sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Desfiles tecnológicos: Estilistas investem em apresentações tridimensionais

A tecnologia e o virtual se tornaram realidade do mundo contemporâneo. Motivados pela  grande possibilidade de recursos, alguns estilistas têm apostado em novas formas de apresentar seus desfiles. Norma Kamali, por exemplo, está entre os estilistas que irão desfilar na New York Fashion Week a partir desta quinta (8 a 15/9) e decidiu mostrar seu show em 3D. Segundo ela, "o vídeo é mais descritivo, mais divertido e, na verdade, o modo como as roupas podem ser vistas com mais detalhes".


Além disso, a grife exibirá a performance ao vivo, na quarta (14/9), para que qualquer pessoa possa assisti-lo de sua própria casa. Ao preparar a coleção, Norma criou um pequeno filme e um lookbook de imagens com tecnologia tridimensional, que pode ser observada em diferentes formatos. "Esta tecnologia não será mais um recurso usado apenas para jogos e entretenimento. Eu acredito que a nossa indústria poderá usá-la mais do que muitas outras", diz a designer ao New York Times.


Ultimamente, diversas marcas também optaram pelos novos artifícios. A Burberry exibiu no ano passado uma coleção em telas 3D e o estilista Ermenegildo Zegna adicionou este recurso ao desfile de modelos convencional em Milão. Já a marca Custo Barcelona, enviou convites para a próxima semana de moda de Nova York que necessitam que óculos especiais para serem lidos. Outra ideia interessante está sendo desenvolvida por Nicola Formichetti, diretor criativo da Thierry Mügler, junto com a empresa de jogos CCP Games. O vídeo, que contém um avatar do famoso Zombie Boy desfilando com uma jaqueta de couro, será exibido na loja pop-up BOFFO, que inaugurou nesta quinta, na Walker Street, Nova York.

O estilista trabalhou detalhadamente as roupas modelando e fazendo recortes digitais. Não é necessário o uso de lentes, os espectadores poderão observar e manipular os ângulos e a velocidade usando o iPad. "É claro que nós podemos transformar isto em um produto, mas eu estou muito empolgado com a ideia deste desfile não existir fisicamente. Isto não diz respeito a um produto ou uma t-shirt, mas sim um conceito". 

Em 2006, Alexander McQueen, conhecido por suas performances inovadoras, acrescentou ao final do desfile um holograma que surgiu de uma pirâmide transparente, com a imagem de Kate Moss realizando um belo movimento com um vestido de organza.

Outro exemplo é o Ralph Lauren 4D Experience (veja vídeo abaixo), um show surpreendente que uniu arte, moda e tecnologia em comemoração aos dez anos de inovação digital. De forma impressionante, a fachada da loja onde foi apresentado girava e mudava de cenas com modelos que saíam de suas partes desfilando e exibindo acessórios, roupas e perfumes.
Fonte Portal Senai Design

Nenhum comentário:

Postar um comentário