sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Costura industrial: Empresas de Campo Grande ganham novas profissionais qualificadas

O Senai de Mato Grosso do Sul encaminhou à indústria, nesta quinta (24/11), um grupo de 12 profissionais capacitadas no curso de costura industrial, realizado na região do Jardim Noroeste, em Campo Grande. Com esse grupo, que vai fazer teste na indústria de confecção Kabriolli para eventual contratação, serão 150 trabalhadores enviados, entre junho e novembro deste ano, para quatro indústrias do município.

Este é o segundo grupo encaminhado para atender à demanda da Kabriolli. O primeiro, com 20 mulheres, foi encaminhado no final de agosto. Agora são cinco turmas qualificadas, cujas alunas foram enviadas pelo Senai às empresas Universo Íntimo, Kabriolli, Cativa Têxtil e Agosto Confecções, todas da capital do estado. De acordo com o presidente do Sistema Fiems, Sérgio Longen, graças ao Programa Ação Fiems, o Senai confirma o sucesso o novo formato de formação profissional adotado neste ano na capital. “Com mais essa etapa do programa , cumprimos nosso compromisso de qualificar e encaminhar os trabalhadores capacitados pelo Senai ao mercado de trabalho. É uma ação que começou com o pré-cadastramento dos moradores, início e conclusão dos cursos e entrega dos certificados para os formandos."




De acordo com a gestora de pessoas da Kabriolli, Karla Rodrigues, a fábrica sempre necessita de trabalhadores. “Nossa demanda é grande e esperamos até o primeiro semestre do ano que vem suprir o nosso déficit por profissionais capacitados. Contamos com a parceria do Senai, que é imprescindível para o crescimento do nosso empreendimento no estado."

O presidente da Associação de Moradores do Jardim Noroeste, Carlos Henrique Faustino, destaca a participação das alunas. “É nítido o interesse de todas durante as aulas. Elas ficam ansiosas para finalizar o curso, serem aprovadas e  encaminhadas ao mercado de trabalho." Para Luceia Aparecida de Souza, de 35 anos, o programa representa a melhoria na qualidade de vida. “Acredito que a iniciativa contribui para a realização de sonhos de toda uma família: conseguir um emprego com carteira assinada e trabalhar em algo que se está apta." Maria Gomes da Silva Ribeiro, de 54 anos, deixou o emprego de diarista para se dedicar ao curso de costura industrial. “Sempre estive em busca de um emprego melhor e esta oportunidade chegou em boa hora."


Da mesma forma fez Jucylene Chagas Rodrigues, com 27 anos, que trabalhou sempre como diarista, mas resolveu fazer o curso para trabalhar em algo que realmente gosta. “Sempre gostei de costura e agora vou poder trabalhar em uma empresa onde gosto de exercer esta função." Ramona Edilene Cardoso Mendes, de 37 anos, explica que a busca pelo curso surgiu como forma de se qualificar. “Queria uma novidade, algo que despertasse o interesse em aprender e trabalhar. Adorei o curso e agora tenho a chance de ser contratada."

Foto Senai-MS

Nenhum comentário:

Postar um comentário