sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Têxtil e vestuário: Indústria do setor em Mato Grosso do Sul mira crescimento de 6%

A indústria têxtil e do vestuário de Mato Grosso do Sul fecha o ano de 2011 com um faturamento de R$711,9 milhões e crescimento estimado de 6% sobre este valor para este ano. Segundo o presidente do Sindivest/MS, José Francisco Veloso, a estimativa de crescimento está baseado no resultado que o setor apresenta ao longo dos últimos anos.

“Caso a conjuntura seja favorável e o governo continuar com a desoneração para o setor frente ao aumento das importações, as expectativas serão sempre positivas”, disse. Ele garante que as ações do sindicato com o Sistema Fiems em prol da capacitação de profissionais atestam a geração de novos empregos, registrando crescimento de 8% no número de contrações nos três primeiros trimestres deste ano.

Ele cita o programa Ação Fiems, que leva cursos gratuitos de qualificação profissional para regiões carentes de Campo Grande como extremamente importantes para o crescimento do setor. “2011 foi marcado pelas ações desenvolvidas nos bairros da capital, com a capacitação de moradores em costura industrial e consultorias em parceria com o Senai e o Sebrae em produção, moda, serigrafia, mecânica de máquinas e outros.” No balanço geral do ano passado, o programa beneficiou, de março a dezembro, 2.832 pessoas de 18 regiões da capital.

O Ação Fiems Campo Grande reiniciou suas atividades nesta quinta (12/1), com 17 turmas em cursos de costura industrial e eletricidade predial. Participam 340 moradores de diversos bairros. Segundo o presidente do Sistema Fiems, Sérgio Longen, o programa será reforçado este ano para atender mais pessoas e possível oferta de novos cursos. “O resultado do ano passado mostrou que estamos no caminho certo porque os cursos atendem a indústria e melhoram a vida dessas pessoas”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário