terça-feira, 21 de junho de 2011

Inovação na sala de aula: Edital aprova projeto do Senai-PB baseado em tecnologia da informação

O RPG utilizado na Educação profissionalizante é o projeto do Senai da Paraíba que está sendo apoiado pelo 2º Edital de Inovação com Tecnologias Educacionais baseadas em Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs). O edital faz parte do Programa de Inovação com Tecnologias Educacionais (Pite), lançado pelo Senai Nacional. O projeto paraibano cria uma metodologia baseada no desenvolvimento de um jogo educativo e a montagem de um kit didático na área de mecânica de usinagem.

A ideia parte da união da tecnologia de simulação em uma realidade tridimensional dos jogos computacionais, e da filosofia do jogo RPG (Role Playing Game), que fornecerá ao educador uma ferramenta de maior eficiência para o aprendizado. Esta metodologia possibilita maior aproximação da realidade da vida digital – na qual os jovens estão envolvidos – com o aprendizado de uma profissão.

A proposta do Pite é acompanhar as transformações no contexto educacional e estimular a cultura da inovação e o uso das TICs por parte dos alunos e docentes do Senai em todo o país. O programa apoia dois pilares: estimular a cultura da inovação no processo educacional e aprimorar o suporte para mediação da aprendizagem. “As tecnologias devem se submeter aos objetivos educacionais, levando em conta o contexto de aplicação e pedagógico. Quando isso acontece temos, de fato, uma tecnologia educacional em ação”, afirma Fabiano Bachmann, gerente de Tecnologia Educacional do Senai Nacional.

O Edital serve para incrementar ações que, por vezes, vem sendo desenvolvidas mas que precisam de apoio técnico e financeiro "para gerar resultados que de fato nos permitam avaliar a pertinência dos investimentos tendo em vista os ganhos para o processo educacional", destaca Bruno Duarte, gestor nacional do projeto. Também foram escolhidos pelo Pite iniciativas inovadoras do Senai de Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Norte, Amazonas, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Mato Grosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário