quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Pré-sal: Investimentos de US$ 55 bi abrem oportunidades para Santa Catarina

Os US$ 55 bilhões que a Petrobras investirá no pré-sal até 2015 abrem a oportunidade para a indústria catarinense ser fornecedora dos 350 mil itens que a cadeia petrolífera demandará. O diretor financeiro e de relações com investidores da Petrobras, Almir Guilherme Barbassa, afirmou em seminário na sede do Sistema Fiesc, em Florianópolis, que estão em fase de construção 19 plataformas que terão de 60% a 70% de conteúdo nacional. Até 2020 serão mais 35 plataformas que equipadas custam entre US$ 5 e 6 bilhões cada uma. O encontro foi promovido nesta segunda-feira (21) pelo jornal Notícias do Dia em conjunto com o Sistema Fiesc.

Barbassa, que ministrou o primeiro painel do evento, disse que a estatal está solicitando a todos os fornecedores que incluam nos bens e serviços uma quantidade de produto nacional. Também está em desenvolvimento programas para facilitar o crédito e permitir que quem esteja fornecendo até o quarto elo da cadeia possa ter acesso com custo menor.

"Temos no pré-sal a grande alavanca. É uma demanda que estará presente por até 30 anos. O empresário quando faz investimento não é para curto prazo", salientou ele, destacando que a demanda é consistente, de longo prazo e com escala. "Estamos falando de um programa real".

O presidente do Sistema Fiesc, Glauco José Côrte, afirmou no encontro que Santa Catarina tem uma indústria atualizada, diversificada e preparada para atender essa demanda. Ele lembrou que dentro dos 350 mil itens estão produtos que vão do setor de alimentos até o metalmecânico. "Temos uma cadeia de oportunidades. Vamos fazer um grande esforço para estar presente nessa fase admirável de investimentos no país." Côrte chamou a atenção para os 200 mil novos empregos que a Petrobras vai criar até 2015 e ressaltou que o Senai e o Sesi catarinenses vão investir na formação da força de trabalho. "Estamos nos preparando para qualificar o jovem catarinense", disse.
Reportagem de Dâmi Cristina Radin/Sistema Fiesc

Nenhum comentário:

Postar um comentário