segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Trabalho infantil: Cuiabá quer banir prática e qualificar os jovens


O Senai de Mato Grosso é um do desenvolvedores do programa Me encontrei, que foi apresentado neste mês de outubro, durante a I Conferência Estadual do Trabalho Decente. As ações terão as parcerias da Prefeitura de Cuiabá, do Sistema Fiemt e da OIT, entre outras organizações. A proposta é acabar com o trabalho infantil e, ao mesmo tempo, capacitar jovens de 15 a 18 anos para o mercado de trabalho.

Para a secretária municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, Regina Kaizer, o programa vem ao encontro das necessidades atuais. “É preciso que os pais tenham mais responsabilidade sobre seus filhos, e não os explorem colocando-os para trabalhar ainda na infância." 

A secretaria seleciona adolescentes, que ganharão salário de aprendiz, e jovens que estão em algum tipo de trabalho infantil. O estudante Paulo Ricardo, de 15 anos, está muito feliz por participar do projeto. “Com o programa não vou ficar mais nas ruas e agora posso ter um futuro melhor." Adriana Silva, também com 15, elogiou o projeto. “Vou ganhar muito em aprendizado, e assim, conseguir um bom emprego."

De acordo com o coordenador do Componente Nacional da OIT, Antônio Carlos de Mello, o programa é uma oportunidade de inserção produtiva de jovens em buscar atividades que vão ampliar seu conhecimento, conseguindo um bom emprego e deixando a vulnerabilidade social. A representante da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria Ivanete Barbosa, disse que é preciso criar políticas públicas para erradicar o trabalho infantil. “O capital e o trabalho incentivam a criação do trabalho infantil, para resolver esta questão devemos elaborar políticas públicas a exemplo de programas sociais com o Me encontrei”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário