienal Brasileira de Design (BBD), considerado o maior evento nacional na área. A candidatura catarinense foi aprovada em recente reunião do comitê gestor da Bienal, que acatou os argumentos apresentados pelo Sistema Fiesc, Governo de Santa Catarina e Associação Catarinense de Design (SC Design).

A BBD é uma ação de políticas públicas e faz parte do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), por meio da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex-Brasil) e do Ministério da Cultura (MinC).

Design de carros no Brasil: uma das mostras da BBD de Belo Horizonte destaca uma visão histórica da evolução do design do automóvel no Brasil, com a história dos modelos e dos seus criadores, privilegiando os talentos individuais, que contribuíram para a construção da identidade do design automobilístico brasileiro, a partir de temas como a Responsabilidade Social – desenvolvimento e sustentabilidade – pesquisa e desenvolvimento de produtos e de novas tecnologias (Foto Divulgação)

"É um evento de cerca de 45 dias e que deve receber um público na ordem de 100 mil pessoas", explica o diretor de Educação e tecnologia do Senai-SC, Antonio José Carradore, que defendeu a candidatura de Santa Catarina na capital mineira. "Queremos mobilizar as empresas para o design, que é um fator crítico para a competitividade", afirma.

A partir da aprovação da sede, as organizações parceiras na realização e outras apoiadoras definirão locais, data, programação, tema e orçamento da edição. Como estratégia para a divulgação, definição do conceito e antecipação dos debates da Bienal estão previstos para os próximos meses seminários regionais nas cidades de Florianópolis, Joinville, Blumenau, Criciúma, Chapecó e Lages.

As organizações promotoras da BBD em Santa Catarina argumentaram que o estado possui o quarto maior parque industrial de transformação do país em quantidade de empresas e o quinto maior contingente de trabalhadores na indústria. Além disso, possui o quarto maior Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro (o segundo com maior participação da indústria no PIB), o segundo maior índice de Educação básica e a segunda menor taxa de analfabetismo. Santa Catarina concentra 119 instituições que oferecem cursos técnicos (com 39 mil matrículas) e 95 instituições de ensino superior (205 mil matrículas). E os cursos de moda são frequentados por 7,5 mil alunos.

Também serviram como argumento de defesa da candidatura catarinense o programa de implantação de oito institutos de tecnologia e dois institutos de inovação pelo Senai e o Movimento a Indústria pela Educação, pelo qual o Sistema Fiesc pretende ampliar o número de matrículas nos programas educacionais que oferece, além de engajar as indústrias para a causa. A meta é oferecer 800 mil matrículas no triênio 2012-2014.

A Bienal

O BBD concentra as principais realizações da área cultural e do setor produtivo de empresas, aponta tendências, provoca discussões, propicia a capacitação e promove a Marca Brasil com o melhor da produção de design nacional no período.

Desde a primeira edição na capital paulista em 2006, o evento vem ganhando expressividade. Em 8 mil metros quadrados no Parque Ibirapuera, a primeira edição reuniu 35 mil visitantes, que puderam conhecer 600 produtos. O número de produtos expostos dobrou em 2008, em Brasília, onde a mostra atraiu 40 mil visitantes.

Em andamento em Belo Horizonte, (de 19 de setembro a 31 de outubro), a atual edição conta com nove mostras paralelas, focadas no tema Diversidade Brasileira. A mostra Da mão à máquina, realizada no Palácio das Artes, reúne a produção brasileira dos últimos dois anos a partir do artesanato, chegando à indústria, e apresenta segmentos ligados ao mobiliário, utensílios para a casa, moda e meios de transporte.


Economia criativa: inovações sociais e tecnológicas são destaques em congresso internacional de Porto Alegre


Um torno didático, uma selecionadora de remédios automática, um gaveteiro automatizado, um quadro branco que apaga sozinho e um canhão de água com controle remoto são as inovações que o Senai do Rio Grande do Sul está apresentando no 5º Congresso Internacional de Inovação, hoje e amanhã (30 e 31/10/2012), no Teatro do Sesi, em Porto Alegre.

A Mostra Indústria de Ideias vai apresentar projetos produzidos por técnicos, docentes, alunos e empresas parceiras do Senai-RS. O Sesi também leva suas inovações, como o Centro Cultural, a Mostra de Ações Inclusivas, o Cozinha Brasil, apresentações artísticas e o Estilo Saudável Sesi.

Com o tema Economia Criativa: Ideias e Ideais Gerando Riquezas, o evento, promovido pelo Sistema Fiergs, por meio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RS), Sesi-RS e Senai-RS, aborda assuntos como consumo colaborativo, Educação e tecnologia na construção do futuro, economia verde e indústria do entretenimento.

Steven Johnson, professor da New York University, crítico cultural com coluna no New York Times e no The Wall Street Journal, jornais dos EUA, e autor do livro De onde vêm as boas ideias? é uma das atrações. Johnson defende o acesso irrestrito dos jovens aos videogames e sites de relacionamento. Conforme ele, este tipo de mídia possui virtudes intelectuais e cognitivas diferentes, mas não inferiores à leitura.

A diretora do Collaborative Lab, Lauren Anderson, também estará no congresso falando sobre "Como o Consumo Colaborativo está influenciando a Indústria?" e Gerd Leonard, considerado um pensador líder e um dos principais futuristas de mídia do mundo, abordará "Indústria do Entretenimento". O fundador da Physon Eletronics, empresa que produziu a primeira unidade flash USB (pen drive) com a tecnologia system on chip do mundo, K. S. Pua, vai contar sua história.

O evento terá o Reino Unido como país parceiro, como parte da Temporada UKBrasil, desenvolvendo o tema Indústria Criativa no dia 31. O painel terá palestra de Nitin Dahad, que vai falar sobre Como o Reino Unido se tornou líder mundial na criação de novas experiências e aplicações em mídias digitais, e de Mark Hillary sobre a cobertura dos jogos olímpicos pelas mídias sociais. Três cases serão apresentados: Pandorga Technologies, FabriQate e Alle Design, por Patricia Bruscato.

Clique aqui para saber mais sobre o congresso internacional.


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Preparatório para o Enem: Sesi Click promove aulão de revisão

O Sesi do Paraná, por meio do Sesi Click, e a organização não governamental Em Ação vão promover em 2 de novembro um aulão especial de revisão para a prova do Enem.

Serão realizadas palestras sobre temas que podem ser abordados no exame, assim como aulas de revisão sobre os conteúdos exigidos. Cada participante receberá um encarte com exercícios para acompanhamento das aulas.

Podem participar alunos do Colégio Sesi e de Colégios do Estado em Curitiba, em período de pré-vestibular, com idade a partir de 16 anos.

O Sesi Click é um portal, com acesso gratuito, com conteúdos que auxiliam os vestibulandos. Vídeoaulas, simulados, apostilas e professores on-line, à disposição dos jovens que precisam de um reforço nos conteúdos do ensino médio. A ONG Em Ação tem experiência acumulada de 10 anos de preparação para o vestibular por meio do curso Em Ação, maior pré-vestibular gratuito do Paraná.

Clique aqui para saber mais sobre o aulão especial.


5,7 milhões de estudantes participarão do Enem

No próximo fim de semana (3 e 4/11/2012), 5.791.290 estudantes brasileiros farão as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012. O teste é uma oportunidade para estudantes que querem ingressar em universidades federais ou faculdades particulares do país.

Criado em 1999, o Enem ganhou mais importância há três anos, com a criação do Sistema Único de Seleção Unificada (Sisu). Por meio desse sistema, a nota obtida no exame passou ser usada por instituições públicas de ensino superior para ingresso de estudantes em substituição aos vestibulares tradicionais.

No caso das faculdades particulares, a nota no Enem é um dos critérios para obtenção de bolsas de estudo parciais ou integrais por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni).

“Acho que o Enem dá mais oportunidade para muitas pessoas. É uma prova que, comparada aos vestibulares, é mais fácil porque considera muitos conhecimentos gerais”, avaliou a estudante Bárbara Albuquerque Faraco. Aluna do Colégio Setor Oeste, escola pública de Brasília, ela estuda quatro horas por dia para conseguir uma vaga no curso de comunicação social na Universidade de Brasília (UnB). “Estudo desde o início do ano, mas reforcei a carga nos últimos três meses. A vida de estudante não é fácil, mas sei que vai ter resultado.”

Do total de universidades federais, pelo menos 45 já adotam o Enem para ingresso de alunos. Cada instituição tem autonomia para escolher a forma de aproveitamento das notas do Enem: como fase única, em substituição ao vestibular; como primeira fase ou para o preenchimento de vagas remanescentes, não ocupadas com o vestibular tradicional.

Em algumas instituições, a nota do Enem é somada ao resultado do vestibular, e a média é usada para ingresso nos cursos superiores.

A participação no exame também é pré-requisito para quem quer participar de programas de financiamento e de acesso ao ensino superior, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A previsão é que os gabaritos do Enem sejam divulgados no dia 7 de novembro e os resultados gerais saiam no dia 28 de dezembro.


Qualificação a distância: Senai-MS abre inscrição para 4 cursos técnicos


O Senai de Mato Grosso do Sul está com as inscrições abertas do processo seletivo unificado para o preenchimento de 555 vagas nos cursos de Educação profissional técnica de nível médio a distância nas áreas de automação industrial, logística, segurança do trabalho e redes de computadores.

As oportunidades estão nas cidades de Campo Grande, Corumbá, Dourados, Deodápolis, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Sidrolândia e Três Lagoas. Os interessados podem se inscrever – exclusivamente – via http://senai-ms.provon.com.br, até as 18 horas de 21 de novembro, ao custo de R$ 50.

Segundo o diretor-regional do Senai-MS, Jesner Escandolhero, os interessados devem possuir meios próprios para acesso à internet, tanto para realizar a inscrição como para fazer a prova. Após o cadastramento, o candidato deverá agendar a realização da prova on-line entre 22 a 29 de novembro e horários disponíveis que serão apresentados no site. “Se a data ou horário escolhidos estiverem esgotados, o candidato deverá optar por outra data. Lembrando que as provas terão duração máxima de três horas”, informou.

Em casos de interrupção de acesso à prova por dificuldade de internet durante o período preestabelecido de três horas, o candidato poderá retornar à prova para o cumprimento do tempo restante, calculado com o tempo decorrido do início do seu processo até o momento da interrupção. “Devendo novamente o candidato acessar o site recolocando seu login e senha para dar continuidade à avaliação. Não haverá, em hipótese alguma, segunda oportunidade para o candidato que deixar de realizar a prova nos dias determinados”, destacou Escandolhero.

As listas dos aprovados serão afixadas nos murais das unidades do Senai no estado e divulgadas via http://senai-ms.provon.com.br em 3 de dezembro. Clique aqui para saber mais.


Dilma: no primeiro ano do Pronatec, 720 mil alunos se matricularam no ensino técnico


Ao comentar o primeiro ano do Pronatec, a presidenta Dilma Rousseff disse nesta segunda (29/10/2012) que cerca de 720 mil alunos já se matricularam no ensino técnico. “Queremos ampliar esse número ainda mais”.

No programa semanal Café com a Presidenta, Dilma lembrou que o Pronatec amplia o acesso ao ensino técnico oferecido em escolas federais e estaduais e também em escolas do Senai e do Senac.

Dilma no lançamento do Pronatec (Foto Divulgação)

“Com o Pronatec, queremos que o país, cada vez mais, tenha uma geração de jovens com formação técnica de qualidade, capazes de melhorar nossos produtos e serviços e contribuir para ampliar a competitividade da nossa economia”, destacou.

Para a presidenta, o programa também auxilia na redução da evasão escolar, uma vez que fortalece o ensino médio integrado, direcionado para a formação profissional, o que torna a escola mais atraente para os alunos.

Segundo Dilma, o governo está expandindo a Rede Federal de Educação Profissional Científica e Tecnológica. Este ano, a previsão é que 76 novas escolas técnicas federais comecem a funcionar. Até o final de 2014, expectativa é que mais 132 escolas federais sejam entregues.

De acordo com a presidenta, o Senai está investindo R$ 1,5 bilhão, financiados pelo BNDES, para construir 53 novas escolas e modernizar e ampliar 251 centros de Educação já existentes. Outra estratégia consiste em um acordo com o instituto alemão Fraunhofer na tentativa de montar 85 centros de inovação e de serviços tecnológicos.

“Todo o nosso esforço é para qualificar os nossos jovens e nossos trabalhadores em todo o país e aumentar a competitividade das nossas empresas, o que ajuda a melhorar os salários dos trabalhadores e a fazer a renda das famílias crescer ainda mais”, ressaltou Dilma.



sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Universidade on-line: UoPeople quer fechar parcerias no Brasil


Escolhido em 2010 pelo Huffington Post como uma das pessoas que estão mudando a Educação e neste ano pela revista Wired como uma das 50 personalidades que estão transformando o mundo, o israelense Shai Reshef está ajudando a transformar o mundo. Ele criou uma das maiores iniciativas de ensino on-line, a University of the People(Universidade do Povo, em livre tradução).



Diferentemente do conceito de Mooc (sigla em inglês para cursos abertos on-line massivos, criados para grandes públicos), que ajudam as pessoas a se aprofundar em um tema sem garantir um certificado, a Universidade do Povo (UoPeople) dá acesso a um diploma.

Outra distinção importante é o fato de garantir atenção individual a cada estudante. Em vez de oferecer um só curso para milhões, eles são divididos em 20, 30 pessoas. Isso permite que haja maior interação entre o instrutor e o aluno, ponto fundamental no aprendizado.

Em entrevista, Reshef diz que a maioria dos brasileiros que escolheram estudar na UoPeople sentem a necessidade de se comunicar globalmente. “A UoPeople está aberta a parcerias em todo o mundo e está ansiosa por fechar acordos no Brasil, especialmente com gente disposta a patrocinar estudantes brasileiros”.



quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Tecnologia na escola: games on-line vão facilitar aprendizagem da matemática


Com a proposta de melhorar o desempenho dos estudantes do ensino médio do Rio de Janeiro, o Sistema Firjan está promovendo o programa Sesi Matemática, com investimento inicial de R$ 10 milhões. Participarão jovens das redes de Educação do Sesi e do Senai e da rede pública de ensino do estado, ou professores e estudantes de qualquer escola do país.

Com kit pedagógico que inclui games on-line, os alunos do Colégio Estadual
Compositor Luiz Carlos da Vila, em Manguinhos, na capital fluminense,
já conta com a primeira Sala Sesi Matemática do país (Foto Antonio Batalha)

O objetivo final é formar adultos mais críticos e com o raciocínio lógico bem desenvolvido, o que terá impacto direto na formação de profissionais bem qualificados, prontos para atuarem no mercado de trabalho cada vez mais competitivo. São parceiros do programa o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada, a Mangahigh, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e a Secretaria Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro.
  
O programa, que vai inaugurar a Casa Sesi Matemática em 2014, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, utiliza diversas tecnologias para quebrar a resistência dos alunos ao aprendizado da disciplina.

Pesquisa realizada em 2011 pelo Sistema Firjan com mais de 600 empresas de todo o país, revela que a falta de competência matemática e de raciocínio lógico são deficiências apresentadas pelos trabalhadores atuais, o que resulta na falta de profissionais qualificados para atuar nas empresas, principalmente nas áreas ligadas às ciências exatas. A matemática é também a base para inovação, fundamental para o desenvolvimento econômico e social de um país.

“Nossas empresas sofrem com a falta de profissionais qualificados. Em um mundo onde as companhias precisam ser competitivas para brigar globalmente por mercados, não podemos nos dar ao luxo de ficar para trás por falta de gente bem preparada”, destaca o presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira.

O desempenho dos brasileiros na disciplina de matemática é um problema nacional. São estudos e avaliações que comprovam o fato, como é caso do Pisa, que avalia o desempenho escolar em matemática, leitura e ciências.

No último exame, em 2009, o Brasil ocupa a 53ª posição no ranking mundial de desempenho da matemática. Em relação aos países da América Latina, o Brasil também apresenta defasagem no desempenho da disciplina.

Já o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) de 2011, apurado com a Prova Brasil/Saeb em português e matemática, aponta que o Estado do Rio ocupa a oitava posição no ranking nacional do Ensino Médio, com média de 3,7.

Clique aqui para saber mais sobre o Sesi Matemática


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Qualificação de educadores: Senai-SP lança programa para ampliar resultados da Educação profissional

Com o inédito Proeducar, o Senai de São Paulo vai promover, em todo o estado, o aperfeiçoamento de seus profissionais da área de Educação.

Na primeira fase do programa, serão beneficiados 3.200 pessoas, entre instrutores, professores, técnicos de ensino, coordenadores de atividades pedagógicas, coordenadores de atividades técnicas, orientadores da prática profissional, orientadores educacionais e analistas de qualidade de vida.

O objetivo principal é ampliar a qualidade do ensino profissionalizante oferecido pelo Senai-SP que se reflete diretamente na produtividade da indústria.

O Proeducar vai oferecer cursos em três categorias: básicos; aperfeiçoamento e especialização, que serão ministrados nas modalidades presencial e a distância, sem nenhum custo aos participantes. Concluída a primeira etapa, todos os participantes terão acesso a novo catálogo de 52 cursos.


terça-feira, 23 de outubro de 2012

Exploração sexual nos esportes: Brasil e França debatem soluções em favor de crianças e adolescentes


A relação entre a exploração sexual infantojuvenil na Copa do Mundo de Futebol e nas Olimpíadas está sendo discutida nesta terça (23/10/2012), em Paris, no seminário A Exploração Sexual e os Grandes Eventos Esportivos.

Participam representantes de instituições do Terceiro Setor e dos governos brasileiro e francês. Dentre eles, a ministra brasileira de Direitos Humanos, Maria do Rosário; o presidente da ECPAT France, Xavier Emmanuelli; o presidente da Fundação Scelles, Yves Charpenel; o diretor do Escritório de Organização Internacional do Trabalho na França, Jean-François Trogrlic; e o presidente do Conselho Nacional do Sesi, Jair Meneguelli. O evento é promovido pelo Conselho do Sesi em parceria com a Fundação Scelles e a rede ECPAT (sigla do inglês End Child Prostitution And Trafficking– Fim da Prostituição e Tráfico de Crianças).

O objetivo é alertar as autoridades francesas e brasileiras, profissionais de turismo, sindicatos e organizações não governamentais, sobre os riscos do aumento da exploração sexual de crianças e adolescentes, em função do fluxo turístico que será gerado durante a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, no Brasil. A ideia é construir estratégias comuns de prevenção.

Na pauta do evento a apresentação de diagnóstico sobre as causas da exploração sexual no Brasil e dos fatores que levam os estrangeiros a praticarem o chamado “turismo sexual” nos países em desenvolvimento. Haverá ainda a apresentação de relatório sobre as consequências econômicas do fenômeno para os países de origem e de destino.

As conclusões e os compromissos assumidos no seminário serão apresentados na manhã desta quarta (24/10), pela manhã, em encontro com a imprensa e convidados. Em segui será lançada campanha de conscientização contra o turismo sexual, que será veiculada na Europa, de 2013 até o término da Copa do Mundo de 2014, e replicada no Brasil pelo Sesi.

Estima-se que dois milhões de crianças se prostituam no mundo, segundo relatório da Fundação Scelles. De acordo com a pesquisa divulgada no início do ano, mais de 40 milhões de pessoas no mundo se prostituem atualmente e a grande maioria (75%) são mulheres com idades entre 13 e 25 anos. A entidade analisou o fenômeno em 24 países e revela quase a metade das vítimas de redes de tráfico humano são crianças e jovens com menos de 18 anos.

Para apoiar a luta contra o fenômeno no Brasil, o Conselho Nacional do SESI criou em 2008 o projeto ViraVida. Por meio do programa, jovens de 16 a 21 anos que sofreram abuso ou exploração sexual recebem capacitação profissional, atendimento psicossocial, educação básica e inserção no mercado de trabalho. O projeto é desenvolvido em parceria com o Sistema S em 16 estados e está em fase de implementação mais quatro.

A Rede ECPAT é uma coalizão internacional de organizações da sociedade civil que trabalham pelo fim da exploração sexual de crianças e adolescentes, compreendendo quatro dimensões: prostituição, pornografia, tráfico e turismo sexual. A rede existe desde 1990 e, atualmente, está presente em 85 países.

A Fundação Scelles, é uma entidade da sociedade civil criada em 1993, que também luta contra a prostituição, o tráfico de seres humanos, o turismo sexual e a pornografia infantil. A fundação promove debates, ações de conscientização e prevenção da exploração sexual.

Resgate de valores morais é fundamental no trabalho pedagógico nas escolas, diz especialista





Esporte e design: pesquisa revela oportunidades de negócios em eventos esportivos


Resultado da pesquisa Design e Macro Eventos Esportivos no Brasil revela que é de R$ 86 bilhões a previsão de impacto no PIB brasileiro com as oportunidades geradas nos setores de construção civil, infraestrutura, mídia, tecnologia de informação, turismo e segurança, entre outros.

A pesquisa, contratada pela Apex-Brasil e pelo Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDIC), pretende contribuir para o desenvolvimento do design brasileiro enquanto instrumento de agregação de valor aos produtos e serviços brasileiros. Resultado da pesquisa será apresentado nesta quarta (24/10/2012), na sede do Sistema Fiemg.

O estudo revela que outros países que já sediaram a Copa do Mundo conseguiram potencializar os resultados dos investimentos de forma a transformar a economia local. A Coréia, quatro anos antes de sediar os jogos, registrava um PIB negativo de -5,71%, passando para 5,18% após quatro anos de sua realização. A Alemanha passou de 0,02% nos quatro anos que antecederam a competição, para 3,50% no mesmo período pós-torneio.

“Queremos promover a mobilização e sensibilização de representantes do poder público estadual e municipal, de designers e de empresas nessas cidades, de forma que todos estejam preparados para aproveitar as oportunidades que estes eventos trarão para nosso país”, comenta Marco Aurélio Lobo, coordenador da Unidade de Inovação e Design da Apex-Brasil.

Segundo o estudo, o Brasil conta com 900 designers espalhados pelas cidades-sede da Copa, e dentre as atividades econômicas que causarão maior impacto sobre o PIB estão a construção civil e infraestrutura (R$ 53,4 bilhões), turismo (R$ 6,8 bilhões), mídia (R$ 6,5 bilhões) e tecnologia de informação (R$ 5,3 bilhões).

A pesquisa também aponta as potencialidades locais das cidades-sede da Copa do Mundo 2014, como Manaus, que oferece oportunidades nos setores de fitoterápicos e fitocosméticos, móveis e artigos em madeira e ecoturismo, entre outros. Brasília  destaca-se pela construção civil, serviços financeiros e alimentos, enquanto Porto Alegre é referencial para alimentos, confecções e calçados.

Clique aqui para saber mais sobre a divulgação da pesquisa.


Design e inovação: Senai lança publicação para mobiliário e analisa os novos perfis de consumo brasileiros


A Rede Senai Design acaba de lançar o livro Biomas do Consumo - Referências do Mobiliário, na IV Bienal Brasileira de Design, em Belo Horizonte. A publicação é um projeto do Senai Nacional que servirá como referências para a compreensão de hábitos e comportamentos da nova classe C brasileira.

Além disso, o livro apresenta o diário de campo dos designers pesquisadores, tendo como principal objetivo desvendar os perfis dos novos consumidores e explora a melhor forma de atribuir valor aos produtos destinados a cada perfil.

“O design é o diferencial do setor. A indústria do mobiliário não existe sem ele”, disse o presidente do Sindimov de Minas Gerais, Carlos Alberto Homem, no lançamento do livro. Não por acaso, a publicação Biomas do Consumo é o resultado de uma extensa pesquisa, feita pelo Senai em lares de dez diferentes cidades do Brasil, que identifica as escolhas dos consumidores quando escolhem um móvel – funcionalidade, materiais, preço, beleza.

Cada empresa associada ao Sindimov-MG terá o seu Biomas do Consumo. Isso significa que o perfil traçado pelos pesquisadores e designers do Senai fica disponível para a indústria moveleira mineira. “É um material extenso e rico, que oferece ao empresário a possibilidade de desenhar e criar novos produtos para uma classe de consumidores emergente” garante o designer e um dos autores da publicação, Hugo Costa Gripa, do Rio de Janeiro.

O coordenador do trabalho, Nilson Violato, explicou que a pesquisa lançou três diferentes olhares para o consumidor, com foco na classe C: do design, da antropologia e da psicologia. “Só assim pudemos entender o que pensa o cidadão ao escolher um móvel”, afirmou. Ele destacou que com Biomas do Consumo, o Senai cumpre um papel de incentivo à inovação e prove soluções para a indústria.


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Pronatec em Videira: Senai forma primeiros profissionais em curso gratuito

Vinte e um novos profissionais acabam de receber do Senai de Videira, em Santa Catarina, seus certificados de operadores de computador. O curso foi oferecido gratuitamente por meio do Pronatec e ministrado na Biblioteca Pública Municipal, graças a parceria firmada entre os governos estadual e municipal.

Os formandos estudaram aplicativos de escritório e utilitários na edição de textos, elaboração de planilhas eletrônicas, apresentação de slides e compactação de arquivos, pesquisa e navegação na internet; utilização do correio eletrônico e instalação e configuração do sistema operacional, aplicativos de escritório e periféricos.

Também integraram o escopo do curso a organização da entrada e da saída de dados em sistemas de informação, seleção de programas de aplicação a partir da avaliação do usuário, de acordo com as normas e procedimentos técnicos de qualidade, além de segurança, higiene e saúde. Aulas foram realizadas de maio a outubro (Foto Senai de Videira)


quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Pesquisa e inovação 2: estudantes de escola públicas e particulares expõem projetos na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Pondo em prática os ensinamentos obtidos em sala de aula, alunos de escolas públicas e particulares montaram stands na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que se realiza no ExpoBrasília, no Parque da Cidade, até domingo. O material apresentado pelos alunos ilustram práticas e estudos que compõem o tema da feira este ano: sustentabilidade, economia verde e erradicação da pobreza. A exposição ocorre também em outros estados brasileiros.

Clique aqui para saber tudo sobre a Semana (Foto Divulgação)

Mais do que expor projetos, os estudantes agregam conhecimento e põem em prática as disciplinas estudadas nas salas de aula. É o caso dos alunos da 4ª serie da Escola Classe 55 de Ceilândia, cidade localizada a 26 quilômetros de Brasília. Eles apresentaram um separador de material reciclável, projeto desenvolvido ao longo de três meses em aula, enquanto aprendiam sobre reciclagem.

A aluna Isabela Autino, de 10 anos, explicou como funciona o separador. “É uma esteira que tem três detectores, um para plástico, outro para vidro e um para metal. Quando a gente coloca essas coisas aqui na esteira, o sensor aciona a alavanca que empurra o material para um cesto específico”. Segundo a aluna, o equipamento montado com a ajuda do professor de física, seria uma boa alternativa para as cooperativas de coleta de material reciclável. “Com este equipamento, os coletores não correriam o perigo de se cortar e facilitaria o trabalho”, avaliou.

A preocupação dos alunos na feira também passa pelo uso racional da água. O Colégio Adventista Milton Afonso montou uma estrutura voltada para economia da água e energia. Uma das maquetes construídas pelos estudantes do terceiro ano do ensino médio apresenta um projeto a ser montado em uma casa para reaproveitar a água da chuva, utilizando calhas e um reservatório. 

João Oliveira, de 14 anos, contou que todos os projetos foram desenvolvidos no clube de ciências da escola. Ele disse que é bom poder compartilhar o que fizeram. “Trabalhamos esta apresentação ao longo do ano, já planejando participar da semana. Fico muito feliz em poder contribuir, principalmente, em ajudar outros estudantes que estão aqui visitando”, conta.

O professor de física do Centro Educacional 310 de Santa Maria, a 26 quilômetros de Brasília,  Adilson Neiva, que acompanhava os alunos com o projeto gerador de hidrogênio, lembrou que o empenho dos alunos é fundamental para a exposição. Ele ressaltou que parte da escolha e da pesquisa é dos próprios alunos. “No nosso projeto, indiquei em que poderíamos trabalhar, e eles foram atrás, pesquisaram, trouxeram o material. Os alunos ficam motivados porque podem ver a aplicação prática do que estudam”, disse.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia proporcionou a um grupo de alunos participar pela primeira vez de uma feira. Estudantes do Centro Educacional 06 de Ceilândia, na modalidade Educação para Jovens e Adultos (EJA), expõem formas alternativas de produção de energia.  Sebastião Mendes, 60 anos, estava animado com a participação.

“A maior moeda de troca do homem é o conhecimento. Sinto-me orgulhoso de poder estar aqui apresentando este trabalho junto com os colegas. Isto aqui é uma porta para o conhecimento”. Mendes, que voltou a estudar aos 56 anos, está prestes a se formar no ensino médio e já pensa em uma faculdade. “Minha inscrição no Enem [Exame Nacional do Ensino Médio] já está feita, no próximo ano vou estar cursando Direito”, prevê.



Pesquisa e inovação 1: Semana de Ciência e Tecnologia vai até domingo em todo o país

Os cientistas, pesquisadores e curiosos têm lugar garantido na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), no Centro de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília, ou em diversas cidades de todo o pais, até domingo (21/10/2012). Com o tema Economia Verde, Sustentabilidade e Erradicação da Pobreza, a nona edição da semana engloba debates sobre segurança alimentar e nutricional, energias renováveis, biodiversidade, água, educação, reciclagem e tecnologias. A entrada é gratuita.

Clique aqui para sabe tudo sobre a Semana (Foto Divulgação)

O evento reúne estandes, locais para discussões, workshops e oficinas. Está programada, por exemplo, a palestra A Influência da Ciência na Linguagem do Cinema, às 18h30, desta sexta (19/10/2012), promovida pela Academia Taguatinguense de Letras, que também fará saraus poéticos nos últimos dias do evento.

O público pode participar de oficinas sobre reaproveitamento de alimentos, inclusive com degustação de produtos feitos com a casca, sementes e derivados do maracujá-do-mato, fruta nativa das áreas secas do Nordeste. A oficina será no sábado (20/10/2012), às 8h30. Outra oficina, também no dia 20, às 16h, vai ensinar a montar uma horta em garrafas PET.

No total, 96 instituições públicas e privadas participam da semana, que acontece simultaneamente em outras cidades do país.

Promovida desde 2004, a semana tem o objetivo de estimular o debate, principalmente, entre crianças e jovens sobre atividades de ciência e tecnologia.


Tecnologia verde: nova lâmpada dura 40 anos e economiza 90% de energia*


Sistema de iluminação da Firefly pode ser
utilizado não apenas por residências, como
também por edifícios e empresas
Foto Divulgação
Que tal passar décadas sem precisar trocar uma lâmpada? Uma empresa norte-americana desenvolveu a Firefly LED, uma luz que dura até 40 anos e economiza cerca de 90% da energia utilizada para iluminar os cômodos da sua casa.

No começo deste mês, a Firefly lançou um novo modelo em LED que pretende acabar com as constantes queimas e trocas de lâmpadas, e ainda reduzir, de forma significativa, os gastos com iluminação residencial e os problemas com os descartes de lâmpadas.

Desenvolvida no Texas, a longa duração do novo LED depende de uma tecnologia capaz de reduzir o calor que se forma ao redor da luz: um dissipador reduz a temperatura em 32%, prolongando a vida da lâmpada por até quatro décadas.

Não obstante, a Firefly, empresa responsável pela criação, também patenteou um sistema que permite que a lâmpada funcione com apenas 5% de sua capacidade energética, economizando uma grande quantidade de eletricidade. 

Caso seja necessário melhorar o desempenho da luz, deve-se apenas trocar o dispositivo de LED que fica dentro da estrutura, também fabricado pela empresa. Chamados de Smart LED, os pequenos dispositivos são fáceis de trocar e eliminam a preocupação de reciclagem, sempre associada às incandescentes, fluorescentes e até LEDs convencionais.

O sistema de iluminação desenvolvido pela Firefly pode ser utilizado não apenas por residências, como também por edifícios e empresas. O produto deverá custar cerca de US$ 35 (R$ 70). Embora o preço no mercado seja superior ao das lâmpadas convencionais, a tecnologia permite uma economia de eletricidade em até 90%, o que diminuirá as despesas de iluminação na conta de luz. Com informações do TreeHugger.

*Fonte CicloVivo

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Design Gráfico: Rio debate novidades e tendências para o setor

O Senai do Rio Janeiro vai promover na próxima semana (22 a 25/10/2012), a Semana de Design Gráfico, destinada a quem está estudando Publicidade ou Design. As inscrições são gratuitas e as vagas limitadas.


Na pauta do evento oficinas e palestras com profissionais. As oficinas, das 15h às 18h, terão como temas pintura digital, fechamento de arquivo, identidade visual e carimbo gravura. O objetivo é promover o encontro dos universitários com profissionais consagrados.

As palestras ocorrerão sempre às 19h, com a participação de nomes de destaque da publicidade e do design: Tico Moraes (Criando o hábito de criar); Mateus Moretto (Começar é sempre difícil... ou não); Ailton Henriques e João Faraco (Identidade Visual: do Caligrafiti ao Insert); e Fábio Lopez (O legado visual dos Jogos Olímpicos de Londres 2012).

Mais informações: 0800 0231 231 e 4002 0231.