quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Inclusão educacional: Senai-SC cria laboratório para pessoas com deficiência

O Senai de Chapecó, em Santa Catarina, está preparado para atender às necessidades especiais de alunos com deficiência visual. A biblioteca da unidade conta com o Laboratório de Acessibilidade, com equipamentos que permitem a interação entre o aluno e a máquina, para atender pessoas com visão baixa ou nula. Essa é uma das propostas do programa Psai, que promove ações inclusivas em todas as unidades do Senai no país.

Laboratório possui quatro softwares específicos, que leem o que é mostrado na tela (inclusive apostilas eletrônicas), além de ditar o que está sendo digitado pelo usuário. O espaço possui ainda cerca de 200 obras em Braille – sistema de leitura com o tato para cegos – ou com texto expandido, para alunos com baixa visão. Para produção e impressão de outras publicações acessíveis, a unidade tem parceria com a Associação de Deficientes Visuais do Oeste de Santa Catarina (Advosc).

"A intenção é de ampliar o acervo físico e eletrônico, de acordo com o ingresso de novos alunos com necessidades especiais. Mas, desde já as nossas publicações também estão à disposição da comunidade, mesmo para alunos de outras escolas", explica a diretora do Senai de Chapecó, Ivânia Thomas.

A diretora explica ainda que, além dos equipamentos destinados a pessoas com deficiência visual, os professores já buscam adaptar suas aulas para que o conteúdo seja acessível também a alunos com outras deficiências. "Quando um professor faz uma apresentação eletrônica, por exemplo, ele já se lembra de usar letras maiores, para ajudar nosso aluno que possui baixa visão. Além disso, toda unidade é adaptada para circulação de cadeirantes.”
Reportagem de Diogo Honorato/Sistema Fiesc

Nenhum comentário:

Postar um comentário