quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Fashion Rio 1: Lounges destacam a indústria criativa

A Indústria Criativa do Rio é o tema dos espaços do Sistema Firjan no Rio-à-Porter  e no Fashion Rio. Ambos mostram a importância econômica do setor e a vocação para a atividade de forma lúdica, usando como referência o jogo pega-varetas (foto).


O jogo mostra como os movimentos de cada setor são capazes de impactar diferentes estruturas da economia e como o movimentação de cada um deles pode resultar no desenvolvimento de outro. A moda é uma das maiores propulsoras deste movimento, pela rapidez com que capta e dissemina as tendências de mercado.
 
Nos painéis interativos de cada lounge há espaço para a representação de alguns dos segmentos da indústria criativa: moda, design, cinema, música, arquitetura, artes visuais, publicidade, televisão, teatro, editorial, software e expressões. Os visitantes irão entender como a moda está conectada aos outros setores, trocando influências em diversos momentos da história da cultura do Rio de Janeiro.
  
Para entender a força da indústria criativa no desenvolvimento econômico do país, o Sistema Firjan publicou recentemente o estudo A Cadeia da Indústria Criativa no Brasil – Edição 2011, mostrando que somente em 2010 o setor empregou cerca de 771 mil trabalhadores formais em todo o Brasil, ou 1,7% do total. Em PIB (Produto Interno Bruto), essa economia chega a representar 2,5% do movimento nacional, o equivalente a R$ 92,9 bilhões. No Rio, essa proporção é maior: 2,2% da folha de pagamento e 3,5% do PIB. No estado, o profissional dessa indústria tem o maior salário médio entre seus pares no Brasil: R$ 3.014.
Foto Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário