quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Norte Competitivo: Inovação e logística são temas de encontro entre presidente de federações da Amazônia Legal


Os presidentes dos Sistemas Fiema, do Maranhão, Edilson Baldez; da Fieac, no Acre, Carlos Sasai; e da Fier, de Roraima, Rivaldo Neves, estados integrantes da Amazônia Legal, participaram de reunião com o presidente do Sistema Fieto, do Tocantins e do Conselho Deliberativo do Sebrae-TO, Roberto Pires, nesta quarta (19/10), em Palmas. Baldez, que também é coordenador da Ação Pró-Amazônia, conduziu o encontro, no qual foram discutidas demandas desta associação que congrega federações das indústrias da Amazônia Legal com objetivo de promover o desenvolvimento socioeconômico da região.

Sasai, Neves, Eduardo Machado, diretor do Sistema Indústria; Charles Alberto Elias, superintendente do Sesi-TO; e os conselheiros do Sistema Fieto Emilson Vieira, Sérgio Tavares e Luciano Rocha, e Pires debateram o aporte de recursos para o desenvolvimento do Projeto Norte Competitivo. O projeto foca o desenvolvimento dos estados da Amazônia Legal por meio de investimentos em logística, reunidos em um plano já apresentado para representantes de governos, como explica Baldez. “Estamos trabalhando em cima do Projeto Norte Competitivo que já está pronto e entregue para os governadores dos estados e o governo federal. Esse projeto está em desenvolvimento, com muitas obras sendo realizadas porque se nós implantarmos um projeto de logística competente, com certeza os nossos produtos serão viabilizados para a exportação e para o próprio deslocamento dentro do país. Nós precisamos ser competitivos e a logística é fator preponderante dentro disso”.

Após o encontro, os presidentes realizaram visitaram o Amazontech 2011, sediado este ano em Palmas. Projetos inovadores e tecnologias desenvolvidas pelos estados da Amazônia Legal foram observados na visita. A importância da inovação foi destacada por Roberto Pires. “A proposta do Amazontech é tratar de inovação tecnológica e desenvolvimento com sustentabilidade, tema em foco não só na Amazônia Legal, mas no contexto nacional. O Tocantins ganha muito com as 72 empresas inovadoras que estão expondo seus produtos e as mais de 350 palestras, fóruns e seminários do evento. Um legado muito importante que o evento deixa para o Tocantins é o da cultura da inovação. Nesse ambiente competitivo que nos encontramos se não inovarmos nossas empresas não conseguem ser competitivas”.

O Amazontech é multidisciplinar que, por meio do incentivo ao desenvolvimento científico-tecnológico e à inovação, busca promover o crescimento econômico sustentável da Amazônia Legal. É um grande encontro de oportunidades com a participação de instituições públicas e privadas, financiadores nacionais e internacionais, pesquisadores e empreendedores que se reúnem com o objetivo de construir e oferecer alternativas tecnológicas para o desenvolvimento de negócios sustentáveis na Amazônia. A realização é do Sebrae.

Nenhum comentário:

Postar um comentário