sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Do Twitter

> C2i @C@i_Inova Promoção "Eu quero uma vaga na Oficina InoValor da Semana D". Dê um RT, siga o @C2i_inova e participe. kingo.to/PUC

> Luis Nassif @luisnassif A declaração sobre propriedade intelectual: Autor: bit.ly/q9OGqn

> Anicer @Anicer Plano fortalece competitividade do setor de Cerâmica Vermelha: migre.me/5O5Kp

> Revista Galileu @revistagalileu Casca de árvore, algodão e até papel podem substituir o couro em breve http://ow.ly/6Gs29

Cursos: Senai baiano oferece bolsas de estudo em programas de graduação

O Senai da Bahia oferece 59 bolsas de estudo para cursos de graduação ministrados em suas faculdades de tecnologia. As vagas são distribuídas assim: nas 50 no Cimatec, quatro no Cetind e cinco em Dendezeiros, todas as unidades em Salvador. Entre os 12 cursos disponíveis estão os de mecatrônica industrial, logística, sistemas automotivos, engenharia mecânica, processos ambientais e alimentos.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site do Senai-BA, de 3 a 17 de outubro.
Para concorrer a uma vaga, o candidato deve ser aluno egresso do ensino médio das redes públicas, do Sesi-BA, ou ser bolsista integral de escolas particulares. Além disso, é preciso comprovar renda familiar mensal de até 1,5 salário mínimo, não ser beneficiário de outro programa de crédito educativo, nem ser (ou ter sido) aluno regular das Faculdades de Tecnologia Senai.
Clique aqui para saber mais.

O desafio do envelhecimento: Senai realiza em São Paulo seminário sobre o envelhecimento da força de trabalho

Em um cenário de profundas transformações demográficas, tecnológicas, sociais, econômicas e culturais, o fenômeno do envelhecimento populacional se torna um desafio para toda a sociedade. O mercado de trabalho, por sua vez, passa a exigir ajustes em termos de flexibilidade, de modo a contemplar o contingente mais maduro e o aumento da expectativa de vida.




Em resposta a tais necessidades, o Senai e a InterAge Consultoria em Gerontologia realizarão na próxima semana (6/10) de outubro, o seminário O Envelhecimento da Força de Trabalho: o que a Indústria tem a ver com isso?, no Senai do Brás, em São Paulo, capital. A proposta é sensibilizar e atualizar as indústrias sobre a nova idade do trabalhador ante os novos índices do IBGE sobre natalidade e expectativa de vida do brasileiro.

Organizado pelo Senai-SP e o Senai Nacional, o seminário vai informar e direcionar a indústria em relação ao envelhecimento populacional brasileiro e o impacto que este novo fenômeno terá sobre as organizações, sobretudo em sua força de trabalho a curto, médio e longo prazo. Especialistas discutirão soluções para empresários e funcionários em questões relativas à requalificação profissional e à permanência no mercado de trabalho, ou sua preparação para a aposentadoria. Devem participar dirigentes, gestores de recursos humanos, docentes, consultores e gestores do Sistema Indústria.
Clique aqui para confirmar a sua presença.

Crescimento do Paraná: Campagnolo defende Banco de Projetos e investimentos em educação profissional

A nova diretoria do Sistema Fiep, que será empossada nesta sexta (30/9), assume com o compromisso de trabalhar com foco total no crescimento do setor industrial e no desenvolvimento econômico e social do Paraná. A afirmação é do presidente eleito Edson Campagnolo, que comandará a organização até 2015. Nesta quinta-feira (29/9), em Curitiba, o empresário concedeu entrevista coletiva para falar sobre as prioridades de sua gestão.

De acordo com Campagnolo – primeiro representante do interior do estado a assumir a presidência do Sistema Fiep em 67 anos de história –, uma forma de buscar o crescimento do setor industrial paranaense como um todo é a descentralização de investimentos. “Nossa política industrial deve possibilitar que as empresas interessadas em vir ao Paraná se estabeleçam em várias regiões do estado e não apenas nos grandes centros."


Mas para que isso aconteça, Campagnolo considera que o Paraná precisa solucionar alguns gargalos. “Nosso crescimento ainda esbarra em obstáculos como infraestrutura e logística. É inadmissível, por exemplo, que uma cidade como Ponta Grossa ou o oeste do estado não tenham aeroportos condizentes com a demanda." Para auxiliar na melhoria das condições de infraestrutura do Paraná, Campagnolo anunciou que o Sistema Fiep comandará um grande movimento para a criação de um banco de projetos. “Muito se fala, por exemplo, sobre a construção de uma nova ferrovia que ligue Curitiba ao Porto de Paranaguá, para substituir a ferrovia centenária que já não suporta grandes comboios. Mas hoje não existe nem o projeto dessa nova ferrovia”, explicou.

Junto com outras organizações representativas do setor produtivo e em parceria com o governo do estado, o Sistema Fiep pretende viabilizar a criação de um fundo que possibilite a elaboração de projetos de engenharia para as obras necessárias no Paraná. Com os projetos em mãos, será mais fácil buscar os recursos disponíveis para realização das melhorias. Além de atuar na melhoria da infraestrutura e logística, o Sistema Fiep também vai atuar fortemente no desenvolvimento de diferentes cadeias produtivas dentro do estado. Outra prioridade da gestão Campagnolo, é o investimento em qualificação profissional.

“Na atual gestão, tivemos uma evolução muito grande nessa área. O número de matrículas no Senai passou de 70 mil em 2003 para 252 mil em 2011. Nosso desafio é, até 2015, dobrar esse número para 500 mil, dentro das metas estabelecidas pelo programa lançado pelo governo federal em maio passado”, afirmou Campagnolo, referindo-se ao Pronatec. A posse da nova diretoria ocorrerá a partir das 19h30, no Cietep, no Jardim Botânico, em Curitiba. A diretoria da Fiep é composta por 54 integrantes, todos industriais, representantes de sindicatos empresariais.
Foto Gilson Abreu

Na cabeça: Chapéus voltam a ser objeto de desejo no guarda-roupa feminino

Os chapéus acompanharam por muitos anos a indumentária feminina. Depois de algumas décadas fora de foco, os acessórios voltam a ser objeto de desejo e um item importante nas coleções. O irreverente chapeleiro inglês, Stephen Jones, gosta de dizer que os "chapéus são passaportes para outro mundo" e acredita que "historiadores de moda um dia vão olhar para os dias de hoje como o breve período em que as pessoas não usaram chapéus".


Em declaração à revista New York Mag, Jones explica que em grande parte da história da humanidade as pessoas usaram acessórios sobre as cabeças. "Essas pessoas que pararam há cerca de 50 anos ou mais, penso eu, são apenas um pontinho na imensa história da chapelaria".



As peças ganharam bastante popularidade ultimamente, por serem um dos itens preferidos da Duquesa de Cambridge, Kate Middleto, e por ganharem destaque em seriados como Gossip Girl e Sex and the City. "É tão engraçado como a mídia, especialmente nos Estados Unidos, de repente redescobriu os chapéus! Com Kate Middleton e o casamento real e tudo mais, as pessoas estão percebendo novamente o quão divertido é", comenta o estilista.

Mas Jones atribui o crescimento das vendas à diminuição dos preços dos acessórios. "Chapéus costumavam ser compras de lojas de departamentos. Você ia a Saks e gastava um monte de dinheiro. Agora você pode consegui-los no preço que quiser e eu acho isso ótimo".

Para homenagear a importância das famosas peças, Nova York recebe a exposição Hats: An Anthology by Stephen Jones. A mostra, que fez sucesso no Victoria & Albert Museum, apresentará peças icônicas criadas pelo designer e também peças de outros chapeleiros, mas que também tiveram grande importância na história da moda e do cinema.

Entre os acessórios exibidos estarão o chapéu de baseball de Babe Ruth, o turbante de Estée Lauder, a cartola de Franklin Roosevelt e as orelhas de coelho da Halston usadas por Candice Bergen no baile do Preto e Branco de Truman Capote. Além disso, aparece o capacete de Darth Vader, criado em 1977, junto com chapéus de Christian Dior, Elsa Schiaparelli e um desenvolvido pelo chapeleiro Bill Cunningham.

As criações de jovens designers nova iorquinos como Ellen Christine, Albertus Swanepoel e Eugenia Kim também fazem parte da mostra, que poderá ser conferida até o dia 25 de abril de 2012.
Fonte Portal Senai Design - Foto Stephen Jones

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Empreendedorismo inovador: C2i assina termo de cooperação entre os Brics

O diretor-executivo do Centro Internacional de Inovação (C2i) do Sistema Fiep, Filipe Cassapo, voltou do Global CEO Conference, que ocorreu na semana passada, na China, com novidades para o Brasil. Como representante do país, Cassapo assinou no encontro acordo de cooperação com os demais países que compõem o Brics. O encontro reuniu CEOs (Chief executive officer, ou diretor-geral) de diversos países para compartilhar experiências e discutir novas possibilidades de crescimento. O Brics é uma organização política de cooperação composta pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Cassapo viajou a convite do Centro Internacional de Formação de Atores Locais (Cifal) de Shanghai, órgão ligado às Nações Unidas e cuja representação na América Latina está sediada no Sistema Fiep. “Além de apresentar o trabalho do C2i e mostrar como ele de fato criou um ambiente propício à aceleração do empreendedorismo inovador, assinamos este documento voltado ao desenvolvimento das indústrias dos Brics”, esclarece Cassapo.

O acordo prevê o compartilhamento de informações, necessidades e focos estratégicos em termos de inovação. “A intenção é facilitar o intercâmbio de informações e as oportunidades de negócios entre as indústrias desses países”, explica Cassapo, acreditando que “isso vai culminar rapidamente em um ambiente de web para começarmos os primeiros trabalhos de compartilhar informações sobre necessidades e ofertas tecnológicas em termos de empreendedorismo e inovação."

Ele defende o início dos trabalhos com ações simples e pragmáticas. “Precisamos atender rapidamente às necessidades reais das indústrias e agregar valor. A proposta é compartilhar informações de demandas e ofertas tecnológicas que podem levar a parcerias internacionais e licenciamentos de patentes. Mapear isso é algo fácil de ser feito”. A partir disso, será possível promover rodadas de negócios concretas.

Pelo momento que o mundo passa, explica o diretor do Centro, os chamados emergentes têm a responsabilidade de puxar, com seu crescimento, a retomada do desenvolvimento da economia mundial. "Também posicionamos o Paraná como estado inovador que foca nestas questões do futuro”, acrescenta Cassapo, destacando o papel do Cifal: “Aproveitamos para também conversar sobre trazer um capítulo regional da conferência para o Brasil”.

Compartilhar conhecimento é uma forma de melhorar o mundo. E essa é uma das grandes demonstrações do C2i em relação ao futuro da iniciativa privada, que é um dos maiores protagonistas do desenvolvimento econômico, social e ambiental. Apresentado ao mercado em 2009, com a sigla C2i (C do Centro e o 2 de duas vezes o I de Internacional e Inovação), o centro é uma concessionária de inovação e articula produtos e serviços de inovação do Sesi, Senai, IEL e parceiros do Sistema Fiep. O C2i também oferece educação voltada para a gestão das empresas que inovam ou querem inovar por meio da Unindus, a Universidade da Indústria.

Contra a exploração sexual de jovens: ViraVida forma jovens para o mercado de trabalho e abre novas vagas no Nordeste

Esta semana representa o início de uma nova vida para os jovens que participaram do projeto ViraVida em dois estados do Nordeste. No Rio Grande do Norte, se formaram três turmas de novos profissionais para o mercado de trabalho. Na Bahia, os primeiros alunos do ViraVida comemoram a conquista do diploma. Para muitos a missão foi cumprida, mas há ainda a oportunidade de mostrar todo o potencial adquirido no mercado de trabalho.

Em Natal uma nova leva de estudantes já passou pela aula inaugural do programa e deram mais um passo na formação cidadã, em busca de crescimento pessoal e profissional. Na terça (27/9), em Natal, os jovens começaram a ser preparados como operadores de supermercados e lanchonetes, profissional de hotelaria e assistente de obras. Desde o início do projeto, lançado em 2008 peloConselho Nacional do Sesi, foram formadas seis turmas em Natal nas áreas de assistente administrativo, desenho de moda, cabeleireiro profissional e cozinheiro básico.

Em Salvador, depois dos excelentes resultados de um ano de formação e capacitação, 38 jovens estão aptos a encarar novos desafios profissionais. O ViraVida foi lançado na cidade em abril de 2010, e hoje conta com 133 alunos em sala de aula.

A proposta socioeducativa tem a coordenada dos Regionais da organização. Participam equipes multidisciplinares integrada por psicólogos, pedagogos e assistentes sociais. As capacitações dos alunos são feitas pelo Senai e outras organizações do Sistema S. Os cursos combinam formação profissional e educação básica, com abordagem de temas como cidadania, saúde, doenças sexualmente transmissíveis, cuidados com o corpo, orçamento familiar e direitos.

Em seus três anos de existência, o projeto formou 1.817 jovens entre 16 e 21 anos, de baixa renda e que têm sua história de vida marcada por experiências relacionadas a abuso e exploração sexual, trabalho doméstico, gravidez precoce e dependência química. Os beneficiados ainda contam com atendimento médico, odontológico e psicossocial, lazer e cultura. Hoje, o projeto está em 16 cidades de 13 estados, mas a meta é alcançar as 27 unidades da Federação. Do total de formandos, 555 estão inseridos no mercado de trabalho, enquanto o restante participa de processos de seleção e aperfeiçoamento profissional.

Corujão na escola: Senai-RS usa a madrugada para formar profissionais qualificados para demandas da indústria.

O Senai de Rio Grande, a cerca de 310 quilômetros de Porto Alegre, está inovando no horário das aulas. Tudo para atender à crescente demanda por profissionais qualificados do polo naval local. A unidade iniciou este mês as aulas do curso de soldador em aços carbono e baixa liga processo arame tubular, de segunda a sexta-feira, das 23h às 3h.

A opção de horário alternativo para a qualificação profissional teve grande aceitação da comunidade, com as vagas preenchidas em menos de uma semana. Para Joel Elias Barcelos, o programa está superando suas expectativas. “Este curso tem proporcionado novas experiências e aprendizado, que com certeza beneficiará bastante o meu futuro profissional, pois contamos com boa estrutura e um ótimo professor. Quando ao horário, se encaixa perfeitamente à minha situação.”

Atualmente estão abertas as inscrições para duas novas turmas, mas e com apenas um dia de inscrição 20% das vagas já foram preenchidas. As aulas deverão começar em 26 de outubro.
Mais informações: 53 3231-2066.

Educação superior: MEC autoriza primeira faculdade de tecnologia do Senai-PR

O Senai do Paraná acaba de receber do Ministério da Educação (MEC) autorização para funcionamento da Faculdade de Tecnologia do Senai CIC, Cidade Industrial de Curitiba. No início de 2012, a unidade vai ministrar cursos superiores em Fabricação Mecânica e em Processos Ambientais. Os dois cursos foram autorizados com conceito máximo (5) do MEC, o que comprova que a faculdade possui completa infraestrutura, com oficinas, laboratórios e biblioteca e corpo docente e projeto pedagógico em níveis de excelência.

“É uma grande conquista, uma notícia a ser comemorada pelo setor industrial do estado”, destaca o diretor regional do Senai-PR, João Barreto Lopes. Esta é a primeira faculdade a receber autorização oficial, de um total sete que o Senai-PR está implantando no estado, todas já com avaliações positivas do MEC e com processo de solicitação de credenciamento concluído. Lopes explica que a formação superior oferecida pelo Senai-PR é voltada exclusivamente ao atendimento da demanda das indústrias. “Nossa entidade, que já é referência em qualidade de formação profissional inicial e continuada, avança mais um importante patamar, passando a formar para as indústrias profissionais de nível superior, de conhecimento mais apurado.”

Estão preparadas as seguintes faculdades tecnológicas:
  • Telêmaco Borba – papel e celulose e em automação industrial;
  • Cietep, em Curitiba – controle de obras e design de moda;
  • Cascavel – manutenção industrial e gestão da produção industrial;
  • Toledo – alimentos;
  • Londrina – cursos de fabricação mecânica e manutenção industrial; e
  • Maringá – controle de obras e alimentos.
Para o diretor de Operações do Senai-PR, Marco Secco, a atuação no ensino superior representa uma conquista também para os alunos da organização. “Vamos atendê-los em todas as etapas da formação profissional, desde a inicial até a superior, com a experiência e a qualidade de ensino reconhecida no mercado.” Os egressos dos cursos de formação inicial e continuada e dos cursos técnicos do Senai-PR formam o público-alvo das Faculdades de Tecnologia.

“Eles vêm acompanhando de perto todo o processo de implantação das nossas instituições de ensino superior, demonstrando interesse em voltar ao Senai para complementar a formação profissional”, explica a gerente de Educação da organização, Rosane Lara. Segundo ela, a partir da autorização do MEC, começa a etapa operacional para o funcionamento da Faculdade Tecnológica da CIC, o que envolve a definição de prazos para o processo seletivo, início dos cursos e do calendário escolar. “A previsão é que as aulas iniciem em fevereiro do próximo ano”, afirma Rosane.  

Torneio de robótica: Equipe do Senai-MG vence competição nacional e vai ao mundial do México

A equipe do Centro Euvaldo Lodi, do Senai de Minas Gerais, em Contagem, garantiu o primeiro lugar na categoria RoboCup - Festo Robotino Logistics Competition da IX Competição Brasileira de Robótica 2011. A disputa ocorreu na Universidade Federal de São João Del-Rei, durante ao Simpósio Brasileiro de Automação Inteligente (SBAI), principal evento científico em automação inteligente na América Latina. O segundo lugar ficou com a Universidade Federal de Itajubá e o terceiro, com a equipe da Unesp, de São Paulo.

Sete instituições participaram dessa categoria, sendo três com equipes de alunos de cursos superiores e quatro equipes com alunos de nível técnico. A competição de Robotino utiliza robôs móveis para realizar tarefas de lógica. Esta foi a segunda vez que esta categoria é disputada no Brasil.

O instrutor do Senai, Leandro Prado da Silva, o aluno do curso técnico de informática Marcos Vinicius de Morais Silva e o ex-aluno do curso de automação industrial Henrique Gomes Moreira agora se preparam para a 7ª Olimpíada do Conhecimento, que o Senai vai promover em novembro de 2012, em São Paulo. Os ganhadores da Competição Brasileira de Robótica 2011 carimbaram o passaporte para a competição mundial RoboCup 2012, em junho, na Cidade do México. São pelo menos oito horas diárias de treino, segundo o instrutor Silva.  “No México vamos utilizar tecnologias mais recentes e enfrentar competidores de peso como os da Coréia, Alemanha e Japão”, diz.

A equipe já mostra bom preparo há algum tempo. Henrique e Marcos também foram campeões da etapa estadual da 7ª Olimpíada do Conhecimento, na modalidade Robótica Móvel. Leandro é vice-campeão na Olimpíada do Conhecimento de 2006, em Pernambuco. Atualmente é Instrutor e treinador das modalidades de Mecatrônica, Robótica Industrial, Robótica Móvel e Instrumentação e Controle. Para Silva, contribuíram para os últimos resultados, além dos intensos treinamentos, a participação na Olimpíada e o apoio do Senai.

A competição em São João Del-Rei contou com categorias para alunos desde o ensino fundamental até a pós-graduação. Na Competição IEEE Brasileira de Robôs, as categorias foram IEEE Standard Educational Kits (SEK), IEEE Livre (Open) e IEEE Very Small. Na RoboCup - Competição RoboCup Brasileira de Robôs, as categorias foram: Festo - Robotino Logistics Competition, Robocup Small- Size (F180), Robocup Mixed Reality, Robocup Simulation 2D, Robocup Simulation 3D, Robocup Rescue Simulation Virtual Robots, Robocup Rescue Simulation Agents, Robocup Humanoid e Robocup Júnior.

WorldSkills Londres 2011: Brasileiros embarcam para disputar maior torneio profissional do mundo

Os 28 estudantes de cursos técnicos e de aprendizagem industrial e comercial que representarão o Brasil no 41º WorldSkills Competition, maior torneio de educação profissional e tecnológica do mundo, embarcarão para Londres nesta quinta (29/9). As provas da competição, que simulam desafios do dia a dia do trabalho em 46 ocupações profissionais, ocorrerão de 5 a 8 de outubro, no centro de exposições e convenções ExCel London. Organizado a cada dois anos ímpares pelo WorldSkills International, que reúne organizações voltadas para a educação profissional e tecnológica de todo o mundo, o torneio reunirá, este ano, cerca de mil estudantes de 51 países, de todos os continentes, e receberá mais de 150 mil visitantes.

A TAM transportou em 2010 34,5 milhões de pessoas em suas linhas domésticas e internacionais. Atualmente, a empresa conta com 156 aeronaves, sendo 86 A320 (foto) – Foto Marcio Jumpei
Competidores brasileiros. Em pé: Maicon Pasin, Christian Alessi, Jacivaldo da Silva, Lucas Filgueira, Renata Machado, Jéssica Amaral, Laysa Menezes, Hemilton Heverton, Priscila Teixeira, Daniela Mello e Othon Almeida. Sentados: Rafael Santos, Rodrigo da Silva, Willian Souza, Avner Santos, Natã Barbosa, Rodrigo Panifer, Lucas de Souza, Paolo Bueno, André Peripolli e Gabriel Pespindula. Agachados: Lucas Terra, Rafael Trombini, Marcos dos Santos, Guilherme de Souza, Guilherme Vieira, Thiago Carvalho e Leandro Machado – Foto Divulgação

A delegação brasileira, que sairá do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos, chegará à Londres na manhã de sexta (30/9). Nos quatro dias da competição, os jovens mostrarão ao mundo os avanços e a qualidade da educação profissional e tecnológica no Brasil. Juntos com técnicos e especialistas do Senai, eles também trocarão experiências e buscarão informações para o aperfeiçoamento dos programas de cursos do Senai e do Senac.

As provas vão exigir dos competidores muito conhecimento e habilidades técnicas e pessoais na execução das tarefas de suas ocupações dentro de padrões internacionais de qualidade e do prazo estipulado. Os brasileiros competem em 25 ocupações profissionais, como design gráfico, tecnologia da informação, mecatrônica, robótica móvel, eletricidade predial e industrial e outras. Dos estudantes, 23 são do Senai e cinco do Senac.

A equipe brasileira foi montada após rigoroso processo de treinamento e de seleção, que começou com as etapas interescolar, regional e nacional da 6ª Olimpíada do Conhecimento, torneio realizado a cada dois anos pares pelo Senai e empresas parceiras. Para conquistar vaga ao WorldSkills 2011, os primeiros colocados da Olimpíada realizada em março de 2010, no Rio de Janeiro, enfrentaram ainda outras duas seletivas, nas quais alcançaram os índices internacionais de qualidade, o que comprova que estão entre os melhores profissionais do mundo nas 25 ocupações que disputarão.

Com isso, os responsáveis pela preparação da equipe acreditam que os competidores estão prontos para levar o Brasil ao pódio, como ocorreu nas duas últimas edições do WorldSkills. Em 2007, no Japão, a equipe brasileira ficou em segundo lugar, atrás da Coreia do Sul. Em 2009, no Canadá, o Brasil ficou em terceiro lugar, atrás da mesma Coreia e da Irlanda.

“Agora, está lançado o grande desafio, que é ficar no topo da lista dos vencedores em Londres”, afirma o gerente de Olimpíadas e Concursos do Senai Nacional e chefe da delegação, José Luís Gonçalves Leitão. Segundo ele, os jovens profissionais brasileiros têm boas chances de ficar novamente entre os primeiros do mundo, o que confirma a qualidade da educação profissional oferecida nos centros do Senai. “A participação e a boa classificação no WorldSkills mostram que os cursos do Senai seguem os padrões de excelência internacional. Isso projeta a imagem do Brasil no exterior”, afirma Rafael Lucchesi, diretor de Educação e Tecnologia do Sistema Indústria. De acordo com Lucchesi, que também é diretor-geral do Senai Nacional, a competição é importante para garantir a constante adequação dos cursos da organização aos padrões internacionais de excelência.

Em outra vertente, o WorldSkills é uma grande oportunidade para jovens de diversos países trocarem conhecimentos técnicos e experiências sobre profissões e culturas. Mais do que medalhas e certificados de excelência, os competidores são referência internacional em suas profissões. “Um diploma do WorldSkills é a confirmação da excelência profissional do jovem. É uma porta aberta para o emprego em qualquer lugar do mundo”, destaca Antônio Carlos Dias, um dos líderes da equipe brasileira no torneio internacional.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Sob nova direção: Edson Campagnolo toma posse no Sistema Fiep

A presidenta Dilma Rousseff é esperada na sexta (30/9) para a posse da nova diretoria do Sistema Fiep, com 54 representantes de sindicatos industriais. Em solenidade marcada para 19h30, na sede do Sistema, no Jardim Botânico (Cietep), em Curitiba, o atual presidente Rodrigo da Rocha Loures transmitirá o cargo a Edson Campagnolo (foto), que ficará à frente do Sistema até 2015.


Também estão convidados o vice-presidente da República, Michel Temer, o governador paranaense Beto Richa, e o presidente do Sistema Indústria, Robson Braga de Andrade, além de outras lideranças políticas e empresariais. A cerimônia terá inspiração regional, desde a ambientação até o coquetel, com predomínio de pratos e produtos paranaenses.
Foto Sistema Fiep

Educação a distância: Modelo para novos cursos do Senai começa a ser testado

Começa nesta sexta (30/9) a validação do modelo para os novos cursos a distância que o Senai vai oferecer a seus clientes a partir de 2012. Serão 40 cursos para formação de jovens e adultos que ingressarão no mercado de trabalho com o perfil profissional sintonizado com as mais recentes demandas do setor industrial. Haverá dez opções de curso técnico, incluindo de Automação Industrial e de Logística, e 30 de qualificação profissional, incluindo dez opções da área automotiva, seis de tecnologia da informação e comunicação, quatro da construção civil e várias nas áreas de mecânica e de eletroeletrônica.


A validação terá duração de um mês e será feita com 20 alunos previamente selecionados. De acordo com o modelo do Programa Nacional de Educação a Distância, todos os alunos recebem um livro impresso, ilustrado e de conteúdo inédito, com todos os conhecimentos previstos para o curso. No ambiente virtual, os alunos acessam o livro digital, que apresenta os recursos multimídia, e os exercícios de passagem com resposta automática, além de fazerem a interação com tutores, monitores e colegas de turma. Para avaliação, haverá situações de aprendizagem que são resolvidas pelo ambiente virtual e outras realizadas presencialmente.

A unidade curricular selecionada para validação foi Gestão de Pessoas, que integra a matriz curricular do curso técnico Segurança do Trabalho. Técnicos de seis Regionais do Senai serão observadores do funcionamento do curso e farão a indicação de melhorias a serem incorporadas ao modelo padrão para os 40 cursos. O Senai de Santa Catarina é o responsável pela operacionalização da validação. A coordenação geral é feita pelo Senai Nacional. As atividades integram também o Projeto Recursos Didáticos Nacionais.
Mais informações: com Paula Martini ou Diana Neri, pelo 61 3317-9787, ou clique aqui.

Calorimetria é tema de palestra em Fortaleza

O Senai da Parangaba, em Fortaleza, promoverá na quinta (29/9), às 19h, a palestra Calorimetria – Cor e Aparência, em parceria com a empresa Mundo da Cor, que vem promovendo o encontro em várias cidades brasileiras.

O palestrante será o consultor em Calorimetria Alexandre Moritz, que vai falar sobre o conceito de cor, a percepção e as limitações humanas para a percepção da cor.

Vertentes mais técnicas também serão abordadas. Iluminantes, a cor como atributo decisivo na escolha de um produto; as escadas calorimétricas; a relação da cor com a aparência e os índices de amarelecimento, brancura e alvura.

O encontro é aberto a pesquisadores, professores, alunos e profissionais de controle de qualidade, responsáveis pela aprovação de cores nas áreas de tintas, têxtil, automotiva, plástico, petroquímica, designer, materiais, cosméticos, farmacêutica, borracha, cerâmica, couros, alimentos, gráfica, papel e celulose e outras.
Inscrições pelo www.mundodacor.com.br

Bolsas de estudo: Senai-MT abre inscrição em seis cursos técnicos

Com índice de empregabilidade de 87%, os cursos técnicos do Sena de Mato Grosso tornam-se uma opção viável para quem busca inserção no mercado e perspectiva de crescimento profissional. Agora, o Senai-MT abre inscrições para a seleção de 60 bolsas integrais de estudo, em seis cursos.

As bolsas de estudo estão distribuídas: Cuiabá, Segurança do Trabalho e Logística; Várzea Grande, Mecatrônica, Segurança do Trabalho e Mecânica; Rondonópolis, Eletrotécnica, Mecânica, Eletromecânica; e Sinop, Eletrotécnica e Segurança do Trabalho. Os candidatos deverão obedecer aos requisitos de idade mínima de 16 anos, ensino médio completo e baixa-renda, sendo o máximo de salário mínimo e meio. Também há restrição para ex-estudantes bolsistas de cursos técnicos que tenham rescindido contrato com o Senai-MT nos últimos 24 meses.

O prazo vai até 30 de outubro, nas unidades do Senai que vão ministrar os cursos. "Todos os anos o Senai-MT realiza processo seletivo para bolsas integrais de estudo, e, em geral, registra concorrência equiparada a de vestibulares de universidades federais. Este ano, a novidade é a inclusão do curso técnico em Logística, que será oferecido pela primeira vez pelo Senai", explica a coordenadora da Unidade de Desenvolvimento em Educação Técnica e Tecnológica do Senai-MT, Eveline Pasqualin Souza.

A prova será aplicada na manhã de 27 de novembro. Serão 30 questões de múltipla escolha, com conteúdo do ensino fundamental e do ensino médio, conforme descritos no edital. Os cursos técnicos têm duração de 24 meses, em regime modular e presencial. Para a conclusão do curso, ainda são exigidos o estágio profissional supervisionado e frequência mínima de 75% nas aulas.

"O Senai-MT possui uma estrutura moderna, composta por ambientes de ensino adequados à tecnologia usada nas indústrias, e conta profissionais habilitados para ensinar. Outro diferencial é que os cursos são todos autorizados pelo Conselho Estadual de Educação e nosso diploma é reconhecido nacionalmente", ressalta Eveline.
Para saber mais ligue: Cuiabá 65 3612-1700; Várzea Grande 65 3688-1200; Rondonópolis 66 3421-1366; e Sinop 66 3531-2062.

Eficiência energética: Granja vende crédito de carbono depois de consultoria do Senai

O serviço de consultoria em eficiência energética realizado pelo Senai de Santa Catarina à Granja São Roque, de Videira, no meio-oeste catarinense, está ajudando a empresa em seu projeto de sustentabilidade e vai contribuir para que possa fazer parte do mercado de créditos de carbono. Com o sistema implantado pelo Senai, a empresa sabe exatamente a quantidade de biogás que esta sendo convertida em energia elétrica, além de quanto gás metano deixa de ser despejado na atmosfera. O projeto também conta com a parceria da SCGás.


Conhecida nacionalmente por seu cuidado com a sustentabilidade na criação de suínos, a São Roque aloja cerca de 50 mil suínos, que produzem 300 mil litros de dejetos por dia. A granja possui um sistema que utiliza as fezes e urina dos animais para produzir biogás, a partir de biodigestores. O combustível é usado na própria empresa, na produção de energia elétrica. A granja é a primeira empresa no estado a possuir autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para a venda da energia excedente.

A TAM transportou em 2010 34,5 milhões de pessoas em suas linhas domésticas e internacionais. Atualmente, a empresa conta com 156 aeronaves, sendo 86 A320 (foto) – Foto Marcio Jumpei
Sistema ajuda a contabilizar quanto biogás é produzido – Foto Senai de Florianópolis

Apesar da produção de biogás ser feita há quase dois anos, a empresa não tinha informações sobre quanto de gás era gerado, quanto era consumido nos geradores e quanto sobrava (e precisava ser destruído antes de ser jogado na atmosfera). Com isso, não possuía condições de contabilizar a produção e realizar a venda de crédito de carbono. O sistema implementado pelo Senai também pode ter a confiabilidade de suas informações auditada por terceiros, qualificando a granja para vender créditos de carbono.

O veterinário Nelson Pascoal, proprietário da granja, destaca que esse é um dos três projetos existentes do país com a possibilidade de obter receita a partir da venda de crédito da produção de biogás. "Para vender os créditos, precisamos ser autorizados pela Organização das Nações Unidas. Como a visita às instalações já foi feita, agora estamos na fase de certificação, esperamos em breve entrar nesse mercado".

Segundo o consultor Roberto Philippi Füllgraf, do Senai de Florianópolis, o sistema ainda permite monitorar as temperaturas de combustão e ambiente, além da porcentagem de metano contida no gás, a partir de uma central ou remotamente, por meio da internet. "Para gerar energia térmica ou elétrica de modo mais eficiente é necessária a quantificação do metano existente no biogás, definindo o seu poder calorífico", explica Füllgraf. Ele esclarece que "a análise da qualidade e da quantidade do gás, quando comparada com a demanda de energia da granja, torna possível prever a disponibilidade de gás para a produção de energia elétrica e posterior venda."

O projeto foi realizado com recursos do sexto edital estratégico do Senai Nacional, voltado para projetos de eficiência energética. Em função de suas ações em benefício do meio ambiente, a granja recebeu esse mês o Prêmio Expressão de Ecologia. O projeto também será um dos 15 apresentados na Mostra Inova Senai, de 26 a 28 de outubro, no Senai de Florianópolis.

Proposta cria diretrizes para valorização da educação básica

A Câmara analisa o Projeto de Lei 1287/11, da deputada Professora Dorinha Rezende (DEM-TO), que estabelece diretrizes para a valorização dos profissionais da educação escolar básica pública. A proposta, que modifica a Lei 9.424/96, é idêntica a outra (PL 5321/09) da ex-deputada Professora Raquel Teixeira, que foi arquivada no início da Legislatura. Pelo texto, as diretrizes para a valorização incluirão planos de carreira que estimulem o desempenho e o desenvolvimento profissionais; formação continuada que promova a permanente atualização dos profissionais em benefício da qualidade da educação; e condições de trabalho que favoreça o sucesso do processo educativo.


O projeto também especifica requisitos para o exercício da profissão:
  • Duração mínima de dois anos para o período de experiência do docente estabelecido como pré-requisito para o exercício de quaisquer funções de magistério;
  • Adequado número de alunos por turma, que permita a devida atenção pedagógica do profissional a cada aluno;
  • Número de turmas por profissional compatível com sua jornada de trabalho e com o volume de atividades extraclasse; e
  • Transporte garantido pelo Poder Público, no caso de o trajeto entre o domicílio e o local de trabalho não ser atendido por serviços de transporte público.
A matéria, que tramita em caráter conclusivo – Rito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. O projeto perderá esse caráter em duas situações: se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); e se, depois de aprovado ou rejeitado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total) –, será examinada pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Educação e Cultura; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Clique aqui para ver a integra do projeto.

Fonte Agência Câmara de Notícias 

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Cursos do Senai

> Pesca de atum – Estão abertas as inscrições para a seleção que  Senai do Rio Grande do Norte vai promover para a escolha dos participantes do curso de pescadores de alto mar. Aqueles que foram aprovados serão qualificados para a pesca de atum em navios pesqueiros japoneses. O curso terá a duração de 270 horas, e será realizado em horário integral, em regime de confinamento, no Senai de Santa Cruz. Para saber mais acesse www.rn.senai.br.

> Mecânica pesada – Senai de Várzea Grande, em Mato Grosso, qualifica jovens de cinco estados para o setor. Eles aprendem gratuitamente no curso intensivo de 320 horas. A parceria é com a Tork Sul, revendedora de máquinas Case, que, diante da falta de profissionais especializados, selecionou interessados em aprender a nova profissão. Veja a reportagem

> Projeto de Produto Inovador na Tecelagem – Ministrado no Rio de Janeiro pelo Senai Cetiqt em 30 horas, o curso tem como conteúdo: Planejamento e desenvolvimento de um tecido na prática; Metodologia de gestão de projetos; Seqüenciamento produtivo das máquinas da preparação até a tecelagem; Layout de uma tecelagem. Clique aqui para efetuar a sua inscrição.
Mais informações: 21 2582-1001

Expansão em São Paulo: Lins ganha centro de formação e qualificação profissional

Empresa e comunidade do município paulista de Lins, a 383 quilômetros da capital, ganhara o Centro Municipal de Formação Profissional de Lins, anexo à Universidade Metodista de Piracicaba. Resultado da parceria entre o Senai de São Paulo e a prefeitura, a unidade vai ministrar cursos de Mecânico Geral e Eletricidade Geral, na modalidade aprendizagem, para 64 alunos.

O prefeito Waldemar Casadei explica que o centro vai contribuir com o fortalecimento da região em função dos alunos que são qualificados para o mercado de trabalho. O Centro também atuará com a qualificação e aperfeiçoamento profissional para alunos jovens e adultos, nas áreas de mecânica, eletroeletrônica e automação, contabilizando 272 matrículas.

Com forte vocação agroindustrial, a região de Lins abriga empresas do ramo sucroalcooleiro, que representam grandes demandas por pessoal qualificado. Durante a inauguração do Centro, foi realizada ainda a entrega de troféus para as escolas Sesi de Jaú e de Barra Bonita, uma promoção da empresa Óleo & Óleo, de Lins. As escolas públicas e particulares da região arrecadaram, em dois meses, cerca de 60 mil litros de óleo de cozinha usados, para a produção de biodiesel.

“Todas as escolas Sesi e Senai participantes arrecadaram 35% deste total, evidenciando o forte engajamento das duas organizações”, afirmou Aymar Julio Ribeiro, do Depar/Fiesp de Marília, durante a homenagem.

Alimentos seguros: Indústria Comvap vai implantar sistema BPF com assessoria do Senai

O Centro de Tecnologia em Alimentos (CTA), do Senai, em Teresina, vai levar  à empresa Comvap, via consultoria, as diretrizes do sistema Boas Práticas de Fabricação (BPF). De acordo com o coordenador estadual do Programa de Alimentos Seguros (PAS), Paulo Sérgio de Sales Pires, “essa consultoria técnica e tecnológica propicia o controle dos principais aspectos considerados pela BPF. O resultado será um produto final com segurança e inocuidade, principalmente atendendo às exigências da Anvisa.”

O processo de consultoria vai até dezembro deste ano, e terá a participação de uma equipe do PAS: um engenheiro agrônomo, um tecnólogo de alimentos e uma nutricionista. Segundo Pires, a equipe possui especialização em Controle de Qualidade de Alimentos. O resultado da prática do BPF é imediato: redução do número de reclamações dos consumidores; funcionários trabalhando com mais satisfação; diminuição de desperdícios de matéria-prima e de embalagens e conquista de novos mercados, entre outros.

Tecnologia automotiva: Senai capta novas tendências das principais concessionárias

Representantes das concessionárias Heliar, Yamaha, Peugeot, Renault, Bosch e MWM participaram de encontro com especialistas dos 27 Regionais do Senai trocaram conhecimento e expertise durante encontro nacional do setor automotivo O objetivo principal do evento promovido pelo Senai Nacional, em Taguatinga, no Distrito Federal, foi aprimorar instrutores e gestores da área automotiva, por meio do know-how repassado pelas empresas parceiras.

O Encontro Nacional ocorreu exatamente uma semana após o governo anunciar as medidas de protecionismo para a indústria automobilística instalada no Brasil. As mudanças aumentarão a demanda por profissionais qualificados pelo setor. Além de sobretaxar os veículos importados, como tentativa de forçar montadoras a usar no mínimo 65% de conteúdo nacional,  o Ministério da Fazenda divulgou uma lista de itens que precisam ter processo industrial executado no Brasil: soldagem; revisão final; montagem de sistemas de direção, suspensão, elétricos, freio, eixos, motor, caixa de câmbio e de transmissão; instalação de itens acústicos e térmicos, de forração e de acabamento e outros.

As montadoras devem ainda investir em pesquisa e desenvolvimento no país. Na capital federal, o Senai de Taguatinga ministra cursos profissionalizantes para o setor automotivo. São diversas opções: técnico em Manutenção Automotiva; de aprendizagem de Mecânico de Automóveis e Eletricista de Automóveis; de aprimoramento em Motores,  Sistema de Injeção Eletrônica, Sistema de Segurança Ativa/Passiva, e outros.
Para mais informações acesse www.sistemafibra.org.br/senai ou ligue 61 
3353-8772/8714.

Cursos no Senai de Taguatinga
A unidade está lançando 20 opções de cursos, nas áreas de alimentação; design; refrigeração; automobilística; eletroeletrônica; tecnologia da informação; vestuário e segurança do trabalho. Segundo o gerente de formação profissional do Senai-DF, Cláudio Tavares, existe a demanda da indústria por profissionais e o caminho mais curto para conseguir uma vaga no parque fabril brasiliense é passar pelo Senai. “O nosso diferencial é que priorizamos a prática. Nossos alunos aprendem no ambiente de ensino o que vão, de fato, fazer no mercado de trabalho. É a vivência na prática, além da teoria ensinada”, diz.

Ainda de acordo com Tavares, as possibilidades de cursos oferecidas pelo Senai permitem que o interessado trace um itinerário de sua carreira profissional. “Estamos abrindo cursos que podem ser feitos por aqueles que querem iniciar numa determinada carreira ou mesmo por profissionais da área que desejam reciclar ou adquirir novos conhecimentos”, explica. O gerente antecipa que a maioria das capacitações com inscrições abertas fazem parte da grade dos cursos técnicos oferecidos pelo Senai de Taguatinga. “Assim, quem fizer um curso de qualificação ou de aperfeiçoamento e quiser, futuramente, fazer o curso técnico da área, pode requerer os créditos da matéria, que não se perdem”.
Mais informações: sobre os cursos www.sistemafibra.org.br/senai, no link Unidades/Senai Taguatinga, ou ligue 61 3353-8714/8772/8775.

Design: Móvel de eucalipto é negócio sustentável

As florestas de eucalipto podem surpreender quem está acostumado a enxergá-las somente como combustível para produção de aço e ferro-gusa. Empresários e artesãos do Alto Jequitinhonha provam que uma grande variedade de móveis pode ser fabricada com a madeira plantada.


Despertar a cadeia produtiva dos setores florestal e moveleiro para esse tipo de produto é o objetivo principal do Senai de Minas Gerais e o Sindicato das Indústrias do Mobiliário e de Artefatos de Madeira no estado (Sindimov-MG) com a promoção do 1º Seminário sobre Manejo de Eucalipto para Movelaria. O evento ocorrerá em 30 de setembro e 1º de outubro, em Turmalina.

Estarão reunidos técnicos e especialistas em manejo, sustentabilidade, regularização ambiental e em economia e negócios do setor. Haverá palestras, exposições, mostra de móveis de empresas locais e de alunos do curso de aprendizagem em marcenaria do Senai de Turmalina, e o lançamento do Caderno do Mobiliário 2012, publicação do Sindimov-MG.

A gerente do Senai local, Maria Etelvina Andrade Camara, explica que a ideia é unir esforços para a criação de um polo moveleiro no Alto Jequitinhonha. “Queremos sensibilizar o empresariado para envolvermos toda a cadeia produtiva." Ela conta que caso parte da produção local de eucalipto for destinada para a produção de móveis a demanda pode ser suprida com as plantações da própria região. “Temos as maiores florestas da espécie do mundo. Apenas 2% dela já seriam suficientes para a produção de mobiliário pelas empresas e artesãos locais”, afirma. Hoje, a maior parte da matéria-prima para a fabricação de mobiliário é comprada do Espírito Santo.

“Queremos despertar o interesse do empresariado para a produção de móveis no Alto Jequitinhonha”, garante o presidente do Sindimov-MG, Carlos Alberto Homem. Para o empresário, é preciso o engajamento de toda a cadeia produtiva – de serrarias, moveleiros e plantadores. Ele acredita que o Seminário terá como resultado o desejo de fazer negócios na região. “É raro encontrarmos disponibilidade de móveis de madeira maciça. Lá temos exatamente isso, com uma fonte sustentável”, alerta.

Com o evento, os empresários e profissionais da área pretendem também apresentar a alta qualidade dos móveis fabricados com eucalipto. “Eles não devem nada para aqueles feitos com madeiras consideradas nobres. Existem cultivos, cortes e espécies certas para a produção de mobiliário. Eles garantem durabilidade e beleza para as peças”, relata a gerente do Senai, Maria Etelvina.

Para aproveitar esse potencial e possibilitar maior qualidade aos produtos locais, o Sindimov-MG lançará no Seminário o Caderno do Mobiliário 2012. “Se desejamos um destaque real para a região, precisamos dar a devida importância ao design das peças fabricadas”, afirma Homem.

As palestras serão as seguintes:
  • Dia 30, das 15h às 16h30: Linhas de crédito; Regularização ambiental; Avaliação socioeconômica da silvicultura em propriedades rurais na Região do Alto Jequitinhonha. Lançamento do Caderno do Mobiliário 2012, às 20h.
  • Dia 1º, das 8h às 11h30: Manejo de florestas de eucalipto para produção de árvores para serraria; Desrama artificial em florestas de eucalipto (produção de madeira limpa para fabricação de móveis); Madeira serrada de eucalipto: uma abordagem operacional; Serrarias para eucalipto.
Os participantes do Seminário poderão visitar a Mostra de Móveis de Eucalipto e Produtos, com peças produzidas na região e por estudantes do Senai de Turmalina.
Mias informações e inscrições: www.sindimov-mg.net.br.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Pronatec: Programa é uma das ações do Senai de apoio à competitividade da indústria




O objetivo da proposta do Senai é alcançar 4 milhões de matrículas anuais em cursos de qualificação profissional até 2014 e adiante. Outras metas são instalar a Rede de Centros Tecnológicos, para o fomento e a prática da inovação, e aumentar a prestação de serviços técnicos e tecnológicos, por meio da ampliação e da modernização dos Centros de Referência da organização.
Clique aqui e fique por dentro de todas as ações do Senai em prol da indústria  

Frase de Hoje

"Baudelaire disse que a surpresa e o espanto
são as características básicas de uma obra de arte.
É o que penso. Camus diz em O Estrangeiro que a razão é inimiga da imaginação. Às vezes, você tem de botar a razão de lado e fazer uma coisa bonita ”

Cidadania e inclusão: Ministro da Justiça quer parceria para tirar jovens da exploração sexual

“Gostei muito, é um trabalho belíssimo. Para nós, vai ser uma alegria imensa sermos parceiros.” Assim, o ministro da Justiça (MJ), José Eduardo Cardozo, garantiu apoio ao projeto ViraVida e a campanha Carinho de Verdade, iniciativas do Conselho Nacional do Sesi contra a exploração sexual de Crianças e Adolescentes. A proposta de aglutinar forças de programas das duas organizações surgiu recentemente.

Segundo Cardozo, a ideia é casar o ViraVida com projetos já desenvolvidos pelo ministério, como o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). “Existem várias possibilidades de trabalharmos integrados”, acrescentou. Nos próximos dias, o MJ e o Conselho Nacional do SESI deverão firmar a parceria oficialmente. Depois, os técnicos do projeto e do ministério se reunirão para definir a atuação conjunta.

O programa ViraVida, que conta com a participação do Senai e de outras organizações publicas e privadas, é dirigido a jovens entre 16 e 21 anos, de baixa renda, que têm história de vida marcada por experiências relacionadas a abuso, exploração sexual, trabalho doméstico, gravidez precoce e dependência química. Com o apoio de todo o Sistema S, o ViraVida dá capacitação profissional, atendimento médico, odontológico e psicossocial e lazer e cultura.

Atualmente, o projeto está em 13 estados, abrangendo 16 cidades. A meta é alcançar as 27 unidades da federação. Cerca de 770 alunos já concluíram os cursos e 931 estão em processo de formação. Do total de formandos, 555 estão inseridos no mercado de trabalho, enquanto o restante participa de processos de seleção e aperfeiçoamento profissional.


ViraVida no Rio Grande do Norte
O Sesi do Rio Grande do Norte realizará amanhã (27/9), a partir das 15h, na Casa da Indústria, em Natal, a aula inaugural para três novas turmas do projeto ViraVida. De acordo com o coordenador do projeto no estado, Gilson de Medeiros Costa, serão formados operadores de supermercados e lanchonetes, profissionais de serviços na hotelaria, cada uma com 25 participantes, e assistentes de obras, 20 participantes. Na solenidade “daremos uma mensagem de elevação da autoestima”, ressalta Costa.

Haverá ainda a assinatura de termo de cooperação entre o Sesi-RN e a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas), o que permitirá, segundo Costa, a ampliação no número de atendimentos e garantir mais resultados. Desde seu início, em 2008, o ViraVida formou seis turmas em Natal, com o apoio do Senai e do Senac.

Atualmente duas turmas estão em fase de conclusão dos estudos, uma de assistente administrativo e outra em desenho de moda. De acordo com o coordenador do programa, muitos dos jovens inscritos nessas turmas estão inseridos no mercado de trabalho. É o caso de muitos alunos da turma de moda que hoje atuam na empresa de confecções Guararapes com possibilidade de contratação.

Costa informa que dos 26 alunos da turma de assistente administrativo 14 estão inseridos no mercado. Nove deles atuam na Caixa Econômica Federal, dois na Semtas, dois na Miranda Computação e um na rede hoteleira. “Nossa expectativa é que na formatura tenhamos 80% desses jovens inseridos no mercado de trabalho." O ViraVida é iniciativa do Conselho Nacional do Sesi e realizado em parceria com instituições do Sistema S, como o Senai.

Segurança de vôo: São Carlos terá curso de qualificação técnica em manutenção de aeronaves

O Senai de São Carlos voltará a contar com o curso técnico de manutenção de aeronaves. O anúncio foi feito oficialmente na sexta (23/9), no Centro Tecnológico da TAM. O acordo foi selado pelo presidente do Sistema Fiesp, Paulo Skaf, o prefeito de São Carlos, Oswaldo Barba, e pelos representantes da TAM, o vice-presidente de Operações e Manutenção, Ruy Amparo, e o diretor-executivo, Luiz Gustavo Silva.

Skaf assegurou que o protocolo deve ser interpretado como a reabertura definitiva do curso em São Carlos. A primeira turma vai começar a estudar em 30 de janeiro próximo, com 32 alunos e quatro semestres de aulas. Em julho, outra turma com 32 alunos será aberta. “Tenho certeza que o Senai estará pronto para aumentar o número de matrículas de acordo com a demanda da cidade”, destacou.

A TAM transportou em 2010 34,5 milhões de pessoas em suas
linhas domésticas e internacionais. Atualmente, a empresa conta 
com 156 aeronaves: 4 B777, 2 A340, 20 A330, 3 B767,
9 A321, 86 A320 (foto), 27 A319 e 5 ATR – Foto Marcio Jumpei 

A rapidez do Sistema Fiesp em respondeu ao pedido para a volta do curso à cidade, feito em 12 de setembro, surpreendeu o prefeito Oswaldo Barba. “O Paulo demonstrou uma grande sensibilidade ao entender a importância desse curso para o segmento. São Carlos é o segundo polo aeronáutico do Brasil e a TAM é o grande carro-chefe, gerando 1.600 empregos no município."

Para o deputado Newton Lima (PT/SP), que participou do evento de assinatura do convênio, informou que, além da expansão da área física e da viabilização de uma alfândega, a internacionalização do aeroporto Mário Pereira Lopes também esbarra na qualificação profissional. 

O parlamentar lembrou o sucesso da primeira experiência do curso de manutenção de aeronaves na cidade, realizado em 2006 e 2007. “Deu tão certo que 90% dos alunos estão empregados aqui na TAM. Tenho certeza que o governador Alckmin irá trabalhar pela internacionalização deste aeroporto. Com isso, a cidade ganha, a região ganha, o estado ganha e o Brasil ganha”, disse o deputado.

Tanto o prefeito quanto o parlamentar e o diretor-executivo do TAM aproveitaram a visita do presidente da Fiesp a São Carlos para pedir apoio à internacionalização do aeroporto. “Precisamos investir em hangares, em infraestrutura. Temos clientes de outros países batendo em nossa porta todo o momento. A internacionalização do aeroporto consolidará São Carlos como polo tecnológico”, disse Luiz Gustavo Silva.

Diante do panorama exposto e reconhecendo o potencial econômico do complexo de manutenção da TAM e a vocação aeronáutica da cidade, Skaf vai apoiar a internacionalização junto ao governo do estado. “Espero voltar aqui quando o aeroporto estiver internacionalizado e ver 5 mil colaboradores trabalhando neste complexo. A internacionalização não se trata de uma disputa entre empresas. Será algo bom para São Carlos, para o estado e para o Brasil."

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Educação e tecnologia: Empresa mais competitiva é a meta de novo programa em Santa Catarina

A duplicação do número de matrículas em educação profissional até 2014 e dos serviços técnicos e tecnológicos (consultorias e metrologia) até 2016 são duas das metas do Programa Senai Mais Competitividade, que a organização lança nesta sexta (23/9), na reunião da diretoria do Sistema Fiesc, em Florianópolis. A iniciativa integra a linha de atuação da nova diretoria do Sistema, comandada pelo empresário Glauco José Côrte, para ampliar a capacidade competitiva da indústria catarinense.


Edilson Ferreira, Nádia de Oliveira, Breno Gomes e Cíntia Almondes – Foto Senai-PI
Metrologia será um dos focos do programa - Foto Senai-SC

O Senai Mais Competitividade prevê ainda a instalação de sete centros de referência e alta performance, o lançamento da Escola Profissional do Futuro, um portal na internet com informações relacionadas ao tema e promoção de workshops tecnológicos temáticos. Também será criada a Academia Senai, para ampliar e promover a capacitação contínua da equipe de consultores da organização.

Os centros de referência atuarão em duas frentes: consultorias e pesquisa aplicada para inovação em produto e processo. Os centros serão focados nas vocações industriais do estado e contarão com o apoio de organismos internacionais, como o Instituto Fraunhofer, a Universidade de Stuttgart, ambos da Alemanha, e a Massey University, da Nova Zelândia.

O Programa pretende atuar em diversas frentes relacionadas à performance produtiva da indústria. A ampliação da oferta de profissionais qualificados fará com que a força de trabalho seja mais resolutiva para gerar valor ao produto. Outras iniciativas estão associadas à melhoria de produto e processos, como o desenvolvimento de novos negócios. Na próxima semana (27 e 28/9), por exemplo, será realizado em Joinville o Workshop Internacional Novas Tecnologias Aplicadas ao Setor Metalmecânico (veja matéria a seguir).

Microusinagem e ferramentaria
Equipamentos cada vez menores e mais leves trazem vantagens competitivas para setores como eletroeletrônica ou medicina. A produção dessas peças exige uma sofisticação na produção de seus componentes, também minúsculos e que são fabricados a partir de micromoldes. É dessa forma que a microusinagem se transforma em um potencial campo de atuação para o setor de ferramentarias.

O tema será o assunto central do Workshop Internacional Novas Tecnologias para o Setor Metalmecânico, que o Senai de Santa Catarina promoverá na próxima (27 e 28/9), na sede da Associação Empresarial de Joinville. Os especialistas Benedikt Gellissen e Kristian Arntz, do Instituto Fraunhofer, da Alemanha, participarão do evento.

"Joinville tem atualmente cerca de 400 ferramentarias, que geram mais de 4 mil empregos", afirma o empresário Christian Dihlmann, diretor da Associação Empresarial de Joinville e empossado como o primeiro presidente da recentemente criada Associação Brasileira de Indústrias de Ferramentais.

"É uma área ostensiva em tecnologia, de alta sofisticação e elevado valor agregado", afirma o diretor regional do Senai-SC, Sérgio Roberto Arruda. As ferramentarias produzem moldes que darão a forma a produtos em processos de injeção de plástico ou fundição. A microusinagem – que constrói moldes de tamanhos na ordem de 2 ou 3 milímetros que serão usados na fabricação de peças de 1 milímetro – exige máquinas, ferramentas e ligas especiais, além de profissionais altamente qualificados. Uma ação conjunta entre profissionais do Senai e do ITA deverá induzir o surgimento de um novo segmento produtivo.

Outros workshops setoriais estão previstos para Blumenau e Chapecó, respectivamente nas áreas ambiental e têxtil e alimentos. Além de palestras, os eventos proporcionarão a apresentação de cases e networking com empresários e especialistas do setor.

Palestrantes do Workshop:
  • Benedikt Gellissen - pesquisador do departamento de tecnologia de processos do Instituto Fraunhofer de Tecnologia da Produção (IPT), da Alemanha, no departamento de corte de alta performance, com foco em tecnologias para ferramentarias e moldes. Falará sobre fabricação de moldes por microusinagem e sobre avanços em tecnologia de fresamento.
  • Kristian Arntz - chefe do departamento de processamento de materiais a laser do Instituto Fraunhofer de Tecnologia da Produção (IPT), da Alemanha. Desenvolveu os processos para uso eficiente da radiação a laser como ferramentas na cadeia de valor industrial. Tratará da aplicação do laser como ferramenta para fabricação de moldes.
  • Jefferson de Oliveira Gomes - professor e coordenador do Centro de Competência em Manufatura do ITA. Abordará a avaliação tecnológica e organizacional e proposta de melhorias nas empresas do setor metalmecânico. Também apresentará o tema Manufatura digital, simulação da produção em computador para identificar oportunidades de melhoria.
  • Rafael Bottós - presidente da Welle Tecnologia Laser. Vai falar da restreabilidade a laser para metais e polímeros.
  • José Mário Fernandes de Paiva Júnior - professor e coordenador de curso superior de tecnologia do Senai de Joinville. Tratará sobre aplicações tecnológicas de engenharia reversa e prototipagem.

Pronatec: Tocantins ampliará número de vagas em cursos gratuitos

Os desafios da inovação em mercados emergentes serão o tema da quarta edição do Congresso Internacional de Inovação, que ocorrerá em 16 e 17 de novembro, sob a realização do Sistema Fiergs – Sesi/Senai/IEL. Especialistas atuantes em empresas e universidades debaterão no encontro as mudanças que devem ser feitas nas áreas de educação, energia e transferência de tecnologia na indústria, e os novos modelos de gestão que garantirão a eficiência da inovação, auxiliando o Brasil a ser um líder nestes mercados.

Entre os já confirmados estão o escritor, pesquisador e consultor especializado em estratégia corporativa e transformação organizacional, o canadense Don Tapscott, autor dos livros A Hora da Geração Digital, Wikinomics e Macrowikinomics; o mestre em administração na Rotterdam School of Management e criador da Enviu – incubadora de negócios voltados para sustentabilidade –, o holandês Stef Van Dongen; o doutor em economia e vice-presidente da seção de comercialização tecnológica do Instituto de Pesquisas em Eletricidade e Telecomunicação da Coréia (Etri), o sul-coreano Kyoungyong Jee; e o colunista do New York Times e escritor que publicou em 2011 o livro India Calling: An Intimate Portrait of a Nation's Remaking, o norte-americano Anand Giridharadas.

Os debates serão focados em temas como mercado emergente; processos de inovação; indústria brasileira e riscos e obstáculos à inovação; experiências da China, Índia e Coréia; política industrial brasileira; transferência de tecnologia. O Congresso realizará uma ampla discussão acerca de modelos de inovação mais adequados para os mercados emergentes. Também estão programadas sessões plenárias, casos, painéis, mesas de debate e mostras com experiências já implementadas em outros países.
Clique aqui para saber mais.