quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Encontro da Indústria: Indecisão na Europa pode arrastar todo o mundo para a crise, diz Summers

Os países europeus precisam adotar ações mais efetivas para combater a crise financeira na região. Caso contrário, as consequências serão desastrosas e atingirão todo o mundo. O alerta foi feito pelo economista Larry Summers (foto), ex-diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca e ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos no governo Bill Clinton, nesta quarta (26/10), na abertura do 6º Encontro Nacional da Indústria (Enai).


“Os efeitos da indecisão dos governos europeus serão severos para todos”, advertiu Summers, no evento organizado pela CNI, que reúne cerca de 1.500 empresários no Transamérica Expo Center, em São Paulo, capital.

Na avaliação de Summers, apesar das reformas que fortaleceram a economia nos últimos anos, o Brasil não está imune às crises externas. Lembrou que, mesmo com a expansão do mercado interno e a redução da vulnerabilidade da economia na última década, o crescimento do Brasil também depende do cenário internacional. “Se os governos europeus não resolverem a crise financeira e restabelecerem a confiança dos mercados e os Estados Unidos não voltarem a crescer, o Brasil enfrentará problemas”, disse o economista.

Para ele, a retomada do crescimento econômico nos Estados Unidos depende de medidas fiscais que estimulem o consumo das famílias, do aumento dos investimentos em infraestrutura, de políticas de incentivo à criação de empregos e ao crédito. “É o momento de aceitar mais riscos, de fortalecer a confiança e evitar regulamentações que não sejam essenciais”, destacou Summers.

Apesar do pessimismo em relação à atual crise na Europa e à retração dos Estados Unidos, destacou que o Brasil está vivendo um bom momento e reúne as condições necessárias para ganhar importância no cenário econômico internacional. “O país tem recursos naturais abundantes e foi abençoado com uma grande reserva de petróleo”, enumerou, explicando que a demanda por matérias primas e energia aumentará muito assim que os problemas externos forem superados.

Nesta quinta (27/10), o 6º Enai apresentará debates sobre os desafios da indústria brasileira na economia globalizada, a complexidade do sistema tributário, a qualidade da educação, a conservação do meio ambiente e a modernização da infraestrutura.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, também participa junto com empresários e acadêmicos as mudanças para garantir à população uma educação de qualidade, que atenda às necessidades de formação profissional da indústria. Ainda na quinta-feira, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participará do painel que tratará dos desafios que o país precisa vencer para modernizar a infraestrutura e conservar os recursos naturais.
Mais informações: Theo Saad, 11-9306-8274 ou 11 3040-3874 – Foto José Paulo Lacerda/Agência CNI

Nenhum comentário:

Postar um comentário