quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Tecnologia e inovação: Bahia vai sediar 7 institutos de apoio à indústria


Nos próximos cinco anos, o Senai da Bahia terá R$ 200 milhões para, pelo menos, estruturar sete institutos de tecnologia e inovação, que vão funcionar em unidades na capital e no interior do estado. Os investimentos serão aplicados na ampliação da agência de Camaçari e na instalação de duas unidades no oeste da Bahia (Barreiras e em Luís Eduardo Magalhães); uma no sul, entre Ilhéus e Itabuna; uma no sudoeste; e uma em Juazeiro. Também estão sendo projetadas uma unidade para atender ao polo naval e outra, ainda em estudo, para o Extremo Sul.

Centro de referência, o Cimatec será o primeiro instituto de inovação
da organização (Foto José Paulo Lacerda)

O anúncio foi feito em recente encontro de presidentes de 19 federações de indústria realizado no Senai Cimatec, centro de excelência em Salvador, para discutir a criação de 43 institutos de tecnologia e 23 de inovação em todo o país. Dos R$ 1,2 bilhões que o Senai irá aportar nos centros, R$ 120 milhões ocorrerão na Bahia.

Os outros R$ 80 milhões serão investimentos próprios. "Do total, são R$ 80 milhões só na planta do Cimatec, que vai concentrar as competências tecnológicas do Senai na Bahia, e o outro foco é o interior, visando a descentralização do desenvolvimento industrial", revelou o diretor regional da organização, Leone Peter Andrade.

Parte do programa do Senai de apoio à competitividade industrial, os institutos de inovação e tecnologia vão atender às demandas oferecendo serviços de alto valor agregado e desenvolvendo pesquisa aplicada de produtos e processos em áreas de conhecimentos transversais. “Os centros vão atuar em rede com as empresas, universidades e outros institutos tecnológicos criando zonas de inovação e incentivando a retenção de talentos na indústria", disse o diretor-geral do Senai Nacional, Rafael Lucchesi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário