segunda-feira, 30 de maio de 2011

Construção civil: Setor busca ampliar parcerias de trabalho no Distrito Federal

O Sindicato da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF) sediou na quinta (26/5), encontro com industriais ligados ao setor para discutir negócios e sustentabilidade. O evento teve a presença de 18 construtoras e de 42 empresas ligadas aos segmentos do comércio e indústria, todas do DF. Foram realizadas 316 negociações, que geraram cerca de R$ 28 milhões.

O presidente do Sindicato da Alimentação de Brasília (Siab), Joffre Nascimento, avalia que o fato de priorizar as empresas do DF faz toda a diferença, além de fortalecer a causa sindical e beneficiar os vinculados aos sindicatos da Fibra. “Fizemos muitos contatos a partir dessas negociações, agora é a hora de ampliar essa conversa e colher os frutos fortalecendo o contato. Com isso as empresas e os sindicatos só tendem a ganhar com qualidade nos serviços prestados, pois tem a certificação de estarem veiculadas a algum dos sindicatos que fazem parte da Fibra”, concluiu.

O encontro surgiu da demanda identificada pelo Sinduscon-DF, cujos filiados reclamavam da falta de conhecimento de serviços prestados por empresas locais que atendessem a seus interesses. Segundo a gerente técnica do Sinduscon-DF, Isabela Ferreira, responsável pelo evento, essa foi uma boa oportunidade para se gerar negócio, o que auxilia na geração de trabalho e renda, além de deixar os preços mais competitivos nos setores envolvidos. “O Sinduscon é um grande gerador de negócios e, observando isto, sentimos a necessidade de ampliar o contato entre as empresas”, afirmou.

As negociações se deram juntamente com as empresas que ofertaram seus serviços de diversos segmentos da indústria, como a da alimentação, mobiliária, gráfica, marmoraria e vestuário, entre outros sindicatos filiados à Fibra.

O supervisor técnico da área da construção civil do Senai-DF, Marcelo Feijão ressalta a importância do estreitamento do contato dos construtores locais com as empresas. “Essa aproximação é muito importante, porque não faz sentido buscar fora do DF serviços que podem ser prestados com qualidade, eficiência, acessibilidade com custos mais em conta aqui na região. Nossa grande proposta é justamente de alavancar o mercado da construção civil do DF e das empresas parceiras da cidade.”

A ideia de construção sustentável é outra bandeiras do Senai-DF, que trata do assunto ainda em sala de aula. “Enquanto formador de profissionais, o Senai-DF trabalha no aluno a conscientização, buscando evitar os desperdício e minimizar os impactos da construção civil no meio ambiente”, comento Feijão.

Educação de qualidade: Painel sobre Arranjo Educativo discute novos espaços de aprendizagem

Uma roda de conversa sobre Arranjos Educativos Locais reuniu recentemente, em Curitiba, educadores de renome no Brasil: o antropólogo, educador popular e folclorista, Tião Rocha; o educador e mentor da Escola da Ponte, de Portugal, José Pacheco; a arquiteta, educadora e consultora do programa Mais Educação do governo federal, Ana Beatriz Goulart; o publicitário e responsável pela área de responsabilidade socioambiental da Vivo, Luiz Fernando Guggenber, e o especialista em tecnologias de educação e comunicação, Nilton Lessa.

Na pauta, experiências em projetos educacionais inovadores desenvolvidos fora do ambiente escolar tradicional e envolvendo a participação ativa da comunidade. O painel teve a intermediação o diretor superintendente do Sesi do Paraná, José Antônio Fares, e a participação do diretor regional do Senai-PR, João Barreto. Um dos principais pontos do debate foi o projeto que essas duas organizações aplicam em Campo Largo e em Curitiba, desde 2009.

Os educadores da roda de conversas, compõem o Conselho de Especialistas deste Arranjo Educativo Local, outros especialistas e a equipe do Sesi avaliaram o andamento do projeto e definiram novos caminhos e ações. “Nossa entidade vem buscando criar condições para que o processo de educação seja permanente, com geração de conhecimento de todas as formas e modalidades”, disse Fares, ao abrir a roda de conversa.

Ele explicou que o projeto de Arranjo Educativo desenvolvido pela entidade, articula a participação da sociedade na busca do conhecimento contínuo, por meio das empresas, do poder público, entidades do terceiro setor e lideranças da própria comunidade. “Estamos baseados nas dimensões da Unesco, de educação transformadora, do conhecimento contínuo e compartilhado”, explicou.

Ana Beatriz Goulart abordou projetos voltados à educação e pesquisa, em especial sobre como a criança constrói a imagem de cidade na escola. “No modelo tradicional da escola, é como tivesse um mataburro no portão, que impede que a cultura da cidade entre. No futuro, a busca será por espaços onde a criança possa brincar, pensar, criar e trocar idéias”, disse ela. “É preciso juntar as pessoas na escola, dentro e fora dela.”

Para Nilton Lessa, houve, há tempo, uma cisão malévola entre o espaço do fazer e o espaço do aprender. “É possível produzir coisas e fazer a transmissão do conhecimento, com o convívio da liberdade, fraternidade e respeito. Não pode haver cidade educadora sem que os espaços propiciem compartilhamento de conhecimento.” Lessa afirmou ver no conceito de Arranjo Educativo uma tentativa de dar solução a esse dilema, resgatando, na prática, e não apenas no discurso, o conceito grego de cidades como espaço de convívio e aprendizagem.   

José Pacheco falou sobre a Escola da Ponte, idealizada e implantada por ele, que se notabilizou pelo projeto educativo inovador, baseado na autonomia dos estudantes, na liberdade e na fraternidade. “Acredito que a escola não muda a sociedade, mas com a sociedade”, disse ele. “Não concordo que a escola deva desaparecer. É preciso agir na escola e transformá-la.”

Uma alternativa pedagógica que cria espaços de aprendizagem em locais inusitados foi o foco da fala de Tião Rocha, que deixou a carreira de professor universitário para se dedicar à educação inovadora. “Partimos da pergunta se era possível fazer educação sem escola, no sentido físico. Já que a lógica era que você só podia fazer educação se houvesse escola e se era possível fazer uma escola embaixo de um pé de manga”.

“A experiência teve êxito, já foi avaliada, testada e recomendada internacionalmente como modelo de educação porque se descobriu o óbvio: para fazer educação de qualidade, você só precisa de gente de qualidade”, explicou Rocha. “São as pessoas que fazem a educação. O espaço físico é importante, sim, mas não significa que não se possa fazer boa educação sem ele”.

O projeto de Rocha, que começou em Curvelo, em Minas Gerais, no Espírito Santo, na Bahia, no Maranhão e em Moçambique, na África. “Tudo é discutido e avaliado em roda. Na roda, giram todos os processos de aprendizagem”.

Fundador do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD), uma organização governamental que promove a educação popular e o desenvolvimento comunitário a partir da cultura, Tião Rocha diz que é possível à comunidade ter autonomia. “Toda experiência que adquiri com o CPCD mostra que quanto maior for o entendimento da comunidade de que ela pode caminhar com as próprias pernas, maior o processo de empoderamento no qual os indivíduos tomam consciência de sua competência para produzir, criar e administrar”, explica.

A moda invade a casa: Hermès apresenta linha de móveis e objetos de decoração no Salão de Milão

Na recente edição do Salão do Móvel de Milão, feira referencial para o setor, foi a vez da francesa Hermès lançar uma linha de móveis e objetos de decoração. O mobiliário leva a assinatura de Enzo Mari, Antonio Citterio e do RDAI Studio, que também assina o belo trabalho de arquitetura da Hermès Rive Gauche - noticiada aqui no Senai.

Em sua nova empreitada, a Hermès une-se a outros nomes conhecidos da moda que trafegam com o mesmo sucesso no campo da decoração e do mobiliário. É o caso da Ralph Lauren, da Missoni e do Jean Paul Gaultier. Esse último, com uma linha completa de almofadas, futons, roupas de cama, espelho e outros móveis produzidos em parceria com a fabricante Roche Bobois.

A Missoni sempre explorou os mesmos padrões coloridos na decoração de interiores. Nas imagens, confira o primeiro empreendimento na área da hotelaria, com estabelecimento localizado em Edimburgo, que leva os motivos Missoni para todas as áreas privadas e de convivência. Isso inclui do tapete à louça do café.

No Brasil, há vários casos de estilistas que assinam peças para o lar. Em uma das maiores redes do setor, já é possível adquirir xícaras, jogos americanos e pratos com assinaturas de Ronaldo Fraga e Alexandre Herchcovitch, entre outros. E Reinaldo Lourenço prepara o lançamento de uma estampa em parceria com a empresa gaúcha de móveis Dell Ano, que será apresentada durante a São Paulo Fashion Week, de 13 a 17 de junho.
Fonte: Portal Senai Design – Foto Reprodução Internet

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Fashion Rio: Universo Tropical inspira o Verão 2012 e os negócios de moda

A comunidade da moda estará reunida na próxima semana (30/5 a 4/6), para a 19ª edição do Fashion Rio. Paralelamente, ocorrerá até quinta (2/6) o Rio-À-Porter, salão de negócios de moda e design da semana de moda carioca. “Assim como é uma plataforma para a moda, há 10 anos o Fashion Rio passa a ser uma vitrine para o design também. É um evento que serve a todos os segmentos da Economia Criativa no Rio de Janeiro”, explica Cristiane Alves, responsável pelo Senai Moda e Design.
 
Nesta edição, o tema será o Universo Tropical que desenhou o estilo de vida brasileiro, repleto de criatividade e sensualidade. Tudo começa com a troca de cartas, recheadas de paixão e sensualidade, entre D. Pedro I e sua amante, a Marquesa de Santos. E um percurso tropicalista, que passa por diversos movimentos, chega aos dias de hoje, mostrando ícones que influenciaram nossa cultura e comportamento.

Neste Universo Tropical, moda, arte e design conviverão no Pier Mauá, no centro da capital fluminense, com três exposições entre as salas de desfiles. A primeira delas, no Armazém 1, irá desvendar uma rede de significados a partir de diferentes objetos; antigos, comuns e históricos. Será um espaço de experimentação desse percurso tropicalista.

Outra exposição, no Armazém 3, mostrará um mix de imagens das musas que inspiraram esse Universo Tropical e transbordam, cada uma a sua maneira, a sensualidade e estilo de vida dos trópicos.

Um fio de inspiração entre as curvas das musas e do Rio de Janeiro levará à terceira exposição, que vai do tropicalismo para o design. A partir de desenhos do arquiteto Oscar Niemeyer, o perfil do design contemporâneo carioca será exibido no Armazém 2, com uma mostra que irá reunir obras de diversos designers de destaque e desenhos de projetos.

O Fashion Rio, um projeto do Sistema Firjan e da Abit e que tem como parceiros o Sebrae-RJ, governo do estado e prefeitura carioca, apresenta as tendências para o Verão 2012. A Sala Vip do Sistema Firjan vai apresentar os projetos e iniciativas que influenciaram e contribuíram para o mercado da moda do Estado do Rio. Essa história de sucesso também estará presente nas páginas do livro 10 anos de Moda, cujo lançamento será na quarta (1/6), às 19h.
Clique aqui para saber mais sobre edição Verão 2012 do Fashion Rio

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Cerâmica vermelha: Laboratório dá mais qualidade ao Polo Oleiro do Amazonas

A indústria cerâmica do Amazonas não precisa mais testar a qualidade de suas peças fora de Manaus. O Senai criou um espaço para promover às indústrias serviços técnicos e tecnológicos do segmento com o Laboratório de Cerâmica Vermelha. Um dos primeiros benefícios, segundo a presidente do Sindicato da Indústria de Olaria do estado, Hyrlene Ferreira, é a diminuição dos gastos dos empresários do setor oleiro na avaliação de seu produto, que tinham uma logística cara, deficiente e difícil para mandar amostra para avaliação em São Paulo ou Minas Gerais

Nos ensaios de blocos e telhas, são ponderadas as determinações de dimensões, resistências a compressão, da massa seca e do índice de absorção de água dos blocos cerâmicos. Quanto às telhas, são avaliadas as dimensões, empeno, torção, galga mínima, massa, absorção de água, carga de ruptura à flexão em três pontos e verificação de sua impermeabilidade.

O gerente da escola onde está instalado o laboratório, Eduardo Matos, informa que recente auditoria atestou a qualidade dos ensaios de certificação do laboratório. O laboratório de cerâmica foi concebido para atender principalmente as olarias instaladas nos municípios de Iranduba e Manacapuru, onde se empregam cerca de 10 mil trabalhadores.

Eduardo Matos (esquerda) explica ao empresário Antonio da Mata e à presidenta do Sindicato, Hyrlene Ferreira, como funcional o laboratório
Eduardo Matos (esquerda) explica ao empresário Antonio da Mata e à presidenta do Sindicato, Hyrlene Ferreira, como funcional o laboratório

“Os ensaios são realizados por técnicos qualificados em uma instalação apropriada e com equipamentos de ponta, garantindo a qualidade dos serviços prestados pela instituição”, assegura Matos.

O proprietário da Cerâmica Rio Negro, Antônio da Mata, que também é vice-presidente do Sindicato é um dos usuários do laboratório, prospectando futuras melhorias em seus produtos após o relatório desenvolvido pelos técnicos do Senai. Ele também prega a qualificação dos trabalhadores do setor. “Para inserir a modernidade na produção de cerâmicas precisamos de profissionais com formação básica e profissional, pois sem o conhecimento não há como automatizar os processos, tão pouco ter qualidade."

Da Mata propõe a realização na primeira quinzena de junho encontro com ceramistas sindicalizados e empresários da área e técnicos do Organismo de Certificação de Produtos do Senai de São Paulo. A reunião deverá ter como pauta benefícios da certificação das cerâmicas como ferramenta indispensável para a sustentabilidade dos negócios e o cenário oleiro nas demais regiões do país.

A escola do Senai especializada na área da construção civil e localizada no Distrito Industrial de Manaus também oferece mais de 20 cursos de qualificação profissional nos diversos segmentos do setor, além de serviços técnicos e tecnológicos nas áreas de madeira/móvel e certificação de pessoas que atuam como pedreiros, instaladores elétricos, pintores e encanadores.
Para saber mais ligue 3614-5900/5901, ou acesse www.fieam.org.br/site – Foto Senai-AM.

Arte em bronze: Workshop ensinará como fundir e restaurar obras artísticas

O Centro Técnico em Fundição Artística do Senai de São Paulo, localizado em Osasco, realizará de 1º a 4 de junho, o workshop Fundição Artística por Cera Perdida, com a apresentação de técnicas e métodos aplicados em bronze. Podem preencher as 20 vagas oferecidas estudantes de artes plásticas, profissionais de modelagem, artistas plásticos, proprietários de ateliês, professores e gestores de museus e patrimônios culturais. 

Primeiro no gênero, o Centro Técnico foi concebido para ser referência em formação de especialistas para a fundição e conservação de obras de arte. Seus cursos estão estruturados com programas de atualização tecnológica para profissionais que produzem arte clássica e contemporânea. A intenção é a ampliação da vida cultural e a manutenção da memória material-cultural dos patrimônios artísticos.
 
O Centro também resgata e moderniza uma atividade muito valorizada no início do século 20, quando imigrantes italianos levaram seu conhecimento técnico ao Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Esses artistas se responsabilizaram pela execução dos principias monumentos da cidade e, boa parte deles, se tornou importantes fundidores.
Mais informações e inscrições via fundicao119@sp.senai.br ou 11 3685-7980.

Gestão de talentos: Ciclo de palestras debate o aperfeiçoamento de gestores de pessoas

As unidades do Senai de Santa Catarina iniciaram nesta quarta (25/5), Dia da Indústria, uma série de palestras de aprimoramento e atualização profissional de gestores de recursos humanos e dirigentes de empresas. O evento Mercado e Competências, provido em parceria com a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-SC), foi aberto em Blumenau com a palestra Apagão de Talentos, com o psicólogo Sidney Bohrer de Aguiar. Aguiar, que é especialista pela State University of New York, dos Estados Unidos, abordou a criação e implementação de modelos e soluções estratégicas na área de gestão do capital humano e em recursos humanos.

À noite, o Senai de Chapecó coordenou a mesa-redonda Aprendizagem Industrial, modalidade de educação profissional gratuita e voltada para a formação de jovens. Houve ainda a apresentação de casos bem-sucedidos do programa Jovem Aprendiz em empresas e depoimentos de ex-alunos. Ao longo do ano, outras unidades do Senai-SC terão atrações direcionadas para gestores e profissionais de recursos humanos.
Mais informações: www.mercadoecompetencias.com.br.

Clube Indústria de Benefícios



A CNI lança nesta quarta (25/6), o mais novo programa de relacionamento e negócios da indústria brasileira. Trata-se do Clube Indústria de Benefícios – www.clubeindustria.com.br –, pelo qual mais de 600 mil empresas do setor, de todos os portes, poderão adquirir produtos e serviços com preços diferenciados, condições especiais de prazo, ou até um canal de atendimento exclusivo.

Frase de Hoje

"Paciência e tempo dão mais
  resultado do que força e raiva."
Jean de la Fontaine (1621-1695) – Poeta e fabulista francês.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

As listras do verão: Efeito promete ser a grande estrela da temporada do calor ao lado dos florais

Confirmando aquilo que feiras e desfiles indicavam, grandes lojas do Hemisfério Norte receberam e colocaram à venda artigos estampados com listras. É fato que essa estampa nunca esteve fora das coleções, porém, no calor do verão 11/12 ela figura como um dos grandes hits de temporada.

Divulgação

A temática mais difundida – e conhecida pelo consumidor – são as listras em branco e marinho do universo navy. Entretanto, aos poucos, a explosão de cores deixa os brancos de lado e muda a cara dos listrados com doses vibrantes de verde, pink e laranja. Nesse ponto, o caminho é aberto aos efeitos gráficos, com alterações no ritmo, espessura e no sentido que se pode obter com essas linhas. Marcas como a Prada, Milly e Versus souberam explorar bem essa vertente, no corte e na modelagem, ou ainda no próprio desenho da estampa.

Referências como o trabalho da finlandesa Vuokko Nurmesniemi na década de 1950, realizado para a Marimekko e para as suas próprias companhias, são matriciais para quem pensa em explorar esse tipo de padrão, que se apresenta como alternativa de peso para a onipresença das flores.
Fonte: Portal Senai Design

Vestibular em Porto Alegre: Graduação em Automação Industrial ou em Sistemas de Telecomunicações

A Faculdade Senai de Tecnologia de Porto Alegre está com as inscrições abertas para o vestibular dos cursos de graduação tecnológica, com duração de três anos, em Automação Industrial e em Sistemas de Telecomunicações. A prova ocorrerá em 18 de junho, às 10h, na faculdade. As inscrições, que custam R$ 30, devem ser feitas pelo site www.senairs.org.br/faculdade até 12 de junho.

Sustentabilidade na construção civil

O Senai do Distrito Federal vai promover na quinta (26/5), no Sinduscon, o 1º Encontro de Negócios e Sustentabilidade na Construção Civil, seminário que reunirá experts no tema para mostrar aos empresários que é possível adequar-se a essas práticas.

Haverá uma sequência de palestras sobre o Plano de Gestão Ambiental (PGAI) do Noroeste; Boas Práticas Ambientais no Canteiro de Obras do Estádio Nacional de Brasília; GCB Brasil (certificação Leed); e Fundação Vanzolini (certificação Aqua), além das apresentações do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável e do case da CaseAqua, primeira empresa a ter um prédio residencial certificado no país.
Informações e inscrições: 0800 570 0800.

Ciência e inovação: Minas deverá ter o mais avançado centro de tecnologia do país

O presidente do Sistema Fiemg, Olavo Machado Junior, e o governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, assinaram convênio de cooperação entre o Senai-MG e a Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec) com a proposta é transformar o Cetec no mais avançado centro de desenvolvimento tecnológico do país.

Machado Junior destacou a sinergia entre o Sistema e o governo estadual. “Ela proporcionará o desenvolvimento de soluções inovadoras, a difusão do conhecimento científico e tecnológico e a formação de profissionais para suprir as necessidades que as empresas têm para serem competitivas." O governador Anastasia afirmou que a parceria mostra como os mineiros sabem superar os nós que impedem o crescimento do estado e do país, encontrando saídas para o desenvolvimento.

Construção civil na Paraíba: Senai lança programa para setor será lançado

O Senai da Paraíba lançou nesta quarta (25/5), no Café da Manhã com a Indústria, o Programa de Educação Profissional para a Construção Civil. Pioneira no Brasil, a iniciativa vai capacitar três mil trabalhadores, nas ocupações de Armador de Ferro, Carpinteiro de Forma e Pedreiro, para suprir a escassez de profissionais qualificados.


O programa será desenvolvido no período de um ano e deve beneficiar todo o estado. As aulas serão ministradas nas regiões metropolitanas de João Pessoa, Bayeux, Campina Grande e Sertão. O Senai-PB também deverá acompanhar os alunos no processo de inclusão no mercado de trabalho.
Para saber mais ligue 83 2101-5484.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Frase de Hoje

"A música e o idioma dos brasileiros são
algumas das coisas mais ricas do mundo."
Pedro Almodóvar – Cineasta espanhol, durante o Festival de Cannes 2011

Dica de Filme: Palma de Ouro Cannes 2011



Sustentabilidade na construção civil

O Senai do Distrito Federal vai promover na próxima quinta (26/5), no Sinduscon-DF, o 1º Encontro de Negócios e Sustentabilidade na Construção Civil, seminário que reunirá experts no tema para mostrar aos empresários que é possível adequar-se a essas práticas.

Haverá uma sequência de palestras sobre o Plano de Gestão Ambiental (PGAI) do Noroeste; Boas Práticas Ambientais no Canteiro de Obras do Estádio Nacional de Brasília; GCB Brasil (certificação Leed); e Fundação Vanzolini (certificação Aqua), além das apresentações do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável e do case da CaseAqua, primeira empresa a ter um prédio residencial certificado no país.
Informações e inscrições: 0800 570 0800.

Parabéns, Cetemm: Unidade do Senai do Acre comemora 19 anos de atividades

O Centro de Tecnologia da Madeira e do Mobiliário Mustafa Zacour El-Hindi (Cetemm), do Senai do Acre, em Rio Branco, comemora nesta sexta (20/5), a partir das 8h30, 19 anos de serviços prestados às indústrias do setor. A cerimônia começa com o lançamento do Catálogo de Produtos 2011, a entrega da unidade móvel para cursos itinerantes e homenagem ao ex-presidente do Sindmóveis-AC, José da Silva Loureiro, que faleceu no início do ano.

Criado em 15 de maio de 1992, o Cetemm presta informação tecnológica e formar trabalhadores para a indústria, nas modalidades de aprendizagem, iniciação profissional, qualificação, aperfeiçoamento e técnico de nível médio. Até agora, o Cetemm capacitou mais de 8 mil pessoas.

Estarão presentes o presidente do Sistema Fiep, Francisco de Assis Benevides Gadelha, e diretora do Senai-PB, Maria Glicéria Pinheiro de Melo, que fará exposição sobre inovação, com a equipe técnica do Senai. A diretora  apresenta o caso de sucesso do programa de inovação implantado na Paraíba e projetos já aprovados.


segunda-feira, 23 de maio de 2011

Confeitaria fina: Acre ganha profissionais especializados em um mercado ainda pouco explorado

Ainda pouco explorada comercialmente no Acre, a confeitaria clássica oferece muito mais do que bolos e doces. Foi assim que Ricardo Cândido, instrutor do setor de confeitaria do Senai de Campina Grande, na Paraíba, definiu a importância do curso de Confeitaria Clássica (foto), que ministrou em parceria como o Senai-AC. “Estou muito satisfeito com a troca de experiências e feliz em saber que nosso trabalho na Paraíba é referência no setor”, ressaltou finalizou Ricardo.

Foto Senai-AC


A empresária Norma Mahli aproveitou o curso para ampliar a oferta de produtos na Panificadora América. “É uma área muito defasada em nosso estado, por isso devemos sempre buscar capacitação e conhecimento para oferecermos novas opções ao cliente”.  Cândido trabalhou durante o curso artigos de confeitaria, principalmente a prática, desde a preparação de sobremesas, tortas clássicas até a fabricação de bolos artísticos.

O diretor da escola do Senai em Rio Branco, Mariano de Almeida, explica que a parceria também levou mais conhecimentos aos instrutores da organização. "Também estamos nos aperfeiçoando. Pretendemos fazer essa troca de experiência com profissionais de outras áreas também."

Senai na UPPs: Sistema Firjan ampliará atendimento a comunidades em desenvolvimento

Uma das primeiras organizações a apoiar as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), O Senai do Rio de Janeiro está comemorando o Dia da Indústria (25/5), com novas 13 unidades móveis (UMs) de Educação profissional. Elas levarão cursos gratuitos às comunidades recentemente pacificadas pelo governo do estado. As UMs foram apresentadas ao público no último sábado (19/5), no Sambódromo, durante a Feira das Profissões, que prestou orientação profissional aos jovens.

As unidades vão promover programas de qualificação profissional de Hidráulica Pneumática, Panificação, Calçados e Bolsas, Informática, Solda e Gráfica. Neste ano são 1.825 vagas para os moradores das UPPs. Mas interessados de outras comunidades puderam se cadastrar durante o evento no Banco de Interesse do Senai-RJ. 

Educação profissional precisa acompanhar o dinamismo das demandas de mercado, diz diretor do Sistema Indústria*

A formação dos jovens que serão atendidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) precisará atender às demandas do mercado, que são dinâmicas. Essa é a avaliação do diretor de Educação e Tecnologia do Sistema Indústria, Rafael Lucchesi.

O Pronatec foi lançado pela presidenta Dilma Rousseff com a meta de capacitar jovens do ensino médio e trabalhadores para atender às demandas do mercado. Novas escolas técnicas nas redes federal e estadual e bolsas de estudo em instituições privadas são algumas das estratégias para alcançar 8 milhões de vagas até 2014.

O Sistema S (Sesi, Senai, Sesc, Senac) será um dos parceiros do programa. Hoje responsável por boa parte da oferta de cursos técnicos e profissionalizantes do país, o sistema deverá ampliar a sua rede e aumentar o número de vagas gratuitas. Também deverá receber boa parte dos alunos do ensino médio beneficiados com a bolsa formação.

“A atuação do Senai é absolutamente focada na demanda. O Senai tem um histórico de atendimento e inclusive vem fazendo esse trabalho de observatório e perspectivas de mercado. É necessário atender às mudanças tecnológicas de cada área pensando previamente quais os novos requisitos formativos da força de trabalho”, aponta Lucchesi.

Alguns setores têm maior carência de mão de obra, como a construção civil. “Cada setor tem problemas específicos. No caso da construção civil, o número de funcionários praticamente dobrou nos últimos anos, foi uma enorme expansão e o ritmo deve continuar crescendo com as obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do Minha Casa, Minha Vida, da Copa e das Olimpíadas”, observa.

Outra ação prevista no programa é a extensão do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para cursos técnicos, com a possibilidade de que os empresários possam custear a qualificação de seus funcionários. Lucchesi avalia que essa medida terá forte aceitação pelo setor já que, hoje, muitas empresas bancam cursos de aperfeiçoamento para seus empregados, inclusive no Sistema S. A vantagem do Fies é oferecer uma condição melhor de financiamento com juros de 3,4% ao ano.

“As condições são vantajosas e as empresas já gastam parte do seu faturamento com formação, com o Fies Técnico elas podem deslocar uma parcela do seu gasto próprio para um custo de oportunidade”, avalia Lucchesi.
*Clique aqui para ver a reportagem completa publicada na Agência Brasil.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Educação e responsabilidade social: Empresas apoiam comunidades investindo em cursos técnicos

As indústrias catarinenses têm ampliado os investimentos na formação profissional de seus colaboradores e de pessoas das comunidades vizinhas onde atua. A iniciativa conta com a parceria do Senai-SC, que somente este ano, abriu seis novos cursos técnicos de nível médio. As companhias asseguram a melhoria do desempenho da força de trabalho e promovem a responsabilidade social, além de prevenir os impactos da carência atual e futura de profissionais qualificados, que aumenta com a economia aquecida.

Uma das parcerias consolidadas é com a Tractebel Energia, em Capivari de Baixo, na capacitação técnica de operadores de usinas termelétricas. "Não se encontra esse profissional pronto no mercado de trabalho e tivemos que estudar alternativas para contratar e qualificar os operadores", explica o engenheiro Artur Roberto Frota Ellwanger, gerente de geração térmica do Complexo Jorge Lacerda e idealizador e primeiro coordenador na empresa do projeto do curso técnico de Processos de Geração de Energia.

Antes de iniciar a parceria com o Senai, a Tractebel criou um programa interno de qualificação, contudo, a necessidade era de um profissional mais qualificado, em nível técnico – programa de dois anos, dirigido a pessoas que concluíram ou estejam cursando o ensino médio. "Além disso, a empresa também se preocupa com a questão social e percebemos que é uma forma de proporcionar um benefício à comunidade", afirma Ellwanger.

Adriano Medeiros Marcelino trabalhava numa pequena empresa em Tubarão quando se candidatou a uma vaga em um curso técnico. "Eu fazia serviços gerais numa confecção de administração familiar. Hoje eu atuo na Tractebel Energia, multinacional que investe no desenvolvimento, na qualidade de vida e estimula hábitos saudáveis dos colaboradores", destaca Adriano, assegurando que "o emprego estava muito além dos meus sonhos: uma realização muito grande poder trabalhar na maior empresa aqui da região".

Adriano: o emprego que tenho hoje estava além dos meus sonhos - Foto Tractebel Energia
Adriano: o emprego que tenho hoje estava além dos meus sonhos - Foto Tractebel Energia

O fato de apoiar e financiar a formação de profissionais que depois podem atuar na concorrência não preocupa a Tractebel. Vários ex-alunos estão trabalhando em empresas de outros grupos do setor elétrico. "Observamos com bons olhos, pois estamos cumprindo com os objetivos do curso. O propósito não é apenas formar operadores para a Tractebel, mas também contribuir com as pessoas das comunidades onde estamos inseridos".

Dos cursos técnicos iniciados em 2011, os de celulose e papel, eletrotécnica e mecânica são ministrados em parceria com a Celulose Irani, de Vargem Bonita. O diretor de administração, finanças e relações com investidores da Irani, Odivan Carlos Cargnin, destaca que a empresa ganha com a qualificação de seu quadro e com a ação social de apoio à comunidade. "Estamos abrindo vagas por que há uma necessidade constante de promover o desenvolvimento da comunidade e mantê-la motivada". A fábrica está instalada em Campina da Alegria, localidade cujos habitantes, em sua grande maioria, são funcionários da empresa. Cargnin ressalta que a Irani promove ações de responsabilidade social em todas as comunidades onde possui plantas fabris.

Schirlei Knihs Freitas, gerente de recursos humanos da Zen, de Brusque, aponta "a motivação dos colaboradores" como outro benefício que as empresas alcançam com iniciativas do gênero. A Zen mantém parceria no curso técnico em Mecânica, que atende 32 funcionários. Mas o melhor desempenho da força de trabalho obviamente não vem apenas da motivação extra que as pessoas ganham ao serem selecionadas para um curso técnico pago pelo empregador.

A especificidade dessa formação, que une teoria à prática, acaba se refletindo nas atividades diárias dos colaboradores, explica Miguel Ângelo Bocalon, sócio e diretor da Sysmo, empresa que apoia o curso técnico em Informática do Senai de São Miguel do Oeste. A Sysmo paga parte das mensalidades dos participantes, inclusive das pessoas da comunidade, coloca seus profissionais para atuar como docentes e abre suas portas para aulas práticas.

A melhoria do padrão de vida foi a grande conquista de Ademir Cruz dos Santos depois de fazer um curso técnico. Funcionário de uma empresa terceirizada, que realizava a limpeza e conservação da Usina Termelétrica de Alegrete, no Rio Grande do Sul, da Tractebel Energia, Ademir não via muitas perspectivas em sua cidade. Por isso, quando passou na seleção para o curso, sua vida começou a mudar. Não sem sacrifícios.

Mesmo com uma filha pequena, ele pediu demissão e se mudou com a família para a região de Tubarão, em Santa Catarina. Viveu os primeiros meses com o seguro-desemprego e depois foi contratado por algumas das empresas que prestam serviços ao Complexo Termelétrico Jorge Lacerda. E teve que pedir demissão novamente para realizar o estágio. As dificuldades são coisas do passado; agora Ademir é operador da Usina de Charqueadas, também no Rio Grande do Sul. "A Tractebel sempre foi o sonho, uma empresa que eu almejava alcançar. Não foi fácil, mas hoje eu estou aqui. Fui contratado."

Torneio mundial de formação profissional: Senai prepara equipe para o WorldSkills de Londres

Na plenitude dos seus 20 anos, Paolo Haji de Carvalho Bueno quer fazer história e sonha alto. Ele é um dos 28 representantes do Senai que estão treinamento em tempo integral para confirmar suas vagas na equipe do Brasil que disputará o próximo WorldSkills, principal torneio internacional de Educação profissional e tecnológica do mundo. Paolo quer confirmar a superioridade dos brasileiros na ocupação Tecnologia da Informação (TI) – medalhas de ouro no WorldSkills 2007, no Japão, e de 2009, no Canadá. O desafio é vencer jovens de países considerados de ponta no segmento, como Singapura, Coreia do Sul, Austrália e Taiwan, num total de 25 competidores. Todos com ate 22 anos de idade.

Treinamento em TI: Robert Knowles (esquerda) e Paolo Hagi (sentado) contaram com as experiências de Anderson Tavares, ouro no Japão, e Tiago Silva, ouro no Canadá - Foto Senai-AL
Treinamento em TI: Robert Knowles (esquerda) e Paolo Haji (sentado) contaram com as experiências de Anderson Tavares, ouro no Japão, e Tiago Silva, ouro no Canadá - Foto Senai-AL

Mas para carimbar seu passaporte, o aluno da Escola Suíço-Brasileira, do Senai de São Paulo, terá de confirmar o domínio de habilidades técnicas e comportamentais em testes simulados que ocorrerão na próxima semana (23 a 27/5), no Senai do Gama, no Distrito Federal. Ele e os outros 27 alunos de Educação profissional do Senai, pré-selecionados em todo o país, tentarão alcançar o índice para a prova internacional – acima de 519 pontos num total de 600. Uma nova bateria seletiva será promovida em agosto, no Senai de São Paulo.

“Essas seletivas são importantes porque são verdadeiras triagens do desempenho técnico de cada um deles. Nelas, são confirmadas quais ocupações terão representação em Londres, com o alcance da nota mínima internacional exigida para cada uma delas”, explica o gerente de Olimpíadas e Concursos do Senai Nacional, José Luís Gonçalves Leitão.

O WorldSkills ocorre a cada dois anos ímpares, desde 1950 – a primeira edição foi em Madri, na Espanha. O torneio reúne cerca de 1.000 jovens competidores de 54 países de todos os continentes, em 45 ocupações industriais, comerciais e de serviços. O mérito do evento vai além do pódio, destaca o professor Leitão. Segundo ele, é uma vitrine na qual empresas e instituições de ensino profissionalizante apresentam jovens talentos e novas tecnologias, com intensa troca de conhecimentos técnicos.

“Ao envolver-se em um evento dessa natureza, é possível o acesso a novas tecnologias, que acabam sendo incorporadas aos currículos técnicos do Senai e às suas formas de aplicação prática no dia a dia. E, aí, certamente, a indústria está ganhando porque estamos trazendo e transferindo inovação via formação profissional”, assinala José Leitão.

Com participações no WorldSkills desde 1983, o Brasil vem obtendo excelentes colocações a cada edição, superando inclusive países tecnológica e industrialmente mais avançados, como Estados Unidos, França e Canadá, além dos os asiáticos. A equipe formada por alunos do Senai conquistou o segundo lugar na classificação geral no Japão e o terceiro no Canadá, com destaques para as ocupações de Mecânica de Refrigeração, Tecnologia da Informação, Desenho Mecânico em CAD e Eletrônica.

Leitão acredita que o Brasil manterá em 2011 o bom desempenho dos dois últimos certames. “Esperamos ficar entre os cinco primeiros colocados do mundo. Mas isso depende muito de como os outros países se prepararão. Estamos trabalhando para que cheguemos a uma faixa de 520 pontos no total, numa escala que vai de zero a 600. Isso representa entre um quinto e um terceiro lugar.”

Analista de sistemas do Núcleo de Tecnologia Multimídia do Senai de Alagoas, Robert Luis Knowles é o expert internacional do Senai na área de tecnologia da informação junto ao WorldSkills. Agora, ele apostas suas fichas em Paolo Bueno, que vem recebendo toda a atenção do especialista do Senai de Alagoas.

Para Knowles, participar do WorldSkills agrega valor ao currículo do competidor. “Eles voltam e logo são absorvidos pelo próprio Senai, como instrutores, ou pelo mercado de trabalho.” O brasiliense Willian Ramon de Sousa, de 19 anos, sabe disso. Se atingir o índice mínimo internacional nas seletivas do Gama e de São Paulo, vai representar o Brasil na ocupação de Mecânica de Refrigeração. De olho no futuro, William pretende abrir uma empresa. “Quero fazer meu nome em Brasília e, quem sabe, no Centro-Oeste.”
Saiba mais no site do Senai no WorldSkills 2011

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Mais de 5 mil vagas em Pernambuco

Pernambucanos de baixa renda podem se inscrever até o próximo dia 22 em cursos gratuitos de qualificação profissional que estão sendo oferecidos pelo Senai e o Senac, em parceria com o governo estadual. A iniciativa integra o projeto Novos Talentos, que oferece 5,1 mil vagas distribuídas na Região Metropolitana do Recife e interior. As inscrições podem ser feitas no www.stqe.pe.gov.br.

Podem participar do projeto jovens e adultos acima dos 18 anos, que tenham concluído a oitava série, empregados ou desempregados, e de baixa renda. O critério de chamada será por ordem de inscrição. O Senai-PE abriu 1.800 vagas, sendo 1.240 na primeira fase – 30 maio a 30 de agosto), e 560 vagas estarão abertas a partir de 8 de agosto.

Os cursos do Senai são das áreas de caldeiraria, eletricidade, mecânico de manutenção em geral, logística, tubulações industriais, construção civil, tornearia mecânica, automotiva, refrigeração doméstica e outras.

Inovação na escola: Instrutores criam dispositivo para facilitar atividade durante aula de soldagem

Um processo que antes levava cerca de quatro horas agora é executado por alunos durante a aula de soldagem por eletrodo revestido em apenas 20 minutos. Esse foi é principal ganho de dispositivo criado pela equipe de instrutores de metalmecânica (foto) do Senai de Jacarecanga, em Fortaleza, que desenvolveu o equipamento para otimizar os procedimentos de corte envolvidos na preparação de material de consumo.

Senai-CE

Para o coordenador pedagógico da unidade, José Alidomar, o espírito de equipe e o compromisso com a melhoria da qualidade observados durante o desenvolvimento do dispositivo garantiram o sucesso do projeto, que reduziu o tempo de corte em mais de 90%. A implementação do dispositivo faz parte das atividades da unidade, que vem se empenhando na captação de novos talentos para compor o time de colaboradores visando melhorar a qualidade de produtos e serviços.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Cidades inovadoras: Sistema Fiep apresenta relatório de sustentabilidade em conferência internacional

A sustentabilidade é uma das marcas da Conferência Internacional de Cidades Inovadoras (Cici), promovida pelo Sistema Fiep, que teve início na terça (17/5), no Cietep, em Curitiba. Na abertura, a plateia de cerca de 3 mil pessoas assistiu ao lançamento do Relatório de Sustentabilidade do Sistema Fiep. O presidente do Sistema, Rodrigo da Rocha Loures, reafirmou o compromisso da organização com o desenvolvimento de um estilo de vida e de negócios sustentáveis. Outra iniciativa do Sistema é que durante a conferência, que se encerrará na sexta (20/5), o Senai do Paraná está fazendo o inventário para promover o sequestro de carbono das emissões geradas pelo evento.

O Relatório foi elaborado de acordo com as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), e terá peridiocidade anual. “Nesta conferência vamos distribuir a publicação porque ela não é apenas um discurso dizendo para o outro o que ele tem que fazer”, afirmou Loures. “A sustentabilidade nada mais é do que a soma de comportamentos conscientes e competências que se desenvolvem. A Fiep faz parte desse processo da comunidade e está apresentando também o seu relatório."

O documento divulga o desempenho econômico, social e ambiental do Sistema e reflete a sua relação com seus interlocutores. Tanto a versão completa do Relatório como a resumida – o Sumário Executivo –  podem ser encontradas no www.fiepr.org.br/relatoriodesustentabilidade. Essa estratégia de comunicação pretende facilitar o acesso às informações dos diferentes públicos alcançados pelo Sistema: colaboradores, fornecedores, prestadores de serviço, sindicatos, empresas que usam os serviços, órgãos públicos, ONGs, imprensa e sociedade em geral.

Sequestro de Carbono
Durante a Cici 2011, o Senai do Paraná promove o sequestro de carbono das emissões geradas pelo evento. O processo consiste em inventariar, mitigar e neutralizar as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) resultantes das atividades ocorridas durante o evento como o transporte rodoviário da empresa e de seus colaboradores, o transporte aéreo, o consumo energético e de GLP, e a quantidade de gases causados pela decomposição de resíduos orgânicos no local. A neutralização do CO2 será feita por meio do plantio de árvores, que durante seu crescimento  promovem o sequestro do carbono.

No evento, chamou a atenção dos participantes os ecopos  – copos ecológicos, descartáveis, em formato de envelopes, feitos com madeiras provenientes de reflorestamento. A ideia foi substituir os tradicionais copos de plástico, que demoram cerca de 50 anos para se deteriorar, por copos de papel que, segundo a empresa fabricante, em apenas 18 meses conseguem ser totalmente absorvidos pela natureza.

Clique aqui para conhecer a programação da conferência

Cidades inovadoras
A Cici é um projeto que faz parte da iniciativa Cidades Inovadoras: um movimento articulado em rede, que promove e apoia ações com foco na sustentabilidade, equilíbrio social e maior harmonia entre o homem e o meio ambiente.

Desde 2004, o Sistema Fiep debate formas de estimular o desenvolvimento econômico e social do Paraná para dar sustentação ao avanço do setor industrial, gerando diversos projetos e ações que, em 2010, formaram o Programa Cidades Inovadoras, iniciativa do Sistema e que conta com know how do Centro Internacional para Formação de Atores Locais (Cifal) e do Instituto de Promoção do Desenvolvimento (IPD).

O objetivo é estimular a transformação de ambientes urbanos em espaços propícios à inovação, à criatividade e à criação de empresas e negócios sustentáveis por meio de um conjunto de ações e soluções.

Referência em mobiliário: Senai-SC lança hoje publicação na Móvel Brasil

A publicação Desejos & Rupturas – Referenciais do Mobiliário será lançada também em Santa Catarina, nesta quarta (18/5), às 19h, em palestra na Feira Móvel Brasil, em São Bento do Sul. Produzida por uma equipe de especialistas do Senai de dez estados, a publicação apresenta pesquisa etnográfica que pode ajudar empresas do setor a entender melhor seus consumidores.

A pesquisa chegou a 68 domicílios do país, de dez estados. Com fotografias e entrevistas, o projeto mapeou como são as casas dos brasileiros e apontou gostos e necessidades. A intenção é levar o método às empresas que tenham interesse em conhecer em profundidade seus clientes. Após o lançamento nacional da publicação, realizada no Paraná, duas empresas já manifestaram interesse em adotar a metodologia desenvolvida no Senai.

A palestra de apresentação da publicação será com o consultor do Senai Cleder Bez Batti, um dos participantes catarinense na elaboração do documento, juntamente com a também consultora do Senai de São Bento do Sul, Daniela da Silveira Santos Albuquerque. Para participar da palestram, que será realizada no estande do Senai, é necessário confirmar presença pelo 47 3631-1600. São 70 vagas.

Brasil do Diálogo: Trabalhadores e empresários promovem seminário para discutir futuro da indústria

Que tipo de indústria o país quer ter nas próximas décadas e o que é preciso fazer para superar obstáculos. Esses são as principais questões que serão debatidas no seminário Brasil do Diálogo, da Produção e do Emprego. Ministros, trabalhadores, empresários e economistas também discutirão sobre a melhor política econômica para garantir crescimento, renda e emprego.

O encontro é uma promoção do Sistema Fiesp, da Força Sindical, da Central Única dos Trabalhados (CUT) e dos Sindicatos dos Metalúrgicos do ABC e dos Metalúrgicos de São Paulo, que ocorrerá na próxima semana (26/5), das 8h30 às 18h, no Moinho Santo Antônio, em São Paulo, capital.

O Brasil cresceu nos últimos anos, mas o atual momento da economia do país indica uma curva mais estável de desenvolvimento. Preocupados com a rotatividade de pessoal, a dificuldade de inovação do parque industrial e com a perda da participação da indústria de transformação no Produto Interno Bruto (PIB), as cinco entidades promotoras do evento estão finalizando documento que será entregue ao governo.

Com este seminário, o objetivo é criar um fórum permanente tripartite: governo, setor produtivo e trabalhadores. A intenção é desenvolver uma política industrial de inovação e comércio exterior que promova investimentos, inserção internacional e emprego para tornar realidade expectativas otimistas que pairam sobre o Brasil.
Mais informações pelos telefones (11) 3549-4602/4643.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Design para a comunicação

O Senai de Santa Catarina realiza nesta semana (16 a 20/5), programa de capacitação de técnicos em consultores em design para a comunicação, que será ministrado por professores do POLI.design, de Milão, na Itália. O curso faz parte das capacitações realizadas pelo Projeto Design Futures, coordenado pelo Senai Nacional.

Na agenda do curso a conscientização sobre o papel da comunicação na construção e alimentação da marca de uma empresa, explorando as oportunidades e os limites dos principais canais de comunicação. O foco será principalmente em dois temas: as potencialidades da internet e, em especial, da web 2.0 e o papel do packaging em âmbito mais amplo, na relação empresa-cliente mediada pelo ponto de venda.

Depois do programa, os consultores atuarão junto a empresas com abordagem do design estratégico segundo a metodologia de sistema-produto transmitida pelo POLI.design. Serão três módulos: Marca e Storytelling, Social Media e identidade da marca e Packaging e o papel do ponto de venda.

Flores nas estampas de verão: Motivos florais serão protagonistas decorativos para os pés na estação do calor

Foto Divulgação

É fato que para o verão 2011/12 os motivos relacionados à flora estarão em alta no mercado. A principal temática gira em torno dos motivos florais, levados aos adornos e à estamparia. Não há uma espécie vegetal eleita como motivo principal. Tulipas, lírios e amor-perfeito são apenas algumas das muitas flores selecionadas para anunciar a estação. Cabe a cada marca e criador aumentar a lista de acordo com o próprio gosto.

Considerando a riqueza da flora brasileira, a ocasião é propícia. Boa hora para olhar para as espécies nativas ou bem adaptadas às condições locais, presentes em grande quantidade e variedade no cotidiano nacional. Dos cactos à vegetação do mangue, tudo pode servir de mote para estampas e adornos singulares. Na busca por diferenciação e identidade no mercado, essa pode ser uma fonte de inspiração poderosa.

A escala dos desenhos é variável. Embora certo favoritismo para o liberty aquele floral miúdo, não há exclusão de outras flores, frutos ou ramagens grandes. Também influencia bastante no resultado a escolha da cor de fundo em combinação com as demais cores.

SENAI Hoje: Mestrado internacional em meio ambiente

SENAI Hoje: Mestrado internacional em meio ambiente

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Mestrado internacional em meio ambiente

O programa de Mestrado Profissional Internacional, intitulado Meio Ambiente Urbano e Industrial, é uma nova proposta para a formação técnica e científica de profissionais, principalmente, do setor industrial paranaense. O programa aprovado pela Capes é realizado pela UFPR em parceria com a Universidade de Stuttgart, da Alemanha, e o Senai-PR.

São seis linhas de pesquisa na área de meio ambiente, estabelecidas em função da experiência de professores doutores e pesquisadores da UFPR e da Universidade de Stuttgart.


Saiba mais no Senai-PR.