segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Bolsa integral em TI: Senai vai formar mais de mil jovens no DF

O Governo do Distrito Federal lança o seu primeiro programa voltado exclusivamente para qualificação de profissionais no setor de tecnologia da informação. Trata-se do Profissão Futuro, desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) e Fundação de Apoio a Pesquisa (FAPDF), em parceria com o Senai-DF.

A iniciativa possibilitará a qualificação gratuita de 1.020 mil pessoas nas áreas de desenvolvimento e infraestrutura do setor de tecnologia da informação.

As inscrições poderão ser feitas até o próximo dia 31. Clique aqui para saber mais 
Serão oferecidos os seguintes cursos: Administrador de Rede Linux; Administrador de Rede – Windows; Desenvolvimento em “C# (.Net)e Java”. As aulas serão presenciais, ministradas nos três turnos, nas unidades do Senai de Taguatinga, do Gama e do Setor de Indústrias Gráficas, em Brasília.

O estudante não arcará com nenhuma despesa. Todos os custos, as despesas, inclusive as de locomoção, serão cobertas pelo GDF. “Um curso semelhante custaria em torno de R$ 2 mil no mercado local. O governo está investindo para fomentar o setor mais promissor do DF”, revela o secretário interino de SECTI, Gustavo Brum.

A Capital Federal agrega mais de 700 empresas de TI e emprega cerca de 30 mil pessoas. O setor responde por cerca de 3,5% do Produto Interno Bruto do DF, segundo dados do IBGE. “Estamos nos antecipando à enorme demanda por profissionais que surgirá, em breve, com a instalação definitiva do Parque Tecnológico Capital Digital (PTCD), que já está em curso", ressalta Brum

Segundo ele, cerca de 1,2 mil empresas serão instaladas no PTCD, que poderão gerar mais de 25 mil empregos diretos nos próximos quatro anos. O Profissão Futuro faz parte de uma estratégia de longo prazo para que Brasília tenha, além desses empreendimentos, profissionais qualificados para atender à demanda dos novos negócios. "Estamos preparando capital humano para o nosso Vale do Silício", esclarece o secretário.

Neste segundo semestre, serão oferecidas 480 vagas, distribuídas em 16 turmas. Outro grupo com 540 estudantes iniciará os estudos no primeiro semestre de 2013. O público-alvo do programa são estudantes de TI, dos níveis técnico e superior, ou profissionais da área.

Os dois melhores alunos de cada turma receberão, ao término das aulas, bolsa remunerada de iniciação científica para desenvolvimento de projetos, por meio do Instituto Brasília de Tecnologia e Inovação (IBTI), que tem como missão promover a cultura da inovação tecnológica e aumentar a competitividade das empresas e instituições de TI do DF.


Nenhum comentário:

Postar um comentário