quinta-feira, 8 de março de 2012

Ascensão feminina: Mulheres superam barreiras e ganham força no mercado de trabalho

Única mulher entre os 48 alunos do curso técnico em mecânica do Senai de Concórdia, em Santa Catarina, Taís Regina Bitencourt conhece bem a dificuldade de se inserir em uma profissão tradicionalmente masculina. "No início era até difícil compor um grupo para um trabalho coletivo". As barreiras também eram encontradas em casa.

Taís teve que superar barreiras em casa e
entre colegas de aula (Foto Marla Custódio) 
"A família queria que eu fizesse um curso na área de humanas", salienta. Mas Taís, de 19 anos, foi persistente e, pela sua competência, conquistou o respeito dos colegas e familiares: ela venceu a etapa estadual da 7ª Olimpíada do Conhecimento, na ocupação de refrigeração, e vai representar Santa Catarina na etapa nacional da competição, em novembro próximo, em São Paulo.

Para ela, a inserção da mulher no mercado de trabalho representa "uma conquista enorme, pois temos que superar mais dificuldades que uma pessoa do sexo masculino". Hoje, Taís observa com felicidade que o curso técnico em mecânica do Senai de Concórdia conta com mais duas alunas matriculadas.

A conquista de profissões ditas masculinas
Em Xanxerê, as mulheres entraram com força em ambientes antes dominados pelos homens, como os cursos de aprendizagem em eletricidade, no qual são 11 matriculadas, e em usinagem, com 12 meninas.

Na parceria Senai Pronatec, 20 jovens estão matriculadas no curso técnico em eletromecânica. Maisa Reise, de apenas 16 anos, foi aprendiz de eletricidade e agora volta no curso de mecânica de usinagem. Ela encontrou diversas motivações para realizar cursos no segmento eletrometalmecânico. "Meu avô e meus tios trabalham nessa área, vejo essa possibilidade também. Além disso, pretendo fazer faculdade em engenharia ou física", afirma Maisa, que sonhava na infância em fazer medicina veterinária.

Ex-agricultora conquista primeira promoção
Aos 18 anos e há seis meses no emprego, a filha de agricultores Ana Cláudia Lauxen acaba de ser promovida pela primeira vez. Ela participou da seleção interna para o cargo de cronoanalista no Grupo Dass, unidade de Saudades, onde trabalha. Ana Cláudia foi aluna da primeira turma de aprendizagem em Produção do Vestuário, no Senai de Chapecó em parceria com o Grupo Dass, curso que escolheu exatamente pela perspectiva de atuar na empresa.
Reportagem de Ivonei Fazzioni



Nenhum comentário:

Postar um comentário