quinta-feira, 29 de setembro de 2011

WorldSkills Londres 2011: Brasileiros embarcam para disputar maior torneio profissional do mundo

Os 28 estudantes de cursos técnicos e de aprendizagem industrial e comercial que representarão o Brasil no 41º WorldSkills Competition, maior torneio de educação profissional e tecnológica do mundo, embarcarão para Londres nesta quinta (29/9). As provas da competição, que simulam desafios do dia a dia do trabalho em 46 ocupações profissionais, ocorrerão de 5 a 8 de outubro, no centro de exposições e convenções ExCel London. Organizado a cada dois anos ímpares pelo WorldSkills International, que reúne organizações voltadas para a educação profissional e tecnológica de todo o mundo, o torneio reunirá, este ano, cerca de mil estudantes de 51 países, de todos os continentes, e receberá mais de 150 mil visitantes.

A TAM transportou em 2010 34,5 milhões de pessoas em suas linhas domésticas e internacionais. Atualmente, a empresa conta com 156 aeronaves, sendo 86 A320 (foto) – Foto Marcio Jumpei
Competidores brasileiros. Em pé: Maicon Pasin, Christian Alessi, Jacivaldo da Silva, Lucas Filgueira, Renata Machado, Jéssica Amaral, Laysa Menezes, Hemilton Heverton, Priscila Teixeira, Daniela Mello e Othon Almeida. Sentados: Rafael Santos, Rodrigo da Silva, Willian Souza, Avner Santos, Natã Barbosa, Rodrigo Panifer, Lucas de Souza, Paolo Bueno, André Peripolli e Gabriel Pespindula. Agachados: Lucas Terra, Rafael Trombini, Marcos dos Santos, Guilherme de Souza, Guilherme Vieira, Thiago Carvalho e Leandro Machado – Foto Divulgação

A delegação brasileira, que sairá do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, chegará à Londres na manhã de sexta (30/9). Nos quatro dias da competição, os jovens mostrarão ao mundo os avanços e a qualidade da educação profissional e tecnológica no Brasil. Juntos com técnicos e especialistas do Senai, eles também trocarão experiências e buscarão informações para o aperfeiçoamento dos programas de cursos do Senai e do Senac.

As provas vão exigir dos competidores muito conhecimento e habilidades técnicas e pessoais na execução das tarefas de suas ocupações dentro de padrões internacionais de qualidade e do prazo estipulado. Os brasileiros competem em 25 ocupações profissionais, como design gráfico, tecnologia da informação, mecatrônica, robótica móvel, eletricidade predial e industrial e outras. Dos estudantes, 23 são do Senai e cinco do Senac.

A equipe brasileira foi montada após rigoroso processo de treinamento e de seleção, que começou com as etapas interescolar, regional e nacional da 6ª Olimpíada do Conhecimento, torneio realizado a cada dois anos pares pelo Senai e empresas parceiras. Para conquistar vaga ao WorldSkills 2011, os primeiros colocados da Olimpíada realizada em março de 2010, no Rio de Janeiro, enfrentaram ainda outras duas seletivas, nas quais alcançaram os índices internacionais de qualidade, o que comprova que estão entre os melhores profissionais do mundo nas 25 ocupações que disputarão.

Com isso, os responsáveis pela preparação da equipe acreditam que os competidores estão prontos para levar o Brasil ao pódio, como ocorreu nas duas últimas edições do WorldSkills. Em 2007, no Japão, a equipe brasileira ficou em segundo lugar, atrás da Coreia do Sul. Em 2009, no Canadá, o Brasil ficou em terceiro lugar, atrás da mesma Coreia e da Irlanda.

“Agora, está lançado o grande desafio, que é ficar no topo da lista dos vencedores em Londres”, afirma o gerente de Olimpíadas e Concursos do Senai Nacional e chefe da delegação, José Luís Gonçalves Leitão. Segundo ele, os jovens profissionais brasileiros têm boas chances de ficar novamente entre os primeiros do mundo, o que confirma a qualidade da educação profissional oferecida nos centros do Senai. “A participação e a boa classificação no WorldSkills mostram que os cursos do Senai seguem os padrões de excelência internacional. Isso projeta a imagem do Brasil no exterior”, afirma Rafael Lucchesi, diretor de Educação e Tecnologia do Sistema Indústria. De acordo com Lucchesi, que também é diretor-geral do Senai Nacional, a competição é importante para garantir a constante adequação dos cursos da organização aos padrões internacionais de excelência.

Em outra vertente, o WorldSkills é uma grande oportunidade para jovens de diversos países trocarem conhecimentos técnicos e experiências sobre profissões e culturas. Mais do que medalhas e certificados de excelência, os competidores são referência internacional em suas profissões. “Um diploma do WorldSkills é a confirmação da excelência profissional do jovem. É uma porta aberta para o emprego em qualquer lugar do mundo”, destaca Antônio Carlos Dias, um dos líderes da equipe brasileira no torneio internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário