quinta-feira, 20 de setembro de 2012


Petróleo e gás: Senai promove seminário sobre simulador e capacitação profissional na Oil & Gas


Participantes da principal feira de petróleo e gás da América Latina podem assistir nesta quinta (20/9/2012), às 15h, o seminário Simulador Dinâmico para Capacitação Profissional do Segmento Petróleo e Gás, com o engenheiro Athayde de Freitas. A promoção é do Senai do Rio de Janeiro, que ocorre no último dia da 16ª edição da Rio Oil & Gas 2012, no Riocentro. O Senai também apresenta dois equipamentos desenvolvidos com tecnologia de ponta para operações no segmento de petróleo e gás: Maquete Holográfica 3D e Planta de Processo de Realidade Aumentada.

O Senai-RJ, em parceria com a Petrobras, desenvolveu o mais moderno simulador de estabilidade e emergências em plataformas do mercado, que tem só dois modelos similares na Escócia. O equipamento usado na capacitação profissional e orçado em US$ 3 milhões, já preparou mais de 700 profissionais. Trata-se de um contêiner ligado a motores elétricos e computadores, que, por meio da tecnologia de realidade virtual, reproduz com exatidão uma cabine de controle de plataforma. “O simulador reproduz situações críticas para que o funcionário saiba como agir quando se deparar com elas”, explica Ricardo Curtys Dias, gerente Operacional do Centro de Tecnologia do Senai, em Benfica, no Rio.

(Foto Guarim de Lorena/Sistema Firjan)
O simulador de lastro foi desenvolvido no Brasil e reproduz o funcionamento de todos os modelos de plataformas em atividade no país.

Segundo o presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, "os Centros de Tecnologia Senai (CTS) vêm se tornando referência para a Petrobras, em particular, e para todo o setor, em geral, oferecendo soluções antes disponíveis apenas no exterior". Para aprimorar a evolução da área de petróleo e gás, Gouvêa Vieira revelou novos investimentos no CTS Automação e Simulação: "serão desenvolvidos mais nove ambientes de simulação, em Benfica (na capital fluminense)".

Desenvolvida pelo CTS Automação e Simulação, a Maquete Holográfica 3D reproduz o funcionamento de uma plataforma, em formato miniatura. Por meio da realidade virtual, é possível ver as soluções desenvolvidas para procedimentos nas plataformas, a exemplo do Simulador de Lastro.

O equipamento utiliza diversos cenários para apresentar situações reais, rotineiras e de emergências nas plataformas de petróleo e gás, promovendo treinamento offshore, com padrão internacional, de gerentes e operadores em ambientes únicos na América Latina.

Por meio de aplicações de realidade virtual e aumentada, com uso em ambientes interativos e imersivos, empresas de diversos portes conseguem se tornar mais competitivas ao usar o simulador não só para capacitação profissional, mas também para testes, pesquisas e desenvolvimento de novos produtos.

O simulador está em operação no CTS Automação e Simulação, em Benfica, onde são ministrados cursos de capacitação profissional. O equipamento simula, por exemplo, o pouso de um helicóptero, em que o operador deve calcular os esforços, pesos e tensões que são necessários a serem equilibrados com os demais empregados na plataforma para a aterrissagem. Simula também um rebocador ao se aproximar de uma plataforma, o que pode gerar um choque (abalroamento) com a estrutura da embarcação e causar alguma avaria. Neste momento, o operador deve corrigir e compensar a estabilidade, mantendo a integridade e a segurança da plataforma até os devidos reparos.

Outra atração do estande do Senai na Oil & Gas é a Planta de Processos de Realidade Aumentada, que simula procedimentos de inspeção de equipamentos e manutenção industrial, em escala reduzida. A visualização da simulação é vista por um tablet, que, ao ser apontado para o equipamento, reconhece sua atividade.

O tablet pode interpretar, por exemplo, informações de banco de dados do equipamento, última manutenção efetuada, manual de alguma peça, além de permitir infinitas interações, como dar baixa em estoque.

Governo investe em projetos de P&D
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, anunciou na Oil & Gas 2012 o Inovapetro, edital com R$ 3 bilhões voltado à cadeia de fornecedores de óleo e gás no país. Podem participar apenas projetos desenvolvidos no Brasil. “Não serão criadas adaptações de projetos do exterior com esses recursos. Vamos apoiar projetos para tecnologias na superfície, instalação submarina e perfurações de poços”, disse Raupp.

A Petrobras também investe no Centro de Tecnologia Senai (CTS) Solda, no bairro da Tijuca, capital fluminense, para colocar o laboratório referência no país em tecnologia de soldagem. O projeto buscará atender às necessidades de pesquisa, desenvolvimento, qualificação de processos e ensaios.

Outro investimento da estatal brasileira será no CTS Ambiental, também localizado na Tijuca, fechou parceria com o Cenpes para implantar o Laboratório de Fluidos. Essa unidade será voltada para pesquisa e desenvolvimento, além de ensaios físico-químicos e de desempenho, em matérias primas usadas em fluidos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário