sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Formação de tecnólogo: Senai abre inscrições para dez cursos superiores em São Paulo

O Senai de São Paulo está aceitando até 23 de novembro as inscrições para dez cursos superiores de tecnologia. As faculdades da organização formam tecnólogos com as competências exigidas pelo mercado de trabalho, que cada vez mais valoriza novas tecnologias. Os aprovados podem usar um modelo inédito de financiamento estudantil, que beneficia pessoas com renda familiar per capita de até três salários mínimos. Os estudantes apenas se comprometem, sem a assinatura de instrumento jurídico, a pagar, após seis meses de formados, o equivalente à mensalidade em vigor.

“Nosso objetivo é criar condições para que os jovens já encaminhados profissionalmente possam subsidiar novas turmas”, explica o presidente do Sistema Fiesp, Paulo Skaf, que também está à frente do Conselho Regional do Senai. Os estudantes também poderão solicitar bolsas de estudo por índice econômico familiar, monitoria ou iniciação científica, que permitem descontos de até 38% nas mensalidades. As inscrições podem ser feitas via www.sp.senai.br/faculdades, ou na Faculdade onde será oferecido o curso pretendido.

Todos os cursos serão ministrados à noite, Produção Gráfica, com 46 vagas; Mecatrônica Industrial, 80; Processos Ambientais, 40; Produção de Vestuário, 40; Polímeros, 40; Automação Industrial, 40; Fabricação Mecânica, 40 vagas em Taubaté; 40 vagas em São Carlos; 40 vagas em Campinas; Processos Metalúrgicos, 40; Eletrônica Industrial, 40; e
Alimentos, 40. As unidades estão instaladas nos municípios de Campinas, Osasco, São Carlos, Taubaté, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e São Paulo (Mooca, Vila Leopoldina, Bom Retiro, Vila Mariana e Barra Funda).

Para se manter sintonizado com a realidade das empresas, o Senai forma comitês técnicos setoriais nacionais, com representantes da indústria, dos sindicatos, dos educadores e dos tecnólogos, que levantam demandas e elaboram os currículos dos cursos. “Ouvimos todas as necessidades do mercado para que as competências profissionais que as indústrias necessitam sejam desenvolvidas no curso”, afirma auditor educacional do Senai-SP José Carlos Mendes Manzano. O resultado é que 90% dos alunos formados há um ano já estão empregados na área escolhida.

Segundo dados do Instituto de Pesquisas Aplicadas (Ipea), as empresas que inovam e diferenciam seus produtos são responsáveis por 25,9% do faturamento industrial no Brasil. O mesmo instituto calcula que a reserva de profissionais no país é de 9,1 milhões de pessoas, justificando a necessidade de capacitação e a aquisição de novas competências para alcançar uma vaga no mercado de trabalho. A expansão da oferta de matrículas dos cursos tecnólogos reforça a necessidade de qualificação no país. De 2001 a 2009, o total de vagas oferecidas saltou de 70 mil para 680 mil e, atualmente, representa 11% das matrículas existentes nos cursos de graduação.

Clique aqui para saber mais. Reportagem de Rosângela Gallardo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário