sexta-feira, 29 de abril de 2011

Pronatec: Programa de expansão de cursos técnicos deverá beneficiar 8 milhões

A presidenta da República, Dilma Rousseff, e o ministro da Educação, Fernando Haddad, lançaram nesta quinta (28/4), no Palácio do Planalto, em Brasília, o projeto de lei que cria o Pronatec. O texto segue para o Congresso Nacional, onde tramitará em regime de urgência. R$ 1 bilhão serão investidos ainda este ano para concessão de bolsas e para o financiamento de cursos de Educação profissional. A previsão é de que 8 milhões de pessoas sejam beneficiadas pelo programa no prazo de 4 anos.

A presidenta Dilma discursa no lançamento do Pronatec – Foto José Cruz/ABr
A presidenta Dilma discursa no lançamento do Pronatec – Foto José Cruz/ABr

“Temos pela frente a perspectiva de um rigoroso processo de desenvolvimento econômico e precisamos de mão de obra qualificada para manter esse crescimento sustentável”, destacou a presidenta Dilma Rousseff, na cerimônia de lançamento do projeto. O Pronatec funcionará como uma espécie de 'guarda-chuva', unindo e financiando programas vinculados à Educação profissional.

Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica será expandida com mais 81 escolas ainda este ano, que deverão funcionar no primeiro semestre de 2012. Outras 120 escolas técnicas federais serão entregues nos próximos quatro anos. E o Fies passará a atender também a estudantes de nível médio que estejam frequentando cursos técnicos.

Haverá ainda a concessão de 3,5 milhões de bolsas de estudo até o final de 2014, tanto para estudantes de nível médio quanto para trabalhadores. “Temos 7 milhões de estudantes cursando nível médio. A concessão dessas bolsas para cursos técnicos dá a idéia do impacto desse programa”, afirmou Haddad.

O Pronatec pretende ainda aumentar a rede de escolas estaduais, por meio do programa Brasil Profissionalizado, e de organizações como o Senai e outras ligadas ao Sistema S. Pesquisa recente da FGV demonstra que ter formação profissional aumenta em 48% as chances de um indivíduo em idade ativa ingressar no mercado de trabalho.

O estudo A educação profissional e você no mercado de trabalho também constata que os salários daqueles que têm um curso profissionalizante são até 12,94% mais altos e é de 38% a probabilidade de se conseguir um trabalho com carteira assinada, em confronto com candidatos com escolaridade inferior.
Fonte: Portal MEC

Nenhum comentário:

Postar um comentário