quarta-feira, 6 de julho de 2011

Construção pesada e infraestrutura: Setor terá 31 perfis profissionais atualizados

O Senai de Pernambuco está coordenando o Programa Nacional de Estruturação de Educação Profissional na área de construção pesada e infraestrutura, sendo responsável pela criação de dez Comitês Técnicos Setoriais Nacionais (CTSN) que irão elaborar 31 perfis profissionais, sendo 20 de qualificação e habilitação e 11 de aperfeiçoamento profissional. O primeiro CTSN, realizado no final de junho, no Recife, tratou do Perfil Profissional do Armador de Estruturas Pesadas, Carpinteiro de Obras de Arte e Montador de Andaimes. A reunião foi aberta pelo diretor regional do Senai-PE, Sérgio Gaudêncio. “Esse trabalho impactará na atualização dos currículos dos novos profissionais do setor que serão absorvidos por obras estruturadoras do país, inclusive, para infraestrutura da Copa do Mundo, em 2014, e das Olimpíadas, em 2016”, afirmou.

Os comitês setoriais são fóruns consultivos que discutem os aspectos educacionais e de trabalho de diferentes setores industriais. Participam especialistas da organização, de universidades e de sindicatos e representantes de empresas que traçam as competências e qualificações que um profissional deve possuir de acordo com demandas do mercado e das tecnologias. Até setembro serão realizados no Recife, sob a coordenação do Senai-PE, mais nove reuniões de comitês diferentes da construção pesada e infraestrutura.

De acordo com a Analista de Educação Profissional do Senai-PE, Ana Pernambuco, o levantamento mostra o que o mercado está precisando de técnicos e tecnólogos. “Levantamos questões de inovações, metodológicas e de gestão organizacional. Isso só é possível graças à colaboração das empresas, que nos dão informações. Nós devolvemos com profissionais capacitados nas condições necessárias.” A partir do detalhamento, a organização pode criar cursos. “Estamos fazendo programas para operadores de máquinas de terraplanagem, é um dos perfis que está originando cursos. O profissional técnico em estradas, por exemplo, ainda não tem um programa específico”, explicou Ana em reportagem da Folha de Pernambuco Digital.

Segundo o coordenador nacional do programa de estruturação de Educação profissional, Geovane Medeiros, até o final do ano estarão concluídos os itinerários de cursos nas áreas de alimentos e bebidas, mineração, refrigeração e climatização, polímeros, celulose e papel, minerais não-metálicos, petróleo e gás, gemologia e energia eólica. As áreas de metalurgia, madeira e mobiliário e gráfica e editorial serão contempladas em 2012. “Concluiremos assim os perfis profissionais das 28 áreas industriais de atuação do Senai”, informa Medeiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário