segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Desenvolvimento sustentável: Prêmio Green Project Awards chega ao Brasil

Estão abertas as inscrições para a versão brasileira do prêmio Green Project Awards (GPA). Os candidatos podem inscrever projetos e iniciativas sustentáveis pelo www.gpabrasil.com.br até 30 de março próximo. Após quatro edições, o GPA reafirma o seu papel de sensibilização e conscientização da sociedade civil para o equilíbrio ambiental, econômico e social – mas evoluiu para uma vitrine de inovação, criatividade e eficácia, promovendo a discussão de temas como o fim da pobreza, a biodiversidade ou a inclusão social.

O concurso possui quatro categorias: iniciativas desenvolvidas por jovens (estudantes ou não) de até 24 anos; projetos que já tenham sido tema de dissertação ou publicação científica; produtos ou serviços já concretizados nas áreas de desenvolvimento social, economia, ética e meio ambiente e campanhas e ações de sensibilização e informação.

O Sistema Indústria coordena a categoria Produto ou Serviço, sob a coordenação geral de Loni Manica, gestora do Programa Senai de Ações Inclusivas. A comissão julgadora é formada pelos seguintes representantes da indústria: Paulo Roberto Dallare Soares, da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo; Marise Seoane Rio Resende, da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais; Alexandre Kadota, da Federação das Indústria do Estado do Amazonas; Torvaldo Antonio Marzolla Filho, da Federação do Estado do Estado do Rio Grande do Sul; Sueme Mori Andrade, do Sesi Nacional; e Luciano Emmert, da Confederação Nacional da Indústria.


“O GPA chega ao Brasil num ótimo momento, porque existe uma mobilização muito forte de toda a sociedade pela sustentabilidade. O Sistema Indústria não poderia ficar de fora desse movimento”, explica Loni. 

Os critérios de avaliação da categoria Produtos ou Serviços são:
  •  Impacto do projeto nos três componentes da Sustentabilidade (Ambiental, Econômico e Social);
  • Repercussão do Projeto no comportamento/atitude dos cidadãos;
  • Integração de soluções inovadoras para o aumento da eficiência no uso de energia, água, materiais e para a redução da produção de resíduos e outros critérios ambientalmente relevantes;
  • Introdução de práticas sociais inovadoras;
  • Relação entre os benefícios gerados e os custos associados ao Projeto;
  • Reprodutibilidade do Projeto;
  • Serão valorizados produtos ou serviços de entidades cuja missão principal não seja de natureza ambiental ou social.
Os trabalhos vencedores serão selecionados por uma comissão julgadora constituída por personalidades do setor e presidida por Marilene Ramos, presidente do Instituto Estadual do Ambiente. O GPA Brasil prevê como prêmios troféus para cada categoria e menções honrosas. 

Ainda segundo o edital, poderá ainda ser considerada a atribuição de bolsas de pesquisa ou estudo, em universidades parceiras, ou estágios em entidades e empresas apoiadoras do GPA Brasil, por sugestão da Comissão Julgadora e após validação por parte da organização.

Além disso, os vencedores do concurso poderão ser convidados a expor os seus projetos em cerimônia do Green Project Awards Portugal ainda neste ano. O modelo dessa participação será definido após análise dos projetos ganhadores e sua pertinência à versão portuguesa do prêmio.
O GPA é organizado pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT), em parceria com a GCI, e conta com o apoio dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Meio Ambiente, Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Participe: www.gpabrasil.com.br/candidaturas/regulamento. A entrega dos prêmios será em 19 de junho, no Rio de Janeiro, na Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, reforçando a luta contra a pobreza e exclusão social. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário