quarta-feira, 11 de maio de 2011

Exemplo de sustentabilidade: Computador ecológico faz consumo de energia cair e evita emissão de CO2

As duas novas salas informatizadas instaladas no Senai de Joinville, em Santa Catarina, vão economizar mais de 59,6 mil KWh (quilowatt/hora) nos próximos três anos, graças à implantação de computadores ecológicos, que reduzem em até 95% o consumo de energia elétrica. Com a adoção da tecnologia de virtualização, os 40 novos computadores evitam a emissão de 45 toneladas de CO2 – equivalente a plantar 224 árvores – e reduzem a necessidade de manutenção.

"Queremos mostrar a nossos alunos e às empresas um exemplo de como é possível economizar energia", explica Vicente D'Onofrio, coordenador dos cursos técnicos de Informática e Automação Industrial da unidade. O processo de implantação da tecnologia envolve docentes, colaboradores de suporte técnico e alunos do curso de aprendizagem em Suporte e Manutenção em Microcomputador e Redes Locais, que tiveram a oportunidade de acompanhar os testes e aprender mais sobre a nova tecnologia.

Menor, o novo comutador também oferece mais conforto aos frequentadores dos laboratórios – Foto Ivonei Fazzioni
Menor, o novo comutador também oferece mais conforto aos frequentadores dos laboratórios – Foto Ivonei Fazzioni

A redução no consumo de energia é baseada na adoção de máquinas compostas apenas por itens essenciais – chamados de thin client, que possuem monitor, periféricos e terminal de virtualização – ligados a um servidor central. Os computadores não possuem discos rígidos próprios e usam memória de servidores centrais. Apesar da redução de consumo de energia, os computadores têm capacidade de suportar acesso à internet e uso de softwares de escritório, como editores de texto, de planilhas e de apresentações.

Segundo Everton Ramalho, diretor comercial da empresa Ecopc Solutions, enquanto um computador comum gasta até 200 kWh, um computador thin cliente consome apenas 5 kWh. Além disso, grande parte da memória individual dos computadores tradicionais não é utilizada. "É como querer usar uma Ferrari, que consome muito combustível, em uma rua de trânsito lento", compara.

O mercado de computadores ecológicos ainda é incipiente em relação aos 19 milhões de máquinas que estão em uso no Brasil em 2011. Mas Ramalho cita estudos de empresas como IDC e Gartner que apontam o crescimento da adoção da tecnologia. "Hoje, só 2% dos computadores são virtualizados, mas há dois anos, esse percentual era de 0,5%. E para o ano que vem, pesquisas apontam que a adoção da tecnologia chegue a 5% do mercado", garante. Para ele, "o Senai-SC é um dos pioneiros por levar ao setor produtivo uma prática que estava mais presente no meio educacional."

Nenhum comentário:

Postar um comentário