terça-feira, 11 de outubro de 2011

APLs de Base Mineral: Atuação da Rede Senai de Meio Ambiente no setor é tema de debate

Especialistas do Senai e de outras organizações debateram o licenciamento e a gestão ambiental em APLs de Base Mineral, durante recente mesa-redonda promovida no VIII Seminário Nacional de Arranjos Produtivos Locais de Base Mineral e do V Encontro Rede Arranjo Produtivo Local (APL) mineral. Os debates ocorreram na semana passada (6/10), na sede do sistema Fiep, em Campina Grande, na Paraíba. Participaram representantes do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recurso Hídricos (Iema) do Espírito Santo, da Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais e da Rede Senai de Meio Ambiente.

Os trabalhos foram mediados por Flávio Erthal, presidente do Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro (DRM-RJ), e contaram com Flavia Karina Rangel, do Iema-ES, Cesarine Souza, do Cetec, e Rafaela Proti, do Senai do Espírito Santo. Proti falou sobre a atuação da Rede nos processos de licenciamento e desenvolvimento de novas tecnologias para aplicação no setor de base mineral.  “A nossa participação nesta mesa-redonda revela uma integração maior entre a Rede e os órgãos fiscalizadores, e indica ainda as possibilidades de atuação para sanar necessidades e demandas do segmento."

O Senai-ES presta assessoria e consultoria ambiental para mais de 60 empresas do segmento mineral, atendendo às normas ambientais junto aos órgãos fiscalizadores. Realiza desde o diagnóstico ambiental inicial, passando pelo desenvolvimento do plano de gerenciamento de resíduos sólidos, de efluentes líquidos e de emissões atmosféricas até que a empresa receba o licenciamento ambiental.

A Rede Meio Ambiente é uma iniciativa do Senai Nacional e está presente em todo o país, sob a coordenação do Senai da Bahia. A Rede oferece consultoria, monitoramento, licenciamento e diagnóstico ambiental, avaliação de impacto ambiental, implantação de Sistema de Gestão Ambiental e Integrado, Programa de Educação Ambiental e auditoria ambiental, além de Plano de Reuso de Efluentes Líquidos, Georeferenciamento de Dados e Caracterização de Resíduos Sólidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário