segunda-feira, 11 de abril de 2011

Segurança na construção civil: Falta de conhecimento é a principal causa de falhas em edificações

A falta de qualificação profissional é uma das principais causas de erros na indústria da construção civil, junto com a falta de planejamento e a dificuldade do trabalhador em assimilar novas tecnologias. O tema foi discutido na abertura do I Seminário de Patologias da Construção, uma promoção do Senai do Distrito Industrial de Manaus.

O engenheiro civil José Granato, com mais de 35 anos de profissão, mostrou no encontro as patologias mais reincidentes no mundo, cenário decorrente de três tipos de deficiências do profissional: falta de informação e conhecimento; obras sazonais que ocorrem com pouco planejamento e o não acompanhamento pelo trabalhador das novas tecnologias adotadas pela indústria.

Especializado em impermeabilização, patologia das construções e isolamento térmico, Granato insistiu no problema da formação profissional. “O setor agrega muitos trabalhadores, porém mais da metade não possuem qualificação e aprendem de forma inadequada os serviços executados num canteiro de obra."

O conteúdo do seminário foi dividido em 15 temas, para que o participante acompanhasse todo o processo, da identificação à prevenção e correção das patologias da construção. Uma obra deve começar com um bom planejamento para evitar patologias precoces. “Quanto mais rápido se fizer a cura do concreto teremos garantia de durabilidade da construção”, explicou Granato.

As últimas pesquisas do mercado de trabalho no Brasil apontam a falta de qualificação de profissionais da construção civil. De acordo com José Granato, as pessoas estão procurando outros segmentos para se profissionalizar, evitando o trabalho braçal como de pedreiro, carpinteiro, pintor e outros.

Para Granato, a solução para melhorar a qualificação e incentivar o trabalhador da construção civil a procurar sua capacitação é modernizar o setor e investir nas inovações e tecnologias para diminuir o esforço físico deste profissional.

Durante o seminário, o engenheiro civil da RD Engenharia Hernande Fernandes destacou a iniciativa do Senai, que beneficia a construção civil segura e responsável. “A atualização e a ampla divulgação de serviços e cursos direcionados ao aperfeiçoamento dos profissionais da construção civil é uma necessidade no Amazonas, devido às peculiaridades da região”, disse ele. As características climáticas do estado, com sol e chuva abundantes, são responsáveis por uma série de patologias, entre elas as infiltrações que aceleram a degradação do concreto.

“Hoje o jovem procura cursos voltados às indústrias de eletroeletrônica, automação e outras, que oferecem ambiente com temperatura agradável e máquinas que reduzem o desgaste físico do operador", assegurou Fernandes.

O Senai do Distrito Industrial é exclusiva para qualificar profissionais e prestar assessoria tecnológica à construção civil. São cursos e serviços técnicos e tecnológicos. Segundo o gerente da unidade, Eduardo Matos, cerca de 20 cursos são lançados trimestralmente pela unidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário