segunda-feira, 6 de junho de 2011

Mulheres inventando: Paraná aposta na mulher para suprir falta de profissionais na construção civil

Uma turma composta por 25 mulheres está sendo preparada pelo Senai do Paraná em ocupações da área da construção civil. O curso é diferenciado, pois faz parte do programa Mulheres Inventando, desenvolvido pelo Senai e o Sesi no estado. A intenção é valorizar mulheres da comunidade com atividades que proporcionam igualdade e exercício da cidadania. A primeira capacitação profissional ocorreu no Senai de Londrina, em 2010, na área de confecção.

“Estou muito animada, quero aprender e trabalhar na área”, disse a dona de casa Leila Patrícia Palmas, na aula inaugural do curso. Leila é casada há 11 anos e mãe de duas crianças. Roberto Palma deixou de trabalha à noite para que a esposa fizesse o curso. “Ele fez isso para me incentivar”. A colega de turma Gineide dos Santos, de 28 anos, conta que segue a tradição da família. “Meu pai e irmãos trabalham na construção civil e gostaram muito da minha decisão de me formar na área."

Primeira aula do curso, que atende mulheres de comunidades de Curitiba - Foto Rogério Theodorovy/Sistema Fiep
Primeira aula do curso, que atende mulheres de comunidades de Curitiba - Foto Rogério Theodorovy/Sistema Fiep

Já Leila Cristina Cavalheiro de Almeida, de 37 anos, faz o curso para voltar a trabalho. Formada em Letras, lecionava para estudantes do ensino médio mas teve que parar para cuidar do filho. "Agora quero retornar ao mercado de trabalho, mas numa área bem diferente da que atuava. Sou curiosa, gosto de aprender."

As aulas são ministradas em Curitiba, abrangendo alvenaria, carpintaria, hidráulica, elétrica e pintura. As futuras profissionais também têm formação cidadã: relações interpessoais, saúde e segurança Do trabalho, meio ambiente, ética e cidadania. Mayra Doria Mattana, vice-presidente de Responsabilidade Social do Sinduscon-PR, entidade parceira no curso, lembra que o setor está carente pessoal qualificado. "A aposta é que as mulheres vão agregar muito valor à profissão."

Inclusão em todo o país
O Senai promove a inclusão da mulher em cursos de Educação profissional estigmatizados como masculino e homens em cursos tidos como femininos. Recente publicação que acaba de ser lançada, o livro Gênero: A inclusão Profissional do Senai apresenta ações tidas como "melhores práticas" realizadas pelas unidades operacionais da organização.

Além disso, o documento divulga políticas públicas em Gênero e a legislação atualizada sobre o tema, de forma a auxiliar aqueles que trabalham na área ou desejam atuar com projeto sistematizado. A publicação foi redigida sob a coordenação do Senai Nacional e por Elisabeth Saar, colaboradora da Secretaria Nacional das Políticas Públicas para Mulheres do governo federal.

O programa de ações inclusivas do Senai também lançou publicação que apoia a inclusão em cursos capacitação de moradores de quilombos e índios. Com dados foram compilados pelo Instituto de Pesquisa e Ação Comunitária (Ipac), o documento faz um resgate histórico sobre o tema, trata das políticas universais versus políticas inclusivas.

No último item é apresentado ao leitor resumo das principais legislações que tratam do tema. O principal objetivo do documento, além de divulgar ações de capacitação profissional do Senai entre o público-alvo, é subsidiar as atividades de suas unidades operacionais

Nenhum comentário:

Postar um comentário