segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Pronatec apresenta resultados: Senai forma as primeiras turmas do programa

As recém-formadas Maria das Graças e Adicléia – Foto Senai-BA
Maria das Graças e Adicléia – Foto Senai-BA

O Senai da Bahia diplomou na semana passada (1/12) os primeiros 34 profissionais qualificados em cursos de formação inicial do Pronatec no Brasil. Em caráter experimental, beneficiários de programas de transferência de renda estão capacitados para atuar no mercado de trabalho.


A festa de formatura ocorreu no Cimatec, em Salvador, com as presenças da secretária extraordinária para Superação da Extrema Pobreza do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ana Fonseca, e de representantes da prefeitura e do Senai.

“Foi muito importante que as turmas experimentais (chamadas de Prova Conceito) fossem executadas por instituições de excelência como o Senai e o resultado foi muito bom. A partir desta experiência vamos fazer os ajustes para atuar em grande escala no Pronatec”, disse Ana Fonseca.

A secretária extraordinária explicou que 70% do público-alvo das turmas-piloto – os beneficiários dos programas de transferência –, trabalham, mas não tem renda suficiente para o sustento. “Com os cursos do Pronatec, esses cidadãos se qualificam e podem ir em busca de melhores oportunidades de trabalho.”

“Gostaria de ter recebido esta oportunidade há 30 anos”, disse emocionado seu Jair Dias Araújo, de 50 anos, ao receber o diploma do curso Eletricista Predial de Baixa Tensão. Autodidata, o eletricista diz que agora está mais preparado para fazer os “bicos” dos quais tira o sustento, mas já tem outros planos, quer trabalhar na indústria. “Pretendo largar o ramo da construção civil e voltar a estudar para ver se consigo uma vaga no Polo de Camaçari.”

Aos 30 anos, a sacoleira Adicléia Macêdo também sonha com outro destino. Recém-formada no curso Pintor de Obras, ela tem dois trabalhos em andamento como pintora, mas quer fazer se preparar para atuar como pedreira. Depois, quer fazer faculdade. “Me apaixonei pela área e já decidi, serei engenheira!”, disse, determinada. Adicléia conta já contabiliza aumento na renda familiar, pois como pintora, seu trabalho é mais valorizado. “Estou cobrando cerca de R$ 400, dependendo do espaço, porque agora que tenho conhecimento técnico, sei quanto vale este serviço.”

De acordo com o representante da Secretaria Municipal do Trabalho, Assistência Social e Direito do Cidadão (Setad), Thiago Correia, é cada vez mais crescente a preferência por profissionais mulheres na construção civil, pois elas são consideradas mais atenciosas e delicadas. “Se os homens não se cuidarem, vão perder este mercado para elas”, brincou Correia.

Para a gerente de Clientes Nacionais do Senai Nacional, Anamaria Raposo, estes novos profissionais podem fazer frente ao desafio de crescimento do Brasil, pois receberam capacitação de valor agregado e agora têm condições de inserção no mercado de trabalho que a indústria demanda. “Esta primeira formatura do Pronatec do Senai tem um grande simbolismo pela importância do programa para o País.”

O Pronatec na Bahia já tem outros alunos estudando, explica a gerente da Escola Técnica do Cimatec, Greta Moreira. Somando as vagas ainda oferecidas pelo Senai-BA neste ano e em 2012, serão beneficiadas cerca de 22 mil pessoas. “Estamos atuando em parceria com os ministérios, o estado e a prefeitura para fazer com que os alunos do ensino médio e os beneficiários de programas sociais cheguem às nossas salas de aula.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário