quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Moulage e inovação: Moda brasiliense com sotaque francês

Os produtos criados a partir da técnica francesa moulage acaba de ser ensinada pelo estilista Gustavo Lins (foto) a modelistas das mais importantes empresas do vestuário de Brasília, no workshop Ateliê de Criação e Construção de Estrutura de Vestuário, no Senai de Taguatinga, a 20 quilômetros de Brasília. Moulage deriva do francês moule, que significa forma.




Esta é uma técnica artesanal que consiste em moldar o tecido sobre um manequim que possui as mesmas medidas do corpo humano. Utilizada há décadas em ateliês de estilistas de destaque, a técnica francesa começou a ganhar espaço no Brasil nos últimos anos, mas ainda é pouco conhecida, sendo preterida pela modelagem plana.

“Para ensinar o moulage, falo aos alunos que não tenham medo de inovar e que tenham a coragem de esquecer as regras pré-estabelecidas, pois trata-se de uma criação de altíssimo nível”, disse Lins, em palestra no edifício-sede do Sistema Fibra. Ainda segundo o estilista, o moulage abre a inteligência, já que é um exercício tridimensional. “Costumo chamar o moulage de corte intuitivo. Para aprendê-lo, busquei estudar a anatomia humana."

Atualmente, Lins é único brasileiro membro oficial da Federação Francesa de Alta-Costura. O designer aprendeu a técnica da moulage trabalhando como aprendiz em grandes maisons parisienses, como Louis Vuitton e Jean Paul Gaultier, a japonesa Kenzo e, principalmente, com o estilista britânico John Galliano, talentoso ex-diretor artístico da maison Dior.
Foto Cristiano Costa/Unicam-Fibra

Nenhum comentário:

Postar um comentário