sexta-feira, 8 de julho de 2011

Olimpíada do Conhecimento 2012: Competidores são diferenciados, dizem empresários

Mais do que disputas e busca por medalhas, a Olimpíada do Conhecimento do Senai é a oportunidade para o jovem aparecer para o mercado de trabalho. É o que acontece com os 66 alunos de cursos profissionalizantes da organização que disputam nesta semana (4 a 8/7) a primeira fase da etapa estadual da competição, em Curitiba. Além de serem observados pelos avaliadores, eles expõem conhecimento e habilidades para os empresários que visitam a competição.

Duilo Damaso, gerente de Recursos Humanos da Robert Bosch, vê nos competidores o melhor dos alunos do Senai. “Esses jovens possuem uma postura profissional diferenciada. É isso que buscamos na hora de contratar”, ressaltou Damaso, que tem a parceria de cinco competidores. “Eles fazem parte da escola técnica em aprendizagem industrial, junto com o Senai e competem em fresagem, fresagem CNC, mecânica de precisão, mecânica de ajustagem e tornearia mecânica." Na segundo e última fase da etapa paranaense da Olimpíada, que ocorrerá em agosto (1º a 8/8), em Ponta Grossa, a Bosch também terá um aluno na modalidade tornearia CNC.


Promovida a cada dois anos pares em todo o país pelo Senai e empresas, a Olimpíada do Conhecimento e mais que um torneio, é parte de um processo educacional que forma profissionais altamente qualificados. Isso confere mais qualidade ao produto nacional. Segundo o presidente do Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Paraná (Simov-PR), Luiz Fernando Tedeschi, a indústria está atenta a esses novos talentos. "Eles já estão selecionados e treinados, então, com certeza, terão emprego garantido”, disse o empresário, que visitará também a fase de Ponta Grossa da competição, quando serão disputadas as ocupações da área moveleira. “Levarei profissionais de recursos humanos da minha empresa para pré-selecionar alguns alunos que poderão ser futuros funcionários da Inforline”.

Em Curitiba estão em disputa 14 ocupações industriais. Nas provas, os competidores precisam dominar as habilidades técnicas da profissão, conhecer as tecnologias e ter as qualidades pessoais exigidas pelo mercado. O empresário Orlei Roncaglio, da editora e gráfica Kaygangue, de Palmas, destacou que o diferencial dos participantes do evento é o conhecimento. “Os jovens vivenciam desde cedo a inovação. Isso é um grande diferencial. Com certeza eu teria interesse em contratar um deles para fazer parte da minha empresa”.

Para o vice-presidente do Sindicato da Panificação de Ponta Grossa e dono de uma panificadora no município, Paulo Veiga, a Olimpíada do Senai "é uma fábrica de talentos".  Ele, que pretende ampliar seu empreendimento, conta com o "Senai para a qualificação de nossos profissionais”. O presidente do Sindicato de Reparação de Veículos de Ponta Grossa, Jorge Szabili Junior, também avalia a competição.

“A ideia é aproveitar os jovens para formar futuros talentos dentro da indústria. Estamos observando os alunos aqui em Curitiba e vamos à Ponta Grossa”. Segundo Szabili Junior, "o sindicato possui uma bolsa emprego, e a preferência é para alunos dos cursos do Senai e do Sesi". As provas foram encerradas ontem (7/7), e os vencedores serão conhecidos nesta sexta, a partir das 14h30, na sede do Sistema Fiep, no Jardim Botânica, na capital paranaense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário