quarta-feira, 29 de junho de 2011

Parceria França-Paraná: Indústrias estudam novos acordos estratégicos

O embaixador da França no Brasil, Yves Saint-Geours, acompanhado do cônsul-geral da França em São Paulo, Sylvain Itté, e da consulesa honorária da França em Curitiba, Emilie Dely, visitou o Sistema Fiep buscando identificar novas possibilidades de parcerias entre a indústria francesa e a paranaense. No Senai Cietep, em Curitiba, foi apresentado o projeto Setores Portadores de Futuro para o estado, um exercício prospectivo que projeta a posição dos setores industriais paranaenses em relação às tendências internacionais em termos de tecnologia, economia e indústria num horizonte de 10 anos.

"O interesse é de construir parcerias estratégicas, ver quais tipos de novos projetos econômicos e comerciais podemos imaginar, além de ampliar as parcerias científicas e universitárias que já temos", afirmou Saint-Geours. O Sistema Fiep mantém parcerias com entidades francesas, especialmente entre o Senai e a Universidade de Tecnologia de Compiègne, para formação em gerenciamento de projetos industriais, e na formação da Associação de Rhône-Alpes de apoio à internacionalização da pequena e média empresa, que estreita os negócios entre empresas paranaenses e da região francesa de Rhône-Alpes.

"Estamos procurando fortalecer parcerias para aproximar as pequenas e microindústrias paranaenses da internacionalização de negócios. Nosso papel é dar suporte às indústrias que desejam parcerias como essas e precisam de algum apoio", disse o vice-presidente da Fiep Rommel Barion. No encontro, os diplomatas franceses também conheceram mais sobre o C2i - Centro Internacional de Inovação do Sistema Fiep, que articula produtos e serviços de inovação do Sesi, do Senai e do IEL e parceiros.

"Fazemos um convite para olhar para as plataformas de trabalho do C2i e levar aos empresários franceses informações de um dos mais importantes e desenvolvidos centros do mundo nessa área", afirmou o presidente do Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial da Fiep, Victor Barbosa.

"Não sabia de todo o potencial formidável apresentado pela Fiep. Uma das tarefas que temos na França é incentivar a chegada de pequenas e médias empresas aqui no Brasil. Se já há estratégias fortes e parcerias bem sucedidas podemos pensar em passar para outro nível de interação", disse o embaixador Saint-Geours, destacando que "a Fiep tem uma capacidade aglutinadora do meio das empresas. Para nós ela é a porta de entrada mais eficiente para novos projetos.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário