sexta-feira, 7 de outubro de 2011

WorldSkills Londres 2011: Brasileiros confiam na vitória no torneio mundial de profissões


Os competidores brasileiros terminaram o segundo dia de provas do 41º WorldSkills confiantes na possibilidade de ficarem entre os melhores do mundo em suas profissões. “Parece que estou trabalhando em casa”, diz Lucas Landriny Filgueira, de 21 anos, que compete na ocupação de soldagem. Nem a qualificação dos adversários de outros países preocupa Lucas. “Estou fazendo todas as tarefas com tranquilidade. O trabalho está ficando do jeito que eu quero”, assegura o estudante do Senai do Rio Grande do Norte.

Segundo Paolo Haji de Carvalho Bueno, de 21 anos, competidor da ocupação de tecnologia da informação, o primeiro dia de provas (5/10) foi o mais crítico, porque combinou tarefas conhecidas com um desafio surpresa. O segundo dia foi mais tranquilo. “Está tudo indo bem”, afirma Paolo. Ao contrário do colega Lucas, ele está de olho no desempenho do seu adversário da Coreia do Sul. 

“Ele é muito bom”, avalia. Mesmo assim, Paolo, que veio do Senai de São Paulo, mantém o projeto de conquistar a medalha de ouro em sua ocupação. “Vim aqui para isso.” Paolo e Lucas estão entre os 28 brasileiros que participam do principal torneio de educação profissional e tecnológica do mundo, cujas provas se encerrarão no sábado (8/10). Os vencedores serão conhecidos na noite de domingo, em cerimônia que começará às 18h30 de Londres (14h30 de Brasília).

Um dos 23 alunos do Senai em Londres, Guilherme Vieira compete por medalha na ocupação de design gráfico – Foto Ronaldo Batalini
Festa de abertura do 41º WorldSkills: Brasil compete em Londres com 23 alunos do Senai e 5 do Senac – Foto Divulgação

A competição, que ocorre no centro de exposições e convenções Excel, reúne 944 estudantes de cursos técnicos e de aprendizagem profissional de 51 países que disputam medalhas de ouro, prata e bronze, além de certificados de excelência em 46 ocupações. A equipe brasileira é formada por 23 estudantes do Senai e cinco do Senac. Na avaliação do diretor regional do Senai de Santa Catarina, Sérgio Roberto  Arruda, os competidores estão tranqüilos e bem preparados. Por isso têm chances de alcançar o pódio. Mas Arruda prefere não fazer previsões sobre os vencedores. “Vamos esperar o resultado que sai no domingo”. Em dupla, os estudantes do Senai-SC, Leandro Duarte Machado e André Luís Peripolli, competem na ocupação de robótica.

O presidente do Sistema Fiemg, Olavo Machado, observa que a tranquilidade demonstrada pelos brasileiros nas primeiras provas é importante para a conquista das medalhas. “Eles estão indo muito bem”, destaca Machado. As provas do WorldSkills simulam desafios do dia do trabalho nas empresas. Os vencedores serão aqueles que demonstrarem competências e habilidades técnicas e pessoais para resolver o problema apresentado dentro de rigorosos padrões internacionais de qualidade e dentro do menor prazo. Em 2007, quando o WorldSkills foi realizado no Japão, a equipe brasileira ficou em segundo lugar, atrás da Coreia do Sul. Em 2009, no Canadá, o Brasil obteve o terceiro lugar, atrás de Coreia do Sul e Irlanda.

Um comentário:

  1. Rodrigo Panifer ---- torcendo por vc irmao!!!
    Vc consegue !!!! BRASILLLLLLL

    ResponderExcluir