sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Escolas Inovadoras: Senai apresenta em dois estados projetos tecnológicos criados por alunos e docentes

Magalhães (esquerda) conheceu as sandálias
marmorizadas – Foto Senai-CE

Dispositivo para troca de garrafões de água de 20 litros; robô que faz entrega de correspondências orientado via wireless; sandálias marmorizadas multicoloridas de borracha com design que faz cada peça ser única; registrador doméstico de falta de energia elétrica que pode armazenar dados da falta de energia como horário e diferenças de tensões na rede e ainda acionar a manutenção, facilitando o ressarcimento de possíveis prejuízos. Estes são alguns dos 19 projetos de pesquisa desenvolvidos por alunos e docentes dos centros de ensino Senai do Ceará expostos no Inova Senai 2011.

O evento, que ocorre até amanhã (9/12), das 8h às 17h, na sede do Sistema Fiec, em Fortaleza, dissemina a cultura da inovação e reconhecer e premiar as melhores iniciativas. Serão escolhidos os três melhores projetos para participar da edição nacional do Inova Senai, que ocorrerá novembro de 2012, em São Paulo. Para escolhê-los, os avaliadores considerarão os critérios de criatividade, viabilidade técnica e econômica, metodologia de trabalho e caráter inovador. A mostra ainda promove palestras práticas e teóricas, com temas como energias renováveis, conhecimentos tecnológicos para inovação, manutenção preventiva de motores, computadores e outros.

O diretor regional do Senai-CE, Francisco das Chagas Magalhães, destaca que o Inova não é uma feira de ciências que faz demonstração dos processos científicos. “Esses projetos são orientados para a indústria. Todos estão fundamentados na utilização na indústria e se traduzem em ganhos para as empresas e para o estado." Magalhães acrescenta que o fato de os projetos terem parceria prévia com empresas implica em maior capacidade de aplicação do seu conceito. “É um evento importante para a instituição porque cada vez mais as demandas da indústria no Senai exigem inteligência para a inovação."

Inova Senai no Maranhão chama a atenção da indústria
Queijo com recheio de açaí, gás de cozinha produzido a partir do bagaço da cana-de-açúcar e adubo orgânico feito do que sobra da juçara. Esses são três dos 15 projetos que participaram da mostra Inova Senai no Maranhão, em São Luís. São propostas originais e empreendedoras de alunos e docentes do Senai-MA, nas áreas de alimentos, eletromecânica, eletroeletrônica e vestuário. Alguns deles chamam a atenção, inclusive de empresas de outros estados, pois estão prontos para entrar no mercado. Indústrias já firmaram parcerias com alunos e docentes expositores, com o intuito de associar seus produtos às inovações e viabilizar sua comercialização.

É o caso do projeto de três alunos do Senai de Imperatriz. De olho nas necessidades do setor produtivo, eles resolveram utilizar o bagaço da cana-de-açúcar, que era desperdiçado pelas indústrias de álcool e açúcar do sudeste do Maranhão, e transformá-lo em biogás. O projeto tem apelo social; o produto é distribuído a famílias carentes da região, que o utilizam como gás de cozinha.

“O bagaço era todo jogado fora e agora, depois de transformado, beneficia cem famílias de baixa renda da região”, conta Emmerson Lima, um dos donos da ideai. O projeto chamou a atenção da indústria de bioenergia Maity, sucroalcooleira instalada em Campestre do Maranhão, que hoje, fornece o insumo para o gás e ainda apoia o processo criado pelos alunos.

Caso semelhante aconteceu com o instrutor José Pimentel Neto, também de Imperatriz. Sua inovação consiste em transformar lixo plástico, especificamente, garrafas PET e PVC, em alternativa ecologicamente correta para revestimento de pisos e paredes. Único no mercado, o produto é muito parecido com a cerâmica, mas possui o diferencial de ser 100% produzido a partir de material reciclado. Neto recebeu proposta de venda associada da Artcola, do Rio Grande do Sul. Ela produz uma cola também ecologicamente correta e "casou" seu produto com o protótipo de cerâmica. A parceria deu certo, pois a cola, que substitui a argamassa, adere com perfeição ao produto.

Os vencedores estaduais do Inova Senai vão participar da edição nacional do Inova Senai, no final do ano que vem, em São Paulo. Matheus Simões de Freitas, um dos responsáveis pelo concurso nacional, esteve em São Luís. “A gente visita todos os estados, e podemos garantir que o Inova Senai Maranhão está com uma qualidade acima da média do que a gente tem visto”, elogiou. O Inova Senai existe desde 2008 e é uma evolução de dois eventos científicos do Senai Nacional: o Concurso de Criatividade para Docentes e a Feira de Criatividade para Alunos de Cursos Técnicos. Este ano, 17 unidades da federação realizaram a etapa estadual do evento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário