quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Bolsas de estudo no exterior Sistema Indústria financiará 6 mil bolsas do Ciência sem Fronteiras

O Sistema Indústria participará do programa de formação de jovens brasileiros no exterior. A organização financiará 6 mil das 101 mil bolsas que o Ciência sem Fronteiras oferecerá  a estudantes de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado das áreas de ciências e tecnologias. “A indústria de ponta, que desenvolve tecnologia, é a que mais precisa de pessoas com capacidade de inovar. Portanto, o programa é muito importante para a expansão das nossas empresas”, afirmou o presidente do Sistema, Robson Braga de Andrade, nesta terça (13/12).

Andrade participou da cerimônia de lançamento do Ciência sem Fronteiras, que foi coordenada pela presidenta Dilma Rousseff (foto) e teve a presença dos ministros da Educação, Fernando Haddad; da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante; e da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. Outras instituições do setor privado financiarão 20 mil bolsas. A Capes e o CNPq, responsáveis pelo programa, financiarão as outras 75 mil bolsas.

O primeiro edital do projeto selecionou 1.500 estudantes para cursos de graduação do tipo sanduíche, em que o estudante fará parte do curso no Brasil e parte nos Estados Unidos. Mais de 800 jovens partem em janeiro e o restante, em julho de 2012. O segundo edital, com 12,5 mil vagas, está com inscrições abertas até 15 de janeiro. Podem participar da seleção alunos de cursos tecnológicos nos níveis de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado de qualquer instituição de ensino superior. Os selecionados serão enviados para universidades na França, Inglaterra, Estados Unidos, Itália e Alemanha.

O Ciência sem Fronteiras também incentivará a vinda de pesquisadores para o Brasil. Serão dois editais com esse objetivo. O primeiro é destinado à atração de jovens talentos que queiram se fixar no país. O segundo foi criado para pesquisadores de renome com interesse em realiza alguma pesquisa específica no Brasil.
Foto Miguel Ângelo/Sistema Indústria

Nenhum comentário:

Postar um comentário