terça-feira, 27 de setembro de 2011

Design: Móvel de eucalipto é negócio sustentável

As florestas de eucalipto podem surpreender quem está acostumado a enxergá-las somente como combustível para produção de aço e ferro-gusa. Empresários e artesãos do Alto Jequitinhonha provam que uma grande variedade de móveis pode ser fabricada com a madeira plantada.


Despertar a cadeia produtiva dos setores florestal e moveleiro para esse tipo de produto é o objetivo principal do Senai de Minas Gerais e o Sindicato das Indústrias do Mobiliário e de Artefatos de Madeira no estado (Sindimov-MG) com a promoção do 1º Seminário sobre Manejo de Eucalipto para Movelaria. O evento ocorrerá em 30 de setembro e 1º de outubro, em Turmalina.

Estarão reunidos técnicos e especialistas em manejo, sustentabilidade, regularização ambiental e em economia e negócios do setor. Haverá palestras, exposições, mostra de móveis de empresas locais e de alunos do curso de aprendizagem em marcenaria do Senai de Turmalina, e o lançamento do Caderno do Mobiliário 2012, publicação do Sindimov-MG.

A gerente do Senai local, Maria Etelvina Andrade Camara, explica que a ideia é unir esforços para a criação de um polo moveleiro no Alto Jequitinhonha. “Queremos sensibilizar o empresariado para envolvermos toda a cadeia produtiva." Ela conta que caso parte da produção local de eucalipto for destinada para a produção de móveis a demanda pode ser suprida com as plantações da própria região. “Temos as maiores florestas da espécie do mundo. Apenas 2% dela já seriam suficientes para a produção de mobiliário pelas empresas e artesãos locais”, afirma. Hoje, a maior parte da matéria-prima para a fabricação de mobiliário é comprada do Espírito Santo.

“Queremos despertar o interesse do empresariado para a produção de móveis no Alto Jequitinhonha”, garante o presidente do Sindimov-MG, Carlos Alberto Homem. Para o empresário, é preciso o engajamento de toda a cadeia produtiva – de serrarias, moveleiros e plantadores. Ele acredita que o Seminário terá como resultado o desejo de fazer negócios na região. “É raro encontrarmos disponibilidade de móveis de madeira maciça. Lá temos exatamente isso, com uma fonte sustentável”, alerta.

Com o evento, os empresários e profissionais da área pretendem também apresentar a alta qualidade dos móveis fabricados com eucalipto. “Eles não devem nada para aqueles feitos com madeiras consideradas nobres. Existem cultivos, cortes e espécies certas para a produção de mobiliário. Eles garantem durabilidade e beleza para as peças”, relata a gerente do Senai, Maria Etelvina.

Para aproveitar esse potencial e possibilitar maior qualidade aos produtos locais, o Sindimov-MG lançará no Seminário o Caderno do Mobiliário 2012. “Se desejamos um destaque real para a região, precisamos dar a devida importância ao design das peças fabricadas”, afirma Homem.

As palestras serão as seguintes:
  • Dia 30, das 15h às 16h30: Linhas de crédito; Regularização ambiental; Avaliação socioeconômica da silvicultura em propriedades rurais na Região do Alto Jequitinhonha. Lançamento do Caderno do Mobiliário 2012, às 20h.
  • Dia 1º, das 8h às 11h30: Manejo de florestas de eucalipto para produção de árvores para serraria; Desrama artificial em florestas de eucalipto (produção de madeira limpa para fabricação de móveis); Madeira serrada de eucalipto: uma abordagem operacional; Serrarias para eucalipto.
Os participantes do Seminário poderão visitar a Mostra de Móveis de Eucalipto e Produtos, com peças produzidas na região e por estudantes do Senai de Turmalina.
Mias informações e inscrições: www.sindimov-mg.net.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário