quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Educação em domicílio: Barco-escola leva formação profissional a dois municípios do Amazonas


Unidade móvel do Senai do Amazonas, o Samaúma capacitou 460 pessoas no município de Borba, a 221 quilômetros por via fluvial de Manaus. Foram dois meses de aulas, 16 cursos e 22 turmas embarcadas e desembarcadas. Os cursos foram ministrados pelos oito instrutores do barco-escola, que promove a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias na região Amazônica a mais de 30 anos.

O Samaúma já havia aportado no município em 1984, 1994 e 2004, beneficiando 905 pessoas. O marceneiro Azamor Barros, 39 anos, aprendeu a sua profissão quando a unidade móvel esteve em Borba em 2004. Após concluir o curso, Barros abandonou os serviços de auxiliar de pedreiro e apostou na nova profissão e hoje é proprietário de uma marcenaria, que produz cadeiras escolares, portas e janelas para a prefeitura.

Depois de mais um curso no Samaúma, Carla e Azamor pretendem ampliar os negócios da família - Foto Senai-AM
O lado empreendedor de Barros o levou novamente a voltar ao banco da escola nesta temporada. Agora acompanhado da esposa, Carla Pereira, 35 anos, ele acaba de concluiu o curso Pequenos Objetos de Madeira. Segundo ele, Carla será seu braço direito para alcançar a meta de ampliar os negócios com a produção de objetos de decoração e artesanato de madeira. “O Samaúma mudou minha vida, pois antes de ser dono do meu próprio negócio eu ganhava um salário mínimo. Hoje, com a minha marcenaria, tenho lucro entre R$ 3 mil a R$ 4 mil por mês”, disse Barros. Entre os planos de expansão do empresário, está a organização de uma associação com os novos profissionais que se formaram junto com ele. 

O Senai-AM leva aos municípios do Amazonas e cidades circunvizinhas programas de formação profissional de confecção do vestuário, instalador elétrico, instalador hidráulico, pedreiro, mecânico de motocicletas, mecânico de motor de popa, panificação e confeitaria, informática e outros. Esse serviço móvel fluvial conta com a parceria da Petrobras, da Amanco e da Schneider. 

Representantes dessas duas últimas empresas visitaram o Samaúma em Borba. “É empolgante ver de perto como a Schneider pode ajudar as populações distantes da capital, diminuindo a distância do acesso à formação técnica. A nossa empresa tem a satisfação de juntar-se à ação do Samaúma, levando o conhecimento a esses cidadãos e permitindo que avancem como profissionais em diversos segmentos”, disse a presidente da Schneider no Brasil, Tânia Cosentino. O barco-escola já está ministrando, até outubro, 16 cursos no município de Urucurituba, a 248 quilômetros de Manaus por via fluvial. A programação do barco para este ano será finalizada no município de Urucará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário