sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Laticínio maranhense: Senai-MA é destaque no Concurso Lácteo Norte Nordeste

O Sindicato das Indústrias de Leite e Derivados do Maranhão (Sindileite) entregou no final de 2011 os prêmios para os dois laticínios maranhenses e para o Senai-MA que venceram o 7° Concurso de Lácteos Norte Nordeste. O Senai recebeu medalha de ouro por sua atuação no Programa de Qualidade de Lácteos (PQL), apontado como a organização que melhor atuou na região. A indústria Laticínio Jataí, de Itapecuru-Mirim, recebeu medalha de prata na categoria queijo mussarela e o Laticínio Sabor do Nordeste, de São José de Ribamar, ficou com a medalha de bronze na categoria iogurte de ameixa.

“Este prêmio é importante porque mostra a qualidade do produto maranhense. Tivemos dois prêmios em um concurso que reuniu 403 produtos de sete estados.”, comentou o presidente do Sindileite, Alexandre Ataíde. “Para nós é muito importante por demonstrar a competitividade que a nossa indústria de laticínios tem. Temos tanta qualidade quanto qualquer outro produto lácteo produzido em outros estados. Além disso, temos boas perspectivas considerando que o mercado local tem um consumo alto, cerca de 40 toneladas por mês, apenas em São Luís," destacou o diretor do Laticínio Jataí, Ricardo Ataíde.

Ataíde entregou placas em homenagem às entidades que atuaram no apoio à indústria de laticínios no Maranhão em 2011: Federação das Indústrias do estado (Fiema), Sebrae-MA e Fundação de Amparo à Pesquisa a ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do estado (Fapema). O promotor Sandro Bíscaro também foi homenageado por sua atuação na região tocantina no combate ao queijo ilegal.

“Esse é um momento de juntar todos que fizeram algo pelo desenvolvimento do setor. Tivemos importantes vitórias, como a baixa da alíquota do ICMS para os produtos lácteos produzidos no estado, a campanha de combate ao queijo clandestino e o esforço para trazer excelência ao produto maranhense com o PQL”, disse Ataíde. O presidente do Sistema Fiema, Edilson Baldez das Neves, que foi um dos homenageados, disse que o esforço feito pelo Sindileite, reflete o espírito do sistema. “Sindicatos fortes fortalecem a Federação. Trabalho como o que está sendo desenvolvido pelo Sindileite justifica a existência da Fiema”, afirmou Baldez. “O nosso partido é o desenvolvimento do Maranhão por meio da indústria”, completou.

O secretário maranhense de agricultura, pecuária e pesca, Claúdio Azevedo, informou no evento que o Maranhão produz cerca de 1,1 milhão de litros de leite diariamente e a indústria só capta 460 mil litros. "Ainda há muito espaço para expansão, ainda mais porque o governo estadual deve ampliar a aquisição de leite maranhense para merenda escolar. Vamos ampliar a compra de 41 mil litros diários para 100 mil litros."
Reportagem de Veruska Oliveira/Sistema Fiema

Nenhum comentário:

Postar um comentário