segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Nota da Redação

Em virtude do recesso de fim de ano no Sistema Indústria, o Senai Hoje voltará com novas notícias em 2 de janeiro. Desejamos aos nossos colaboradores e leitores um Natal de Paz e 2012 repleto de conquistas e novos horizontes.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Micromultinacionais: Novas tecnologias revolucionam a produção e as relações de trabalho, diz especialista canadense

O futuro é das micros e das pequenas empresas, ou das “micromultinacionais”, como prefere chamar Anthony Williams (foto), especialista no estudo do impacto das novas tecnologias na economia e na sociedade.  Em palestra na sede do Sistema Indústria, nesta quinta (15/12), o canadense radicado em Londres defendeu que, com raras exceções, as grandes empresas deixarão de existir em um futuro relativamente próximo.

Para Williams, a interconexão entre os trabalhos individuais ou de pequenos grupos de diferentes segmentos por meio da internet é uma tendência do mundo moderno. Isso permitirá que produtos e processos inovadores sejam desenvolvidos em todo o mundo e que essa rede reestruture as relações de trabalho, as formas de produção, o comércio de bens e serviços e os métodos de acesso ao conhecimento.

“Começamos a pesquisar o que chamamos de wikiconomics em 2006, após uma forte recessão no Ocidente. Essa crise foi um ponto de inflexão, muitas instituições pelo mundo estavam passando para novos modelos. E nessa fase também observamos como a internet mudava valores”, explicou Williams. “Quanto mais analisávamos, mais percebíamos que a rede tem uma grande habilidade de conectar milhões de pessoas. A partir de exemplos como o Wikipedia, que não tem um gerenciamento de sistemas, ou seja, as pessoas são livres para participar, pensamos em outras possibilidades de conexão”, conta ele.

Coautor dos livros Wikinomics: how mass colaboration changes everything e Macrowikinomics: rebooting business and the world, Anthony Williams ressaltou, no entanto, que, a sustentação desse modelo depende de três princípios. O primeiro é o da colaboração, ou seja, o desejo de atuar em um sistema cooperativo de troca. O segundo é o da conectividade, que permite às empresas chegarem aos talentos que não fazem parte dos seus quadros. E o terceiro é o de abertura, que abre  oportunidades para gerar inovação.

“Um exemplo de como isso pode funcionar é o Linux. Um dia, um hacker criou um sistema operacional alternativo e pediu a pessoas de todo o mundo conselhos e dicas de como melhorá-lo. Ele incorporou essas mudanças e criou um sistema robusto, que está presente em milhares de produtos de consumo e é usado por empresas como a Google, a Motorola e a companhia de tráfego aéreo alemã”, disse Williams. “Essa experiência mudou a indústria de softwares.”

A presença de Anthony Williams no Sistema Indústria é parte da oficina na qual se discute o projeto Educação Livre, em fase de concepção. A iniciativa pensa métodos inovadores para elevar o grau de conhecimento e as habilidades em português e matemática de estudantes brasileiros, democratizar o acesso ao conhecimento, por meio da internet, e promover a inclusão digital desses jovens.

“Por meio da internet, de lan houses, esperamos oferecer um fonte de saber lúdica, organizada e orientada”, adiantou Sérgio Moreira, diretor-adjunto de Educação e Tecnologia da CNI. “A ideia de trabalhar em rede é o nosso futuro.” A proposta encantou Anthony Williams. “Esse é um dos projetos mais ambiciosos que eu já vi. Os modelos educacionais precisam ser revistos”, disse Williams.

De acordo com Williams, a rede proposta pelo conceito de wikinomics só se viabiliza a partir da customização da educação. “Para que ir à aula para ver algo se você pode ver de casa, no computador? Repensar o modelo de pedagogia é o primeiro ponto. A educação tradicional pensa os alunos apenas como receptores passivos. Mas os novos modelos que começam a surgir focam-se na diversidade deles e na troca entre todos”, argumentou.

O canadense listou regras para que a reinvenção funcione. “É importante não só criar ambientes propícios a novos métodos educacionais, mas também permitir que outras pessoas participem, ajudem na melhoria dos conteúdos. É preciso também que se fomente a participação direta de todos nos ambientes sociais. E, por fim, deve-se engajar os jovens e torná-los parte da iniciativa”, completou.

Também participam da oficina sobre o Educação Livre representantes da ONG Cads Vestibulares, fundada por alunos do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), da Universidad de La Coruña, da Espanha, do Centro de Tecnologia da Informação Renato Arche, da Fundação Getúlio Vargas e do Aquino Consultores. A oficina se encerra nesta sexta (16/12).
Foto José Paulo Lacerda/Sistema Indústria

Saltos invisíveis: Designer brasileira cria sapatos que refletem o ambiente

A talentosa designer brasileira Andrea Chaves vem despontando internacionalmente graças a seus sapatos. Formada em Footwear and Acessories Design, em uma escola fundada pela família do grande estilista de sapatos Salvatore Ferragamo, em Florença, a designer desenvolveu sua profissão como criadora usando técnicas artesanais, desde a escolha do couro até a costura das solas.

Sua primeira coleção é a Invisible Shoes, lançada na Mercedes-Benz Fashion Week em fevereiro. A paulistana, que mora atualmente em Milão, apresentou na semana de moda dois incríveis modelos, com forte na pesquisa de materiais e na exploração de efeitos óticos.

"Cada peça tem a parte de couro trabalhada por artesãos italianos (com todo o processo feito a mão) e as demais estruturas elaboradas com tecnologias como o 3D Printing na Holanda ou Inglaterra, utilizando materiais ainda pouco explorados no setor de calcados", contou para a Lola Mag. Ela faz referência ao conceito de camuflagem do camaleão, pois os calçados refletem o ambiente no qual estão. As pequenas formas geométricas parecem ser feitas de vidro, mas são confeccionadas em plexiglass - um plástico resistente e que proporciona efeitos óticos.

Andrea acredita que sua cidade de origem influencia diretamente no estilo de suas peças. "O fato de ter crescido numa cidade caótica como São Paulo, cheia de contrastes, de estar em contato com tanta diversidade e exposição constante a diferentes visões, inspirou o modo como eu penso e conceituo meus sapatos. Olhando para o meu trabalho, eu posso ver claramente influências vindas do meu senso sul-americano de versatilidade. E também no mix que eu tenho experimentado na Europa".

Chaves acredita que é desafiador como cada material em particular tem o poder de mudar completamente a visão de alguém sobre o design. Uma de suas criações mais inovadoras, por exemplo, é criada com velcro. A sandália possui tiras do material que seguram os pés e podem ser moldadas de várias maneiras. O par dá suporte e ao mesmo tempo, valoriza o formato dos pés, os redesenhando e criando esculturas no ar.
Foto Diane Pernet/Reprodução

Prêmio à eficácia: Senai destaca melhores unidades em serviços técnicos e tecnológicos

O Senai Nacional premiou este ano ações de suas unidades operacionais que mais se destacaram na prestação de serviços técnicos e tecnológicos (STT) às empresas em todo o País. Em Santa Catarina, por exemplo, a organização foi premiada por ter apresentado o melhor desempenho em consultoria e metrologia. Além do troféu pelo desempenho global na categoria, o regional catarinense conquistou as premiações em serviços laboratoriais e em gestão empresarial. Também foi o terceiro em processos produtivo. Em 2010, o Senai-SC atendeu 2,1 clientes e mantém a maior rede de laboratórios de metrologia, com 13 unidades.


Em Mato Grosso, o Senai recebe três prêmios por atuação em consultoria empresarial, recebendo R$ 200 mil. Conquistou o primeiro lugar na categoria Caso de Sucesso, e a segunda colocação em duas linhas de serviço da categoria Resultados Financeiros. "Este prêmio reafirmou a eficácia e a qualidade das iniciativas desenvolvidas no Senai-MT na área de STT, para elevar a competitividade da indústria e impulsionar a sustentabilidade empresarial. Nossa atuação tem conquistado destaque a cada ano, e hoje posso dizer que estamos perto do patamar de estados como Santa Catarina e Bahia, referências nesta área de negócio", declara o diretor regional do Senai-MT, Gilberto Figueiredo.

O projeto contemplado em primeiro lugar no Caso de Sucesso foi o de Gerenciamento Ambiental, que oferece consultorias às indústrias com foco na melhora dos processos produtivos e na atuação socialmente responsável, por meio da adequação às normas ambientais internacionais, como a ISO 14000. A iniciativa integra o Programa Indústria em Ação e é desenvolvida de forma articulada pelas unidades do Senai-MT em Cuiabá, Várzea Grande e Sinop. A gestora é a técnica Patrícia Moraes Ferreira, que também foi beneficiada pela premiação, recebendo R$ 5 mil. Vale lembrar que a categoria Caso de Sucesso considera as práticas de gestão que resultem na sustentabilidade financeira da organização como provedor de solução.

O Senai do Paraná conquistou dois prêmios na categoria Resultados Financeiros e a unidade de Telêmaco Borba ficou com o segundo lugar em Caso de Sucesso. O prêmio coordenado pelo Senai Nacional reconhece unidades da organização que apresentem os melhores desempenhos financeiros em STT e aquelas que tenham práticas empreendedoras que resultem em novos negócios, e as que desenvolvam projetos inovadores.

A assessoria em gestão empresarial prestada pelo Senai de Telêmaco Borba à  prefeitura da cidade, para implantar uma metodologia de pré-incubação de empresas economicamente viáveis ao município, conquistou o segundo lugar na categoria Caso de Sucesso em SST. O prêmio é de R$ 50 mil para a unidade e de R$ 2,5 mil para a gestora do projeto, Adriane de Fátima Queji de Paula.

Além disso, Senai-PR arrebatou dois prêmios de terceiro lugar pelo resultado financeiro obtido, em 2010, em assessoria e consultoria em meio ambiente e assessoria e consultoria em gestão empresarial. O prêmio é de R$ 25 mil para cada modalidade. “O resultado evidencia o comprometimento e a capacidade das nossas equipes, que nos colocam entre os entre os melhores desempenhos do País”, disse o diretor regional do Senai-PR, Marco Secco.

Do Twitter

Portfólios do professor são ferramentas que podem melhorar o ensino, mostra pesquisa 

Inclusão socioeconômica: Senai-TO prepara detentos para volta produtiva à sociedade

David e Leidivan

Dezessete detentos da Unidade de Regime Semi-Aberto (Ursa), de Palmas, receberam do Senai do Tocantins certificados de conclusão do curso Pedreiro. A iniciativa faz parte do Programa Escola de Vida e Trabalho, desenvolvido em parceria com a Secretaria Estadual de Educação. A gerente do Senai de Palmas, Leidivan Dias, destacou o projeto e a oportunidade oferecida. “Já é o segundo curso profissionalizante concluído; o primeiro formou eletricistas. A área da construção civil é a que mais emprega, e vocês já estão qualificados para trabalhar nesse segmento."

David de Sousa participou dos dois cursos. “Hoje me sinto uma pessoa totalmente diferente do que era antes. Não estudava e agora eu sou formado em dois cursos, e pretendo seguir lá fora uma dessas profissões." Também estavam presentes na solenidade a promotora de Justiça, Cristina Sueser; a juíza da 4ª Vara, Edssandra Barbosa; o secretário da Justiça e dos Direitos Humanos do estado, Djalma Leandro; o secretário estadual do Trabalho e da Assistência Social, Agimiro Costa; e outros.
Reportagem e foto Daniela Pires

Expansão na Bahia: Sistema Fieb vai contribuir para a competitividade da região sul do estado

O presidente do Sistema Fieb, José de Freitas Mascarenhas, anunciou na quinta (15/12) em Ilhéus ações de incentivo ao aumento da competitividade do sul da Bahia “Não estou aqui para dizer a vocês o que devem fazer, mas para que nos digam como podemos ajudar.” O plano surgiu a partir de estudo econômico realizado pelo Sistema Fieb. Sua execução será realizada em parceria com empresários e governo e por meio do Senai e das outras organizações do Sistema.

Os investimentos na área de infraestrutura, a exemplo do Complexo Porto Sul, Ferrovia de Integração Oeste-Leste e Gasoduto Sudeste-Nordeste (Gasene) potencializarão o desenvolvimento econômico e social da região. Em municípios como Itabuna e Ilhéus há um visível clima de otimismo, mesmo com todas as carências locais, especialmente na área de infraestrutura logística.

A atuação se dará nas áreas da educação profissional, ensino formal, inovação tecnológica, saúde, defesa de interesses da indústria e melhoria do ambiente de negócios. “A presença da entidade aqui já é forte e será fortalecida. Isso é muito importante, pois os investimentos estão chegando”, afirmou na ocasião o secretário de Indústria e Comércio de Itabuna, Carlos Leahy.

Teoria aplicada: Alunos do Senai-AC praticam nas dependências da escola

Alunos do curso Eletricista de Manutenção Predial e Industrial, da turma de aprendizagem do Senai de Rio Branco, sob a orientação do instrutor Edlailson Pimentel, aplicaram na prática parte dos conhecimentos teóricos adquiridos do módulo Automação Residencial e Predial. Eles criaram uma sinalização sonora para controlar entradas e saídas dos alunos dos ambientes pedagógicos.

Antes era preciso um colaborador para manobrar a campainha nos horários estabelecidos pela unidade. Agora, por meio do Relé Inteligente instalado e programado pelos alunos, a campainha é acionada automaticamente nos horários definidos pela coordenação. No próximo ano, a intenção é automatizar o sistema de climatização e de iluminação de alguns ambientes da escola, utilizando de forma racional e eficiente o uso da energia elétrica, principalmente para evitar desperdícios e proporcionar conforto às pessoas.

Energia na mineração: Seminário vai debater soluções e tecnologias limpas e confiáveis

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), em parceria com a chilena Gecamin (Gestión de Capacitación en Minería) e o apoio do Sustainable Minerals Institute (SMI), da Universidade de Queensland, na Austrália, realizará de 10 a 12 de setembro de 2012, em Salvador, o 2º Seminário Internacional de Gestão da Energia na Indústria de Mineração – Enermin  2012. A proposta é:
  • Promover o intercâmbio de conhecimentos e experiências sobre sistemas de gestão de energia aplicados à atividade mineral;
  • Discutir as tecnologias emergentes e identificar as melhores práticas no uso eficiente de energia em mineração;
  • Analisar e discutir tecnologias de geração de energia alternativa;
  • Promover a gestão sustentável da energia na indústria de mineração.
O segundo Enermin será realizado mediante a submissão de trabalhos de caráter técnico e científico por profissionais e pesquisadores que atuem nos segmentos de energia e mineração. Os trabalhos serão submetidos a um processo rigoroso e isento de análise, que será conduzido por um grupo de renomados profissionais voluntários nos temas objeto do evento. Os melhores integrarão uma publicação científica, editada sob a supervisão do SMI.

Além disso, trabalhos serão apresentados no evento pelos seus autores, em painéis e sessões técnicas. O edital da primeira chamada de trabalhos pode ser acessado pelo site http://www.enermin2012.com.
Autores interessados ​​são convidados a apresentar um resumo de entre 200 e 350 palavras em inglês ou português antes de 26 de março de 2012 a enermin@gecamin.com. O resumo deve incluir um título inferior a 120 caracteres, com espaços e detalhes completos dos autores. O primeiro evento ocorreu em 2010, em Santiago, no Chile. Os resultados estão disponíveis no www.enermin2010.com.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Combate ao trabalho infantil: OIT avalia programa de Mato Grosso como referência mundial

O Programa de Ação me Encontrei, iniciativa que tem o Senai de Mato Grosso como um dos parceiros, está sendo avaliado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) para ser referência mundial voltada à prevenção e combate ao trabalho infantil. Em recente visita a Cuiabá, a diretora-geral do Programa Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil da OIT, Constance Thomas, destacou o pioneirismo e ineditismo da ação.

De acordo com ela, que visitou os 51 adolescentes beneficiados pelo programa no Senai de Cuiabá, é a primeira vez que entidades representativas de empregadores e de trabalhadores se unem de forma articulada para erradicar o trabalho infantil com educação básica, ministrada pelo Sesi-MT e formação profissional. Além disso, os estudantes são remunerados com um salário mínimo mensal que representam o salário-aprendiz e ajuda de custo.

"É muito interessante ver o projeto no início, observar os primeiros passos, dificuldades e decisões tomadas para o sucesso da iniciativa. A idéia é que possamos usar o projeto como modelo para outros estados brasileiros e em outros países", disse Constance Thomas, que também visitou o Senai de Várzea Grande. "Queremos contribuir com a OIT para que esta experiência incentive outras instituições privadas a atuar em prol da erradicação do trabalho infantil", destacou o diretor regional do Senai-MT, Gilberto Figueiredo.

O programa de Ação me Encontrei integra iniciativas de enfrentamento ao trabalho infantil, uma grave violação dos direitos humanos, que no estado atinge mais de 80 mil crianças e adolescentes, com 67% delas no meio urbano, como apontam os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad/2009).

Lançado em outubro deste ano, ele também tem as parcerias do governo do estado, Ministério Público do Trabalho, Senac, Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público do estado, Prefeitura de Cuiabá, Bimetal Indústria e Comércio de Produtos Metalúrgicos, Grupo Amaggi, Construtora São Bendito, Agrimat – Engenharia Indústria e Comércio, Agrimat – Engenharia e Empreendimentos, e Videplast Indústria de Embalagens.

A diretora-geral foi recebida em Cuiabá pelo superintendente do Sistema Fiemt, Ednaldo Silva; a gerente de Educação e Tecnologia do Senai-MT, Lélia Brun; a coordenadora da Unidade de Desenvolvimento em Educação Inicial e Continuada (Uede) do Senai-MT, Silvânia Maria de Hollanda, e pela coordenadora de Educação do Sesi-, Rosa Maria de Brito.

Profissões do futuro: Senai estuda a aplicação de novo modelo de ensino

O especialista norte-americano Jim Lengel (foto) apresentou a profissionais do Senai de Santa Catarina o modelo de "educação 3.0", que ele preconiza como a forma de "preparar as pessoas para o ambiente do trabalho de hoje e do futuro". Seu workshop em Florianópolis na terça (13/12) é decorrência de contribuição da Cisco, da qual é consultor, para as discussões sobre o modelo da Escola Profissional do Futuro, que o Senai vai instalar em Santa Catarina como projeto-piloto para posterior uso em todo o País.

Pesquisador da área, Lengel observa que o primeiro estágio da educação preparava para a agricultura e o segundo para as necessidades da revolução industrial, atendendo, em cada fase, as demandas. Assim a educação 1.0 estava muito mais focada na autossuficiência do indivíduo, que produzia as próprias ferramentas de trabalho. Essa condição, na opinião de Lengel, explica o modelo atual de educação com alunos dispostos em sala de aula como se estivessem numa indústria.

O formato das salas de aula, com o professor transmitindo conhecimentos é o modelo questionado por Lengel e que também gera inquietação na equipe do Senai que pensa a escola profissional do futuro. "O professor não é mais um detentor e transmissor do conhecimento; ele passa a ser um facilitador do processo da construção de conhecimentos que possam solucionar os problemas", explica o diretor regional do Senai-SC, Sérgio Roberto Arruda. Em sua exposição, Lengel organizou os participantes em grupos que interagiam, buscando exatamente fugir do modelo tradicional.

A informação é outro desafio dos processos de ensino-aprendizagem. "No passado, o grande desafio era de que havia poucos livros nas bibliotecas e uma dificuldade em obter informações. Hoje é o contrário. Há muitas fontes de informação, dispersas muitas vezes, e o segredo está em distinguir quais são as úteis e quais não", salienta Lengel.

A indiana Shikha Dubey, executiva da Global Education Development da Cisco, também participou do trabalho e destacou o papel da tecnologia nos modernos modelos educacionais. "Tecnologia tem um valor muito grande quando usada dentro de sala de aula, de apoio e suporte aos docentes tanto no desenvolvimento quanto na própria avaliação do processo educacional."

A escola profissional do futuro deve atender às características das novas gerações. "É uma pessoa digitalizada, acostumada com a tecnologia da comunicação, que opera computadores, celulares e tablets e que não quer ficar sentado num banco durante quatro horas ouvindo um professor falar de assuntos que não lhe atraem". Por isso, segundo Sérgio Roberto Arruda, a proposta é construir é um modelo articulando educação profissional com a educação geral. "Queremos uma pedagogia moderna, apoiada numa tecnologia atualizada; uma escola que dê resultado, que tenha eficácia no processo de ensino aprendizagem e que transforme os alunos em profissionais de alta qualificação e capacidade de enfrentar os problemas que a vida profissional coloca".

Stefani Dias Leite, de 15 anos, que cursa o primeiro ano do ensino médio do Senai de São José, foi uma das estudantes participantes da exposição de Lengel. Ela ficou empolgada com a proposta. "Eu acho que a escola do futuro deve ter uma onda mais criativa, que amplie nossas mentes e nossas possibilidades".
Reportagem e foto Ivonei Fazzioni

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Bolsas de estudo no exterior Sistema Indústria financiará 6 mil bolsas do Ciência sem Fronteiras

O Sistema Indústria participará do programa de formação de jovens brasileiros no exterior. A organização financiará 6 mil das 101 mil bolsas que o Ciência sem Fronteiras oferecerá  a estudantes de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado das áreas de ciências e tecnologias. “A indústria de ponta, que desenvolve tecnologia, é a que mais precisa de pessoas com capacidade de inovar. Portanto, o programa é muito importante para a expansão das nossas empresas”, afirmou o presidente do Sistema, Robson Braga de Andrade, nesta terça (13/12).

Andrade participou da cerimônia de lançamento do Ciência sem Fronteiras, que foi coordenada pela presidenta Dilma Rousseff (foto) e teve a presença dos ministros da Educação, Fernando Haddad; da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante; e da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. Outras instituições do setor privado financiarão 20 mil bolsas. A Capes e o CNPq, responsáveis pelo programa, financiarão as outras 75 mil bolsas.

O primeiro edital do projeto selecionou 1.500 estudantes para cursos de graduação do tipo sanduíche, em que o estudante fará parte do curso no Brasil e parte nos Estados Unidos. Mais de 800 jovens partem em janeiro e o restante, em julho de 2012. O segundo edital, com 12,5 mil vagas, está com inscrições abertas até 15 de janeiro. Podem participar da seleção alunos de cursos tecnológicos nos níveis de graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado de qualquer instituição de ensino superior. Os selecionados serão enviados para universidades na França, Inglaterra, Estados Unidos, Itália e Alemanha.

O Ciência sem Fronteiras também incentivará a vinda de pesquisadores para o Brasil. Serão dois editais com esse objetivo. O primeiro é destinado à atração de jovens talentos que queiram se fixar no país. O segundo foi criado para pesquisadores de renome com interesse em realiza alguma pesquisa específica no Brasil.
Foto Miguel Ângelo/Sistema Indústria

Assessoria para a inovação: Aberto prazo para inscrições em incubadora no Paraná

Empresas que possuem produtos inovadores podem se inscrever na recém-lançada incubadora do C2i.



Educação em domicílio: Senai-SC investe e vai lançar laboratórios móveis da construção civil

A partir de 2012, quatro unidades do Programa Senai Móvel vão levar a municípios catarinenses cursos na área da construção civil. Estão sendo aplicados R$ 3,5 milhões, com a parceria do Senai Nacional. Esse investimento contempla ainda a instalação, em 2012, de quatro laboratórios fixos nas cidades de Palhoça, Itajaí, Criciúma e Chapecó. As unidades serão inauguradas nesta sexta (16/12), às 11h45min, durante a reunião da Diretoria do sistema Fiesc.

Quatro unidades móveis vão percorrer Santa Catarina 

As unidades móveis oferecerão cursos de qualificação e aperfeiçoamento. Para atender a diferentes necessidades, cada uma delas tem capacidade para 24 alunos e são equipadas com computadores, níveis a laser e maquinário específico, como máquinas de projetar argamassa. Para cada curso, a unidade é transformada em um laboratório diferente, ou seja, ela é completamente customizada.

As empresas serão atendidas a partir de convênios firmados inclusive com sindicatos ou prefeituras. A estimativa é que cada unidade permaneça de três a quatro meses em cada localidade. Elas poderão ser instaladas em ambientes públicos ou nos canteiros de obras. O Senai-SC conta com laboratórios fixos em Balneário Camboriú, Blumenau e Joinville.
Reportagem e foto de Ivonei Fazzioni

Destaque 2011: Sistema Fiemg premia os melhores alunos e colaboradores

O Sesi e Senai de Minas Gerais vão promover nesta sexta (16/12), no Teatro Sesiminas, em Belo Horizonte, a quarta edição do Prêmio Destaque. A iniciativa reconhece e homenageia os melhores alunos, professores, pedagogos, instrutores, supervisores e gerentes das unidades das duas organizações do Sistema Fiemg.

Cerca de mil alunos de 27 unidades de ensino do Sesi-MG concorreram ao Prêmio Destaque em Educação. Os três primeiros colocados de cada nível de ensino foram escolhidos por meio de uma prova especialmente elaborada para o Prêmio. Ao todo, 33 alunos, de 7 a 17 anos, do segundo ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio serão premiados.

Estão concorrendo pelo Senai  81 unidades, 25.637 alunos, 1.021 instrutores, 87 pedagogos, 84 supervisores técnicos, de 356 de cursos de aprendizagem e cem de programas de formação técnicos. Nesta edição, 213 alunos serão premiados. Os professores são escolhidos por meio de uma avaliação feita pelos gerentes, pedagogos e alunos. Os pedagogos, por sua vez, são avaliados pelos gerentes e professores. Já os gerentes são avaliado pelo índice de produção, orçamento e demais fatores financeiros.

O Prêmio Destaque Sesi/Senai 2011 distribuirá aos alunos vencedores notebooks, smartphones e câmeras fotográficas. Os professores, instrutores, pedagogos e supervisores receberão premiações em dinheiro. As duas melhores unidades (uma Sesi e uma Senai) também receberão premiações. A programação do evento ainda inclui apresentação surpresa do Sesi e as premiações do concurso Saúde e Segurança no Trabalho do Sesi, do Inova Senai 2011 e da Olimpíada do Conhecimento.

Inovação e tecnologia: Senai-RN promove debate sobre serviços técnicos e tecnológicos

O Senai do Rio Grande do Norte realiza hoje e amanhã (14 e 15/12) o II Encontro Tecnologia e Inovação, no CTGAS-ER, em Natal. O evento marca o encerramento do Projeto de Reestruturação das Ações de Serviços Técnicos e Tecnológicos (STT), que teve inicio em 2009 e integra programa nacional visando à melhoria das ações de STT, de educação e de inovação.

O coordenador de STT do Senai-RN, Benilton Medeiros Nunes, explica que o encontro busca avaliar as ações do processo administrativo desenvolvidas neste ano e refinar o planejamento para 2012. Participarão das ações os diretores e coordenadores da organização. Na agenda, palestras sobre cenário da indústria para 2012, liderança; diretrizes de STT; inovação; e desenvolvimento regional. Clique aqui para saber mais.

Educação articulada: Sistema Fieto certifica nova turma do programa

Uma noite de muita alegria e conquistas marcou a festa de formatura da última turma de 2011 do programa que articula a educação básica ministrada pelo Sesi com o ensino profissionalizante oferecido pelo Senai (Ebep), nesta terça (13/12), em Palmas. A turma é formada por concluintes do ensino médio, auxiliares de recursos humanos, assistentes administrativos e operadores de computadores.


O chefe de gabinete da Presidência do Sistema Fieto, José Roberto Fernandes, falou da importância da ação articulada para a indústria do Tocantins. “A indústria e a economia tocantinense precisam de pessoas polivalentes. Tive o prazer de participar das discussões iniciais do Ebep e hoje vejo que a ação deu certo e se destaca. Nada mais prático do que oferecermos uma formação ampla e facilitar a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho."

O programa, que é promovido em todo o País pelas duas organizações, será expandido nas cidades de Araguaína, Palmas e Gurupi no próximo ano, segundo informações da gerente do Centro de Treinamento do Senai de Palmas, Leidivan Dias Lucena. “Está prevista a ampliação da oferta de vagas do Ebep, que já está consolidado. Ele promove uma forma de educação diferenciada especialmente para o setor industrial."

O gerente do Sesi de Palmas, Edson Cabral, anuncia novidades do programa para 2012. “Temos alcançado as nossas metas e, para dar continuidade às ações, em 2012 queremos introduzir aulas mais criativas para que os alunos que passam o dia todo trabalhando tenham maior proveito em sala de aula. Este ano o Ebep no Tocantins obteve um êxito maravilhoso. Vários alunos passaram no vestibular e conseguiram vagas no mercado de trabalho."
Reportagem e foto de Thaís Ramalho

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Cursos pelo Brasil

> Pronatec em Rondônia – Dezena de jovens participam de cursos promovidos pela unidade 2 da Escola Senai de Ji-Paraná, em Rondônia, dentro do Pronatec. O programa expande e democratiza a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio e de formação inicial e continuada para trabalhadores ministrados em organizações do Sistema S e outras. O Senai-RO vai atender em suas cinco unidades mais oito mil candidatos das 10 mil vagas oferecidas no estado, sendo prioritários inicialmente alunos dos segundo e terceiro ano do ensino médio de escolas públicas, soldados das Forças Armadas e solicitantes de seguro-desemprego. Os cursos terão cerca de 160 horas de duração.

> Gratuitos em calçados e artefatos – O Centro de Tecnologia do Couro e do Calçado (CCTC) do Senai da Paraíba, em Campina Grande, está com as inscrições abertas para sete cursos gratuitos. São vagas para os cursos Desenho de Calçados, Costureiro de Calçados, Cortador de Calçados, Curtidor de Couros, Preparador de Calçados e Confeccionador de Pequenos Artefatos. Os programas serão ministrados pela manhã e à tarde. Podem se inscrever pessoas com idade acima de 16 anos, que estejam cursando no mínimo o ensino fundamental. Informações: 83 3182-5500.

> Técnico em papel e celulose – Profissional que trabalha realizando experimentos, estudos e ensaios sobre matéria-prima e transformações físico-químicas dos materiais destinados à fabricação do papel. O técnico em celulose e papel também estará apto a realizar ensaios e análises químicas de matérias-primas e produtos, além de fazer aplicação e insumos e gerenciar todo o processo de fabricação, desde a análise da composição química da madeira até o controle de qualidade do papel fabricado.

O profissional da área de celulose e papel atua no planejamento, coordenação e supervisão dos processos de obtenção de celulose, produção de papel e controle da qualidade. Pode trabalhar em indústrias de papel e celulose, empresas fornecedoras de matéria-prima, institutos de pesquisa, entre outros. Clique aqui para saber mais.

Do Twitter

> @observatorios OBS. SESI/SENAI/IEL Brasil entra para o grupo dos 10 países mais atrativos para investimentos em energias renováveis fb.me/PufJqMW3

> @SenaiLondrina Confira como foi a entrega do relatório final do programa 5S no 5º Batalhão da Polícia Militar ow.ly/7U7Zk

Indústria naval: Senai vai capacitar mais de 3.800 profissionais por ano em Angra dos Reis

Recém-inaugurado, o Senai de Angra dos Reis vai qualificar profissionais para a indústria naval do Estado do Rio de Janeiro, além de atender às demandas do Programa de Mobilização da Indústria Petróleo e Gás (Prominp). A expectativa é que sejam capacitados, por ano, mais de 3.800 profissionais nas áreas de automação, eletricidade, gestão, mecânica, solda, segurança do trabalho e transporte de carga.

O presidente do Conselho Regional do Sistema Firjan no Sul Fluminense, Henrique Nora, falou sobre a importância da nova unidade no município. “Existe uma grande demanda por mão de obra e o nosso objetivo é suprir a formação e a qualificação de trabalhadores, não só na área naval, mas também em todos os outros setores desenvolvidos na região."

Para a secretária de Educação de Angra dos Reis, Luciane Rabha, o Senai é sinônimo de garantia de formação e qualificação da população do município. “O Senai é uma oportunidade ímpar para jovens e trabalhadores no mercado de trabalho. Através dessa parceria, sucessos já foram alcançados, como os cursos do Prominp, mas a escola na cidade ainda trará muitos outros benefícios. "

Paulo Roberto de Oliveira Vicente, de 31 anos, começou a fazer o curso de soldador de tubulação na unidade. Ele já havia trabalhado na área de solda, mas resolveu aprimorar seus conhecimentos. “No futuro, sei que vou ser recompensado. Resolvi me especializar para, quem sabe um dia, poder trabalhar em uma empresa de pré-sal." Já o aluno Marcos Antônio Correa, de 41 anos, nunca atuou na área, mas também está em busca de oportunidade na indústria. “Quero agregar conhecimento no meu currículo, conseguir trabalhar em grandes empresas e esse curso vai me ajudar muito nisso”, afirmou.

A unidade terá cursos nas modalidades de iniciação, aperfeiçoamento e de qualificação profissional, distribuídos em salas de aula e oficinas de caldeiraria, encanador, industrial e solda, além de laboratórios como os de automação, eletrotécnica, elétrica predial, instalações elétricas e tecnologia da informação (TI). Ainda serão prestados serviços e criadas soluções tecnológicas por meio dos Centros de Tecnologia Automação e Simulação, Solda e Ambiental.

Expansão em Minas: Empresas da região de Nova Serrana ganham CT Calçados

Assistência técnica e tecnológica e capacitação profissional serão as ações que o Centro Tecnológico de Calçados de Nova Serrana (foto), em Minas Gerais, promoverá a partir desta terça (13/12). A unidade será inaugurada às 10h, pelo presidente do Sistema Fiemg, Olavo Machado Junior, e o governador Antônio Anastasia. Com investimento de cerca de R$ 12 milhões, o CT poderá formar até 1,5 mil profissionais por ano.

A unidade abriga o Núcleo de Design, máquinas de ultima geração e laboratório de ensaios físicos e mecânicos. No espaço, serão ministrados 18 cursos nas modalidades de aprendizagem, aperfeiçoamento, qualificação e técnico. “Visamos criar referência para a indústria de calçados de Minas Gerais. Vamos capacitar profissionais e oferecer apoio nos processos produtivos e no desenvolvimento e utilização de produtos e tecnologias para o setor, atendendo exigências do mercado consumidor mundial”, destaca o gerente da unidade, Hernani da Silva Carvalho.
Foto Senai-MG

Inclusão socioeconômica: Senai qualifica moradores carentes de Campo Grande

O Programa Ação Fiems Campo Grande, que leva cursos gratuitos de qualificação profissional às regiões carentes da capital de Mato Grosso do Sul, entrega nesta quarta (14/12), às 19h, mais 390 certificados dos cursos gratuitos costura Industrial e eletricista, do Senai, e de informática, do Sesi, para moradores dos bairros Aero Rancho 2, 3 e 4, Nova Lima, Dom Antônio Barbosa, Nhá-Nhá, Coophavila 2 e Santa Emília.

Pessoas de várias idades são beneficiadas pelo programa - Foto Sistema Fiems

O Senai-MS vai entregar certificados, no auditório do Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, a 133 pessoas, e o Sesi a 257. “Trata-se de um momento muito importante na vida dessas pessoas e também para o Sistema Fiems, que cumpriu mais uma etapa do desafio de levar qualificação profissional até os bairros da periferia de Campo Grande”, explica o presidente do Sistema Fiems, Sérgio Longen. De março até dezembro deste ano, o programa já beneficiou 2.832 pessoas,  moradoras de 18 regiões da cidade.

Mérito Catarinense: Crea-SC homenageia Senai

O Senai de Santa Catarina foi um dos homenageados pelo Crea-SC com o Diploma e Medalha do Mérito Catarinense 2011. A homenagem é feita aos profissionais, empresas públicas e privadas e organizações de ensino do setor tecnológico que obtiveram destaque por meio de ações, projetos e atividades em benefício da engenharia, da arquitetura e da agronomia e do desenvolvimento sustentável no estado.

O diretor regional do Senai-SC, Sérgio Roberto Arruda, que já foi vice-presidente do Crea-SC, recebeu o diploma e a medalha das mãos do presidente do conselho, Raul Zucatto. Arruda, destacou o Senai como o maior complexo de educação profissional e tecnológica do País, que também "cria tecnologias inovadoras". O diretor ressaltou que em seus quase 70 anos no País, que completará no próximo ano, o Senai já formou quase 53 milhões de pessoas. Em Santa Catarina, foram registradas mais de 1,6 milhão de matrículas. "Comparativamente, um em cada quatro habitantes do estado passaram pelo SENAI", destacou.

A homenagem foi proposta pelos conselheiros Carlos Alberto dos Santos e Claudemir Rogério Oldoni, com a indicação da Comissão de Mérito e aprovado pelo plenário do conselho. Na publicação do Mérito Catarinense 2011, foram destacados feitos do Senai-SC, como a gestão na educação; os conceitos máximos obtidos por diversos de seus cursos superiores de tecnologia; o alinhamento que a organização tem com a indústria; as ações inclusivas e o incremento superior a 20% (de 2009 para 2010) no número de vagas para cursos gratuitos de aprendizagem.
Reportagem de Diogo Honorato

Certificação de pessoas: Senai-PR reconhece competências de profissionais da construção civil

A certificação profissional é um processo de reconhecimento formal de que uma pessoa possui as competências necessárias para o exercício profissional em determinado ramo de atividade. No Senai, o Sistema de Certificação de Pessoas (SSCP) apoia diversas áreas em vários estados. No Paraná, o Senai certifica trabalhadores da construção civil, não importando onde suas competências foram adquiridas: na escola, em cursos profissionalizantes ou pela própria experiência de vida.

 Esse é um importante passo para o desenvolvimento profissional e pessoal, ampliando as oportunidades no mercado de trabalho. Atualmente, o Senai-PR está habilitado para exames nas ocupações de pedreiro; eletricista instalador predial de baixa tensão; encanador instalador predial e pintor de obras. O candidato passa por uma avaliação prática para comprovar suas competências e ao final o Senai entrega o certificado e carteira de certificação.

Caso não seja aprovado, o profissional recebe um relatório com as competências que precisam ser desenvolvidas. O processo de certificação tem como referência as Normas Brasileiras de Ocupação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e também os perfis profissionais nacionais elaborados pelo Senai, por meio de Comitês Técnicos Setoriais. Mais informações: Centro de Exames de Certificação, pelo 41 3271-7615, www.senai.br/certificacao, ou certificacaodepessoas@pr.senai.br

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Design antropofágico: Designer se inspira na cultura brasileira e ressignifica objetos do cotidiano

Salvador Chair, 2010 - Foto Divulgação
Rodrigo Almeida é mais um brasileiro talentosíssimo. Ele utiliza objetos do cotidiano para criar peças que ultrapassam as barreiras do óbvio. Rodrigo não tem formação acadêmica. Apesar de achar importante para o mercado, acredita que "há certa uniformização de pensamento, e para as artes isso é muito perigoso por gerar uma estagnação criativa", segundo declara ao Design PVC. Ele conta que sempre se encantou por objetos, mas não sabia o que era design, então começou a pesquisar sobre a profissão e descobriu uma linguagem própria.

O artista tem a cultura como sua maior inspiração. A miscigenação é um dos temas preferidos por ele: tudo é híbrido e não óbvio. Uma de suas criações mais famosas - a cadeira África - por exemplo, exalta o design e um ritmo que remete à influência da cultura africana no Brasil. Para Almeida, é essencial que o objeto se comunique, faça parte do seu tempo e represente sua cultura.

Outra ferramenta de criação é encontrar significados para os objetos, dando nova função ao uso comum. Ele trabalha em estúdio próprio fazendo protótipos ou edições limitadas. Por isso, está sempre a procura de pessoas interessadas em produzir seus projetos. É o caso da galeria de artes de Xangai, Contrasts Gallery, que participa das mais importantes feiras de design e arte do mundo e já apoiou diversas ideias do designer. Também já trabalhou em parceria com a brasileira Habitart e com isso, desponta no mercado nacional e internacional.

Rodrigo acredita na ideia de "antropofagia contemporânea", que, segundo ele, é "a desconstrução e reconstrução dos ícones contemporâneos. Desconstrução porque anula a função do objeto e o desloca de seu uso e construção porque esses objetos unidos se transformam em novos objetos". É o objeto que absorve o próprio objeto pra se reproduzir. "Para mim a reciclagem tem essa simbologia e essa linha de pensamento nasceu a partir da pesquisa do trabalho de Oswald de Andrade em seu manifesto antropófago", completa.

As estruturas são mais uma vertente importante do trabalho do artista. Ele trabalha com plataformas visíveis, que se sobrepõem em diferentes camadas de materiais, de forma muito natural, como se estivessem ali por acaso. A beleza da obra de Rodrigo se dá justamente pela mistura de referências, de cores, culturas e materiais. A combinação incerta e ao mesmo tempo, harmônica de camadas, marca um estilo próprio e original do designer. Fonte Portal Senai Design

Moleiro júnior: Certrem coloca no mercado novos profissionais para o setor

Vindo de moinhos de diversas partes do Brasil, 16 pessoas se formaram em moleiro júnior no Centro Regional de Treinamento em Moagem e Panificação (Certrem) do Senai, em Fortaleza. Eles aprenderam a dominar cada fase da moagem, as mais avançadas tecnologias e todas as especificidades do processo. Imersos num aprendizado intensivo, durante quatro meses de aulas teóricas e práticas, adquirem conhecimentos que vão da gestão à operacionalização. Bagagem que os diferencia de outros profissionais do setor, proporcionando maior competitividade às empresas de origem.

Essa é a 29ª turma do centro, formada principalmente por representantes do Ceará e do Paraná, com três cada, além de São Paulo, Pernambuco, Maranhão, Bahia, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Goiás e Distrito Federal. O homenageado na festa de entrega de certificados foi Luiz Eugênio Lopes Pontes, presidente do Sindicato das Indústrias de Massas Alimentícias e Biscoito no estado (Sindmassas) e do Sindicato da Indústria de Trigo nos Estados do Pará, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte (Sindtrigo), vice-presidente da Associação de Moinhos de Trigo do Norte-Nordeste, conselheiro da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) e diretor corporativo do grupo M. Dias Branco.

Escola inovadora: Projeto de inclusão socioeconômica é um dos ganhadores do Inova Senai-CE

O volante para deficiente físico é o ganhador na categoria Processo Inovador do Inova Senai etapa cearense do concurso, fase encerrada na sexta (9/12), em Fortaleza. Os projetos vencedores participarão, no final de 2012 da seleção para a etapa nacional do Inova SENAI, que ocorrerá em novembro, em São Paulo. O volante, que venceu oito projetos, é uma proposta de alunos e docentes do Senai da Barra do Ceará. O segundo e terceiro lugares são do Senai de Juazeiro do Norte, com os projetos Registrador Doméstico de Falta de Energia e Interruptor Doméstico Inteligente de Baixo Custo.

caminhão

O primeiro colocado como Processo Inovador é o Adaptador para Medir Metragem de Viés, desenvolvido pela equipe do Senai da Parangaba, em Fortaleza. O segundo lugar premiou o Ar-condicionado Automotivo Ecológico, criado no Senai de Jacareacanga. Outra equipe de Juazeiro do Norte ficou em terceiro, com o Processo de Fabricação de Telha Utilizando o Pó da Borracha de Pneu como Agregado. Os três primeiros colocados nesses duas categorias receberam, respectivamente, um Ipad, um smartphone Iphone e um netbook, além troféus e medalhas.

Na categoria Serviço Inovador, o projeto Desenvolvimento de Aerogeradores Didáticos, do Senai da Maracanaú, foi o vencedor. O prêmio em dinheiro vai custear do desenvolvimento à produção. Os visitantes da mostra elegeram o projeto Ar condicionado Automotivo Ecológico, premiado com um netbook. Para escolher os vencedores os avaliadores, representantes de empresas públicas e privadas, instituições tecnológicas e universidades, consideraram critérios de criatividade, viabilidade técnica e econômica, metodologia de trabalho e caráter inovador, além da exposição do projeto.

O principal executivo do Senai-CE, Francisco das Chagas Magalhães, explica que o Inova Senai não é uma feira de ciências que faz demonstração dos processos científicos. “Esses projetos são orientados para a indústria e buscam levar ganhos para as empresas e para o estado." Magalhães diz, ainda, que o fato de os projetos terem parceria prévia com empresas implica maior capacidade de aplicação do seu conceito. “É um evento importante para a instituição, uma vez que cada vez mais as demandas da indústria no SENAI exigem inteligência de inovação." Mais informações: 85 3421-5435.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Pronatec: Senai-MS realiza primeira seleção para 1.316 vagas em 11 cidades

Cerca de 3.100 jovens vão participar neste domingo (11/12) das provas de acesso aos cursos promovidos via Pronatec. O Senai-MS e o Senac-MS oferecem 1.316 vagas distribuídas por 13 cursos gratuitos de educação profissional técnica de nível médio. As oportunidades são oferecidas em  Campo Grande, Corumbá, Deodápolis, Dourados, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Rio Verde, Sidrolândia, Sonora e Três Lagoas.

Os cursos formarão técnicos em automação industrial, logística, mecânica, segurança do trabalho, mineração, química, açúcar e álcool, alimentos, eletrotécnica, manutenção automotiva, vestuário, celulose e papel e eletrônica. Os classificados em primeira chamada deverão confirmar inscrição de 19 a 23 de dezembro, e os em segunda chamada, de 12 a 20 de janeiro próximo. As aulas terão início em 6 de fevereiro, para cursos do Senai, e 5 de março, do Senac. Saiba mais pelo 0800 7070743  ou www.pronatecms.com.br.

Senai: presente na vida da gente

Combate ao trabalho infantil: Representantes da OIT visitam alunos de programa pioneiro em Cuiabá

A diretora-geral do Programa Internacional para a Eliminação do Trabalho Infantil da OIT, a norte-americana Constance Thomas, está em Cuiabá nesta sexta (912) para conhecer projetos sociais. Ela se reúne com executivos e gestores do Sistema Fiemt e visita a turma-piloto de 50 alunos do Programa Me Encontrei, no Senai do Porto. Também acompanha a diretora no encontro o coordenador do Programa Internacional de Combate ao Trabalho Infantil (IPEC/OIT), Antônio Carlos de Mello Rosa. 

O Me Encontrei foi lançado em outubro deste ano, com as participações do Senai, da OIT e outras organizações e órgãos públicos e privados. Pioneiro no Brasil, o programa promove formação profissional e reforço escolar. Ao mesmo tempo, são contratados por empresas com remuneração no valor de um salário mínimo mensal, entre salário-aprendiz e ajuda de custo.

A iniciativa integra as ações de enfrentamento ao trabalho infantil, que no estado atinge mais de 80 mil crianças e adolescentes, sendo 67% delas no meio urbano, como apontam os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD 2009). No Brasil, são cerca de 4,1 milhões de crianças e adolescentes trabalhando ilegalmente na faixa etária entre cinco e 17 anos.

Escolas Inovadoras: Senai apresenta em dois estados projetos tecnológicos criados por alunos e docentes

Magalhães (esquerda) conheceu as sandálias
marmorizadas – Foto Senai-CE

Dispositivo para troca de garrafões de água de 20 litros; robô que faz entrega de correspondências orientado via wireless; sandálias marmorizadas multicoloridas de borracha com design que faz cada peça ser única; registrador doméstico de falta de energia elétrica que pode armazenar dados da falta de energia como horário e diferenças de tensões na rede e ainda acionar a manutenção, facilitando o ressarcimento de possíveis prejuízos. Estes são alguns dos 19 projetos de pesquisa desenvolvidos por alunos e docentes dos centros de ensino Senai do Ceará expostos no Inova Senai 2011.

O evento, que ocorre até amanhã (9/12), das 8h às 17h, na sede do Sistema Fiec, em Fortaleza, dissemina a cultura da inovação e reconhecer e premiar as melhores iniciativas. Serão escolhidos os três melhores projetos para participar da edição nacional do Inova Senai, que ocorrerá novembro de 2012, em São Paulo. Para escolhê-los, os avaliadores considerarão os critérios de criatividade, viabilidade técnica e econômica, metodologia de trabalho e caráter inovador. A mostra ainda promove palestras práticas e teóricas, com temas como energias renováveis, conhecimentos tecnológicos para inovação, manutenção preventiva de motores, computadores e outros.

O diretor regional do Senai-CE, Francisco das Chagas Magalhães, destaca que o Inova não é uma feira de ciências que faz demonstração dos processos científicos. “Esses projetos são orientados para a indústria. Todos estão fundamentados na utilização na indústria e se traduzem em ganhos para as empresas e para o estado." Magalhães acrescenta que o fato de os projetos terem parceria prévia com empresas implica em maior capacidade de aplicação do seu conceito. “É um evento importante para a instituição porque cada vez mais as demandas da indústria no Senai exigem inteligência para a inovação."

Inova Senai no Maranhão chama a atenção da indústria
Queijo com recheio de açaí, gás de cozinha produzido a partir do bagaço da cana-de-açúcar e adubo orgânico feito do que sobra da juçara. Esses são três dos 15 projetos que participaram da mostra Inova Senai no Maranhão, em São Luís. São propostas originais e empreendedoras de alunos e docentes do Senai-MA, nas áreas de alimentos, eletromecânica, eletroeletrônica e vestuário. Alguns deles chamam a atenção, inclusive de empresas de outros estados, pois estão prontos para entrar no mercado. Indústrias já firmaram parcerias com alunos e docentes expositores, com o intuito de associar seus produtos às inovações e viabilizar sua comercialização.

É o caso do projeto de três alunos do Senai de Imperatriz. De olho nas necessidades do setor produtivo, eles resolveram utilizar o bagaço da cana-de-açúcar, que era desperdiçado pelas indústrias de álcool e açúcar do sudeste do Maranhão, e transformá-lo em biogás. O projeto tem apelo social; o produto é distribuído a famílias carentes da região, que o utilizam como gás de cozinha.

“O bagaço era todo jogado fora e agora, depois de transformado, beneficia cem famílias de baixa renda da região”, conta Emmerson Lima, um dos donos da ideai. O projeto chamou a atenção da indústria de bioenergia Maity, sucroalcooleira instalada em Campestre do Maranhão, que hoje, fornece o insumo para o gás e ainda apoia o processo criado pelos alunos.

Caso semelhante aconteceu com o instrutor José Pimentel Neto, também de Imperatriz. Sua inovação consiste em transformar lixo plástico, especificamente, garrafas PET e PVC, em alternativa ecologicamente correta para revestimento de pisos e paredes. Único no mercado, o produto é muito parecido com a cerâmica, mas possui o diferencial de ser 100% produzido a partir de material reciclado. Neto recebeu proposta de venda associada da Artcola, do Rio Grande do Sul. Ela produz uma cola também ecologicamente correta e "casou" seu produto com o protótipo de cerâmica. A parceria deu certo, pois a cola, que substitui a argamassa, adere com perfeição ao produto.

Os vencedores estaduais do Inova Senai vão participar da edição nacional do Inova Senai, no final do ano que vem, em São Paulo. Matheus Simões de Freitas, um dos responsáveis pelo concurso nacional, esteve em São Luís. “A gente visita todos os estados, e podemos garantir que o Inova Senai Maranhão está com uma qualidade acima da média do que a gente tem visto”, elogiou. O Inova Senai existe desde 2008 e é uma evolução de dois eventos científicos do Senai Nacional: o Concurso de Criatividade para Docentes e a Feira de Criatividade para Alunos de Cursos Técnicos. Este ano, 17 unidades da federação realizaram a etapa estadual do evento.

Artes gráficas: Senai Cecoteg é destaque no Prêmio Qualidade Flexo Prof. Sérgio Vay

Pelo segundo ano consecutivo o Cecoteg, centro de formação profissional do Senai de Minas Gerais, foi destaque no Prêmio de Qualidade Flexo Prof. Sérgio Vay. Na festa da 19ª edição do prêmio, no início deste mês (2/12), em São Paulo, o Senai Cecoteg recebeu o troféu de terceiro lugar da categoria Desempenho Especial Escola. A premiação deste ano reuniu cerca de 800 profissionais da indústria de flexografia, com 500 amostras de embalagens e rótulos impressos pelo processo flexográfico.

O prêmio de qualidade instituído pela Abflexo já é uma tradição e tem contribuído muito para melhorar o desempenho das empresas do setor. É cada dia mais notável a evolução das tecnologias e aplicações técnicas que elevam a qualidade da impressão flexográfica nos trabalhos produzidos. A peça premiada – Fuscas de Inhotim – foi impressa pelos alunos de aprendizagem industrial gráfica, na área de flexografia, sob a orientação técnica dos instrutores Ângelo Rosa e Edimar Magnani, como prática profissional durante as aulas.

O processo flexográfico é um método de impressão tipográfico rotativo que emprega pranchas (formas) de borracha e tintas líquidas de secagem rápida. O sistema tem como características principais a utilização de uma forma flexível em alto relevo, utilização de tinta líquida (à base de água ou solvente) e sistema de impressão direto. A gerente do Senai Cecoteg, Márcia Andrade Carmo, recebeu o prêmio. “O primeiro lugar que recebemos em 2010 foi o incentivo para continuarmos participando. O terceiro lugar é muito importante para todos nós da escola. Em 2012, com certeza estaremos presentes.”

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

WorldSkills no Palácio do Planalto: Dilma Rousseff recebe competidores do mundial de profissões e anuncia bolsas no exterior

Os alunos do Senai que disputaram o 41º WorldSkills, maior competição de educação profissional e tecnológica do mundo, realizada em outubro, em Londres, poderão participar do Ciência Sem Fronteiras. O programa do governo federal oferecerá 100 mil bolsas para brasileiros estudarem em universidades no exterior. O anúncio foi feito pela presidenta Dilma Rousseff, nesta quarta (7/12), ao receber, no Palácio do Planalto, a visita da equipe de 28 estudantes de cursos técnicos e de aprendizagem que representou o Brasil na competição internacional.

Robson Andrade (esquerda), os alunos e o coordenador-geral da equipe, José Leitão (direita),  foram recepcionados no Palácio do Planalto pela presidenta Dilma Rousseff – Fotos José Paulo Lacerda/Sistema Indústria
Segundo a presidenta, além dos competidores do WorldSkills, poderão participar do Ciência sem Fronteiras os jovens que conquistaram as melhores colocações na Olimpíada Brasileira de Matemática e os estudantes com pontuação mínima de 600 pontos no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). Receberão as bolsas estudantes das áreas de exatas, tecnologia da informação e ciências da saúde. Os demais critérios para participação no programa serão divulgados na terça (13/12), afirmou Dilma.

Ela elogiou o desempenho dos alunos do Senai e do Senac que conquistaram 11 medalhas no WorldSkills deste ano e ficaram  em segundo lugar na competição, à frente de países desenvolvidos como Japão, Estados Unidos e Singapura e atrás Coreia do Sul. “A formação feita pelo Senai e o Senac é de excelência.”

Dilma reconheceu a importância da parceria com organizações do Sistema S, como o Senai e o Senac, no Pronatec. “O Brasil precisa não apenas de riquezas naturais, como petróleo e minérios, e de indústrias fortes, mas da capacidade de inovar e de criar novas tecnologias."

Dilma ganhou de presente um agasalho

 com dedicatória de todos os aluno
O presidente do Sistema Indústria, Robson Braga de Andrade, que acompanhou a visita da delegação brasileira no WorldSkills ao Palácio do Planalto, informou que a capacidade de atendimento do Senai vai passar dos atuais 2 milhões para 4 milhões matrículas por ano com o Pronatec. “O resultado do WorldSkills nos deixa orgulhosos do trabalho da instituição e motivados para ampliar nossa atuação em educação profissional.”

Também presente ao encontro em Brasília, o presidente do Sistema Fiesc, Glauco José Côrte, destacou a atitude de Dilma Rousseff de receber os estudantes que levaram o Brasil à segunda posição na classificação geral da competição: "mostra a importância da conquista para o País".

Antes de serem recebidos no Palácio do Planalto, os 28 competidores brasileiros – 23 alunos do Senai e cinco do Senac – foram homenageados na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado. “A agenda da qualificação profissional é um grande desafio para o País: o de desenvolver novas competências requeridas e pelo mundo do trabalho. Essas novas competências são decorrentes de um processo de intensas transformações e da mudança de padrões tecnológicos”, disse o senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE).

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF), que acompanhou o WorldSkills de Londres, disse que o País precisa incentivar os jovens a buscar a educação profissional.  “A educação não se limita à educação de base e à universitária”, disse Cristovam. Além dos parlamentares, participaram da homenagem o presidente do WorldSkills International, Tjerk Dusseldorp, Robson de Andrade, o diretor-geral do Senai Nacional, Rafael Lucchesi, e a coordenadora técnico-pedagógica do Senac, Shirley Moraes.

Neste ano, o WorldSkills reuniu em outubro, em Londres, 944 estudantes de cursos técnicos e de aprendizagem de 51 países, que competiram em 46 ocupações. Os brasileiros participaram em 25 delas, como design gráfico, robótica, mecatrônica, polimecânica, marcenaria, soldagem, confeitaria, eletricidade predial. Realizada a cada dois anos ímpares, a competição simula desafios no dia a dia do trabalho. Mais de 150 mil pessoas visitaram o evento.

Clique aqui para ver mais fotos do encontro.