sexta-feira, 2 de setembro de 2011

WorldSkills 2011: Alunos do Senai-SP miram o pódio em Londres


Nove jovens alunos do Senai de São Paulo estão prontos e calibrados para representar o Brasil no 41º WorldSkills, a maior competição do mundo em ensino profissionalizante e tecnológico, que ocorrerá de 5 a 8 de outubro, em Londres. A equipe brasileira é formada por 28 alunos, sendo 23 do Senai e 5 do Senac, que vai em busca de medalhas em 25 ocupações profissionais.


Na capital da Inglaterra, estarão competindo cerca de mil alunos de 50 países, em 46 ocupações. O objetivo do torneio, segundo o diretor de Relações Externas do Senai-SP, Roberto Spada, é a promoção de intercâmbio na busca de novas tecnologias e melhores procedimentos. “Entendemos que nossa missão é representar o potencial da indústria do nosso país”, ressalta.


Durante os preparativos para as provas internacionais, os alunos têm os mesmos critérios de avaliação e equipamentos que vão encontrar no WorldSkills. “O maior ganho neste processo no qual treino há três anos é o aprendizado profissional e pessoal”, garante Rodrigo Panifer, aluno do Senai-SP que participará do evento na ocupação Polimecânica. Ele acredita que o intercâmbio ensina os alunos a serem mais responsáveis e os incentiva a melhorar a cada dia.


O conhecimento adquirido na competição é levado para a vida profissional, na opinião de Guilherme Vieira, que disputará medalhas em Design Gráfico. “Se eu comparar minha formação anterior com a atual vou observar que meu desempenho técnico está muito mais desenvolvido."
Após participar do WorldSkills 2005, na Finlândia, William Sherman teve portas abertas no mercado de trabalho.

Atualmente, ele trabalha como expert em Polimecânica no Senai-SP. “Hoje estou do outro lado, orientando o Rodrigo Panifer para a competição deste ano, que acontecerá em Londres. Dessa maneira, tento retribuir a oportunidade que tive”.

Primeiro astronauta brasileiro e embaixador do WorldSkills International, organização que promove o evento, Marcos Pontes conta que a competição traz o que existe de melhor em termos de educação profissionalizante em todo o mundo. “Os excelentes resultados alcançados pelo Brasil representam nossa formação profissional de ponta. A troca de experiências dos nossos participantes com outras instituições e alunos é importante para nossa indústria, no campo da inovação e tecnologia."

O WorldSkills foi criado há 61 anos e é realizado a cada dois anos ímpares. Reúne alunos e profissionais de até 23 anos de idade, de todo o mundo, que trocam experiências e conhecimentos técnicos e tecnológicos. País-membro do WorldSkills International desde 1982, o Brasil teve excelentes colocações no ranking das duas últimas edições. Em 2007, no Japão, ficou em segundo lugar. Em 2009, no Canadá, em terceiro. 

José Luís Gonçalves Leitão, chefe da delegação brasileira, espera que o Brasil permaneça em Londres entre os melhores do mundo. “Estamos trabalhando para ficar entre os cinco primeiros colocados. Queremos chegar a uma faixa de 520 pontos, numa escala que vai de 0 a 600. Isso representará entre um quinto e um terceiro lugar."
Clique aqui para conhecer o Brasil que vai ao WorldSkills de Londres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário