terça-feira, 13 de setembro de 2011

Eficiência energética: Brasil e Alemanha devem ampliar cooperação envolvendo tecnologia e sustentabilidade

Ampliar as parcerias já existentes entre o Senai do Paraná e o Estado alemão de Baden-Württemberg. Esse foi o objetivo principal da visita, nesta segunda (12/9), da comitiva de empresários, professores e membros do legislativo alemão ao Senai da Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Liderado pelo ministro do Desenvolvimento e Cooperação da Alemanha, Dirk Niebel, e pelo embaixador daquele país no Brasil, Wilfried Grolig, o grupo foi recebida pelo presidente eleito do Sistema Fiep, Edson Campagnolo.

Os alemães visitaram as instalações da unidade e conheceram os resultados do trabalho de cooperação que vem sendo desenvolvido entre o Senai e o governo alemão na área de eficiência energética. Também conversaram com alunos dos cursos técnicos da organização e discutiram a possibilidade de ampliação das parcerias existentes entre os dois países no campo do desenvolvimento tecnológico, energia e sustentabilidade. A visita incluiu ainda a entrega de certificados a quatro técnicos do Senai que participam do projeto de capacitação em eficiência energética desenvolvido pelo Brasil e a Alemanha.

De acordo com o diretor regional do Senai-PR, João Barreto Lopes, a expectativa com a vinda do ministro Niebel é que a cooperação seja expandida para o nível federal nos dois países. “Eles encontram no Paraná resultados práticos que trazem benefícios para empresas brasileiras e alemãs”, aponta. Para ampliar as negociações foi marcada para 15 de novembro a vinda a Curitiba do primeiro-ministro de Baden-Württemberg (posto equivalente ao de governador de estado), Stefan Mappus.

Segundo o especialista em madeira e mobiliário do Senai-PR, Uli Böhmerle, a parceria entre o Paraná e Baden-Württemberg tem mais de 20 anos e deve evoluir. “Existe a idéia de criar em Curitiba um centro de inovação para construções sustentáveis. Também queremos aumentar o intercâmbio de estagiários entre os dois países.”

Atualmente, um dos pontos centrais da parceria entre Brasil e Alemanha é a eficiência energética. Para desenvolver competências nesta área, no primeiro semestre de 2010 teve início a capacitação de 12 profissionais brasileiros de diversos estados, sob a coordenada da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) e pelo Senai Nacional.

A Siemens Alemanha foi contratada para ministrar o conteúdo do curso, em aulas divididas em duas etapas teóricas: em Curitiba e em Florianópolis. Também foram desenvolvidos dois estudos de caso nas empresas Nutrimental, de São José dos Pinhais, no Paraná, e Suzano Papel e Celulose, em Suzano, em São Paulo.

Para o técnico de ensino em eletrotécnica do Senai-PR, Marco Túlio, um dos integrantes do programa, a iniciativa vem em boa hora. “O Senai está vendo lá na frente, o Brasil ainda não tem ações diretas neste tema. Outros países estão bem avançados nesta área”, avalia.
Dentre os conhecimentos abordados neste programa estão a melhoria do uso da energia nos processos industriais.

Segundo Túlio, os maiores recursos são voltados para a área térmica, que agrega maior potencial de melhoria. “O calor é jogado fora”, informa. A ideia é, explica o técnico, 
replicar este conhecimento em empresas brasileiras. “Uma boa parte do grupo de alunos faz trabalho de eficiência energética”, afirma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário