segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Cursos: Indústrias do cimento e da moda em Adrianópolis

O Senai do Paraná vai formar pessoal qualificado para a empresa Margem Cimento, em parceria com a Prefeitura de Adrianópolis. Os novos profissionais irão atuar no mais importante empreendimento industrial da história do município. Subsidiária da Supremo Cimento, de Pomerode, Santa Catarina, a Margem Cimento representa investimentos de R$ 320 milhões, com produção inicial de 750 mil toneladas/ano, devendo chegar a 1,2 milhão de toneladas.

O empreendimento, que será instalado no ano que vem, empregará 700 pessoas durante a obra de instalação e, quando entrar em operação, vai gerar 150 empregos diretos e 300 indiretos. O presidente da Supremo Cimento, Alessandro Eichstaedt, destaca que “é uma opção da nossa empresa empregar trabalhadores locais, contribuindo assim para com o desenvolvimento do município, que é um dos mais carentes do estado”.

Segundo prefeito João Manoel Pampanini, isso significa a redenção da cidade. "Vamos promover o desenvolvimento econômico e social”. O empresário Salézio José Martins, presidente da Kyly Confecções, pertencente ao grupo Supremo Cimento, também anuncia a participação da empresa, junto com a prefeitura, de um programa de desenvolvimento de pequenas confecções para gerar renda à população de Adrianópolis, principalmente para as mulheres. “O Senai faz a capacitação profissional. A ideia é que as pequenas confecções trabalhem com facções, da própria Kyly e de outras fabricantes”.

Além da geração direta de empregos, a parceria também irá colaborar com o desenvolvimento da cidade e a municipalização dos recursos, gerando mais renda e movimentação da economia na cidade. Situada na região do Vale da Ribeira, divisa do Paraná com São Paulo, Adrianópolis está entre os municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado. Segundo o prefeito, a cidade já abrigou uma grande empresa, a Plumbum, quando chegou a ter 14 mil habitantes.

“Com o fechamento do empreendimento, temos 5,4 mil habitantes. Nossa expectativa é resgatar a população, com a oferta de oportunidade de emprego e renda”, afirmou ele. A previsão é que a capacitação comece ainda este ano. Serão realizados cursos da área de construção civil, mecânica e elétrica, além de técnicos em manutenção e operação da fábrica, por meio de cursos nas áreas eletromecânica e cimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário