sexta-feira, 22 de junho de 2012

Inovação e tecnologia: novos institutos do Senai terão parceria da Fraunhofer

A Sociedade Fraunhofer, instituição alemã sem fins lucrativos especializada em transferência de tecnologia, vai prestar consultoria para a gestão de 23 institutos de inovação que o Senai vai instalar até 2014. Além disso, o Fraunhofer IPK, um dos 80 institutos ligados à Sociedade, apoiará o Senai o Instituto de Tecnologia a Laser, a ser instalado em Santa Catarina, e o Instituto de Eletroquímica, no Paraná.

A parceria Senai-Fraunhofer já desenvolveu projeto de apoio a empresas de pequeno
porte do Nordeste, e para o Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia
(Cimatec), na Bahia (Foto José Paulo Lacerda/Sistema Indústria)

Outras ações do Fraunhofer IPK de suporte ao Senai abrangem  soluções de gestão para os Institutos de Inovação em Automação da Produção, na Bahia; em Microusinagem, em São Paulo; em Química Aplicada, no Rio de Janeiro; em Metais e Ligas Especiais, em Minas Gerais; em Polímeros de Engenharia, no Rio Grande do Sul; e em Energia Alternativa, no Rio Grande do Norte.

Os Institutos de Inovação integram o programa do Senai de apoio à competitividade da indústria. O objetivo é aumentar a oferta de profissionais qualificados para a indústria, dos serviços técnicos e tecnológicos e das pesquisas em inovação.

O programa tem financiamento de R$ 1,5 bilhão do BNDES, ao qual se somarão R$ 400 milhões de recursos próprios na criação mais 38 institutos de tecnologia, 53 centros de formação profissional e aquisição de 81 unidades móveis. Estas vão formar profissionais em localidades onde ainda não há escolas do Senai.

Segundo o diretor de Operações do Senai Nacional, Gustavo Leal, a Sociedade Fraunhofer foi escolhida como parceira por ser referência mundial em inovação e por ter forte alinhamento com a indústria. “Há outra questão importante: a Sociedade conta com uma gestão central e uma rede de institutos que têm autonomia, assim como nós. A forma de gerir essa rede nos interessa muito.”

Entre os serviços apoiados pelos alemães estão: desenvolvimento de instrumentos para diagnóstico tecnológico; qualificação de recursos humanos para a gestão de frentes de pesquisa; desenho de mercado para a oferta de produtos e serviços; definição de estratégias de vendas e de preços; e gestão de patentes. A consultoria tem valor estimado de R$ 3 milhões anuais.

O maior desafio da parceria, explica o diretor do Instituto Fraunhofer IPK, Eckart Uhlmann, será como gerenciar simultaneamente a pesquisa e o desenvolvimento regional dos estados onde serão instalados os institutos. “Precisamos, por meio da rede Senai e dos seus institutos, chegar a uma conjugação das necessidades reais da indústria e das regiões brasileiras.”

A parceria Senai-Sociedade Fraunhofer já criaram o projeto de desenvolvimento tecnológico Competir, realizado no Nordeste, e do Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec), na Bahia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário