quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Olimpíada do Conhecimento: Projetos do Inova Senai revelam interesse de alunos e docentes por temas sociais

Equipes compostas por jovens alunos e docentes do Senai de São Paulo apresentaram seus projetos e invenções durante a etapa estadual do Inova Senai, concurso que premia e incentiva em todo o país a inovação nos ambientes educacionais da organização. Em são Paulo os projetos estiveram expostos na também etapa estadual da 7ª Olimpíada do Conhecimento (veja reportagem abaixo) nesta semana (7 a 9/11), no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Foram cem trabalhos inéditos – 16 de docentes e 84 de alunos –, em forma de equipamentos, materiais ou pesquisas em processos divididos em oito categorias.

Os trabalhos foram elaborados por alunos dos cursos das modalidades de aprendizagem, técnico e tecnólogo e por docentes de 54 centros de ensino. Muitos dos projetos revelam grupos de alunos sensibilizados e engajados em temas sociais, como a inclusão de deficientes e a segurança do trânsito. É o caso do kit para motos Wi-Light Security, desenvolvido por alunos do Senai de Cubatão, que concorre à premiação na categoria equipamentos.

A invenção conecta os comandos de freio e setas da motocicleta com o capacete, tornando os alertas mais visíveis. Uma das inventoras, Emanuella Santos Guimarães, de 19 anos, após pesquisa in loco com motociclistas e motoqueiros, observou que muitos acidentes de trânsito acontecem por problemas na sinalização. O grupo revela ainda expectativa de que o acessório torne-se de uso obrigatório de acordo com as leis de trânsito brasileiras.

Dois armários também chamaram a atenção do público e dos avaliadores. Um facilita a rotina doméstica dos deficientes físicos que usam cadeira de rodas e o outro promete secar e deixar as roupas prontas para uso. O primeiro concorre na categoria responsabilidade social e foi criado por Thayná Florentino e Maria Clara Marotti, ambas de 16 anos, alunas do curso de aprendizagem madeira e mobiliário.

As duas planejaram e construíram um roupeiro que também pode ser aproveitado por portadores de nanismo e pessoas de baixa estatura. "Os cadeirantes e os baixinhos têm que fazer um verdadeiro malabarismo para alcançar compartimentos mais altos dos armários", justificaram.

Um motor semelhante aos usados em automóveis para comandar os vidros das portas é a chave principal do projeto, que eleva e abaixa, com segurança, prateleiras localizadas no alto. Ao toque de um botão, o compartimento móvel desce na altura da cintura do usuário. Com a customização realizada por meio da automação, Thayná e Maria Clara esperam conquistar uma medalha na competição e levar o produto para o mercado moveleiro.

O segundo armário foi pensado após um morador de uma quitinete reclamar da falta de espaço para secar as roupas. O prático móvel, feito de MDF e revestido de PVC, seca até três quilos de roupas em apenas uma hora, gastando cerca de 1kw/h. E o melhor: as roupas já saem prontas para o uso. De acordo com as pesquisas mercadológicas, o armário poderia ser vendido por cerca de R$ 2 mil, já com uma margem de lucro de 30%.

Os projetos foram avaliados por especialistas das oito categorias inscritas – cinco de alunos e três de docentes –, e os três melhores de cada uma receberão medalha e certificado de participação. Design e segurança serão consideradas categorias transversais, abrangendo todas as categorias e áreas tecnológicas.

Embasado nos critérios de criatividade, originalidade e inovação, método científico, desenvolvimento do trabalho, demonstração, montagem final e resultados, o julgamento será realizado por comissão composta por representantes do meio acadêmico, instituições tecnológicas e empresas. Os visitantes também vão eleger o trabalho mais criativo. A premiação ocorrerá nesta quinta (10/11), às 15h,
Reportagem de Danusa Etcheverria/Agência Indusnet Fiesp

Competição vira atração para alunos da rede pública de ensino
Desde o início da etapa paulista da 7ª Olimpíada do Conhecimento, na segunda (7/11), os competidores e os participantes já estavam empenhados nos preparativos da competição há bastante tempo. No domingo eles fizeram a pré-ambientação no centro de exposições do Anhembi, onde o evento segue até sexta-feira (11).

Mesmo com toda a movimentação de estudantes e visitantes, os competidores da etapa paulista da 7ª Olimpíada do Conhecimento mantêm o foco e a concentração nas provas desde o início, na segunda (7/11). Em todos os espaços reservados para as ocupações profissionais existem pequenas arquibancadas para realização de palestras sobre a aprendizagem. Tudo organizado pelas unidades do Senai de São Paulo, cujos alunos conduzem visitas de estudantes da rede pública de ensino. Os grupos seguem roteiros de apresentações realizadas por professores e técnicos, com fotos e vídeos.


ornearia a CNC é uma das 51 ocupações industrias em disputa na Olimpíada paulista - Foto Divulgação
Bruno e Thaiane conduziram a visita de alunos do ensino médio (de camiseta azul, ao fundo) na Olimpíada do Conhecimento – Foto Julia Moraes


Thaiane Delcídio, de 19 anos, e Bruno Jorge, de 20, cursam Engenharia Mecatrônica na Escola e Faculdade de Tecnologia Senai Anchieta. À tarde, monitoraram um grupo de jovens estudantes do ensino médio. “Viemos em quatro ônibus, com cerca de 150 visitantes. Ajudamos a mostrar as atividades e os cursos do Senai para quem não conhecia”, contou a voluntária. Entre os visitantes estava Karina Regina dos Santos, de 16 anos, aluna do primeiro ano do ensino médio, que percorreu o evento com os monitores e gostou do ambiente.

“Os guias são bem legais, eles nos incentivam e apresentam as várias opções de cursos e as profissões. Só precisamos aproveitar as oportunidades”, afirmou Karina, que pretende ingressar no Senai mas ainda não optou pelo curso. “Estou pensando ainda."

Em um ambiente da década de 1960 está em exposição o torno no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha aulas no Senai, na entrada do pavilhão do Anhembi. Recriado em três partes, o espaço temático abriga o maquinário utilizado no Senai desde a fundação da entidade. Logo adiante estão expostas as máquinas da década de 1980, em ambiente fiel à época, e um exemplar utilizado atualmente, moderno e com desenho arrojado que oferece total segurança ao profissional.

No Palácio de Convenções do Anhembi, na capital paulista, o Senai está promovendo o São Paulo Skills Senai 2011, uma das etapas da Olimpíada do Conhecimento, maior evento de educação profissional e tecnológica das Américas promovido a cada dois anos pares. Cerca de 800 alunos de 83 centros de ensino do Senai, localizados em 62 cidades de São Paulo, competem por medalhas e por vagas na equipe que representará o estado na etapa nacional do evento, em novembro de 2012, também em São Paulo.

Além da Olimpíada, estão sendo promovidos no Anhembi o Inova Senai e o 3º Torneio Sesi-SP de Robótica. A expectativa é que os eventos sejam visitados por cerca de 50 mil pessoas. Os 64 mil metros quadrados de área abrigam as disputas da Olimpíada em 51 ocupações industriais de 19 áreas tecnológicas, nas quais os alunos do Senai-SP vivenciam situações semelhantes às que enfrentarão na vida profissional.
Reportagem de Edgar Marcel/Agência Indusnet Fiesp

Nenhum comentário:

Postar um comentário